Pular para o conteúdo principal

Palavras de uma antiga arquiteta para uma jovem que ingressa na faculdade

Querida jovem futura colega,

Há alguns anos atrás respondi às tuas questões de como seria a rotina de um arquiteto em uma postagem. Eras ainda uma jovem no inicio do ensino médio que tentava vislumbrar uma possível profissão. O que te movia à Arquitetura? Gostar de criar? Gostar de desenhar? Exemplos de amigos e/ou parentes (talvez eu mesma tenha servido de inspiração, quem sabe...).

A Arquitetura é uma profissão apaixonante. 

E desconhecida.


Como assim desconhecida? 

Vivemos em espaços, moramos em cidades. Nascemos em hospitais, aprendemos em escolas. Nos divertimos em clubes. Exercitamos nossa religiosidade em templos. Somos enterrados em cemitérios. Em todos eles arquitetos exercitaram seu papel. Como então dizer que uma profissão, cujo produto é usado por todos nós, seja tão pouco conhecida em sua essência?

Me responde então uma pergunta: O que é Arquitetura? 


Lembre quantas pessoas chegam com desenho de alguma fachada e dizem ser arquitetura... Então em primeiro lugar uma consideração básica:

Arquitetura é muito mais que desenho. 

O desenho, por mais belo que seja, é apenas a representação de uma ideia, de uma proposta, de algo que vai resultar em um edifício, um espaço seja de interiores, seja urbano. Arquiteto trabalha com espaços. Seja em escala micro, seja em escala macro. E por mais bela que seja a forma resultante, não vai adiantar se não for funcional para quem a usa.

Lembre que Arquitetura pode (e deve) ser bela, mas tem que funcionar    


Há uma única resposta? Arquitetura é mais que construção, mais que empilhar tijolos, embora eles tenham que ser empilhados com maestria e segurança. Arquitetura é intenção. É símbolo e poesia. Mas não é apenas forma. De nada adianta um prédio ser pura escultura se o usuário, se as pessoas que ali transitam não possam estabelecer com ele uma relação de sentimentos e sensações. Arquitetura envolve.

Mas a Arquitetura também é feita de condicionantes. Quem vê uma obra pronta talvez não consiga perceber o quanto de suor existe ali. Da ideia inicial, baseada no cabedal de experiências do projetista, vão evoluir plantas e documentos que a tornem exequível. Do rascunho inicial vão surgir o projeto legal, o executivo (que vai dizer como deve ser construída). E tudo isso levando em consideração normas e leis, indicadores de sustentabilidade, usabilidade, conforto térmico, acústico, insolação, ventilação. Apenas para citar alguns.

Vamos ao início: Leia muito. Arquitetura é busca e pesquisa. A Teoria e a prática deve estar unidas sempre que possível. Beba das fontes - vá em busca da biografia de bons arquitetos. 
.
Eduardo Kneese de Mello 
Questione. Eu mesma recebo várias correspondências que geraram algumas postagens sobre a prática da profissão:


Tenha consciência que entrar em uma graduação, seja qual for, é uma etapa completamente diferente da do colegial ou segundo grau. É um rito de passagem. Não se estuda para passar de ano ou pegar o canudo. Isso é consequência. Se estuda para exercer uma profissão

Isso significa responsabilidade. Inclusive civil e penal. Se você não projetar, executar, especificar corretamente, você é responsável por isso. E Arquitetura não é apenas beleza, ela pode influir, e muito, na vida das pessoas. Você vai ser pago para exercer sua profissão. Um Conselho de Classe vai fiscalizar seus trabalhos. Portanto, muita atenção, acabou a época da adolescência. Queira ou não, você está entrando na vida adulta. 

Mais alguns conselhos:

Não faça mimimi e aprenda o quanto antes a lidar com críticas. Arquiteto pra ser bom tem que ser perfeccionista. Consigo mesmo. E com os outros. Portanto os professores vão te questionar. Duramente as vezes. Aprenda a fazer disso um trampolim para ser melhor.

Mas aprenda também a lidar com isso sem se machucar. Arquitetura pode ser muito estressante. Noites sem dormir, acúmulo de trabalhos, críticas dos professores, colegas nem sempre amigáveis (eu avisei que a moleza tinha acabado, né). Não se desespere a toa. Grite, chore se for o caso. Mas vá em frente se esse for o seu caminho.

Quer refletir sobre ser o seu caminho? Leia 10 motivos para NÃO fazer Arquitetura. E leia também: Ser arquiteto? Por quê? 10 razões.   

Lembre sempre: o importante é sentir de dentro do coração que é um caminho bom. E entrar de cabeça porque tudo o que se domina, acaba por nos apaixonar de alguma forma. 

Seja você. Deixe que seus projetos expressem a sua visão de mundo. E seja o melhor estudante e o melhor profissional que conseguir ser. 

  • Exercite o desenho à mão livre, além dos CADs. Ele vai te auxiliar muito. Expanda seu repertório
  • Viaje. 
  • Leia (não apenas sobre arquitetura)
  • Conheça pessoas. E esse conselho é de duplo significado. Faça um rede de relacionamentos, vai te ajudar na vida e na profissão. Aprenda a conhecer como as pessoas sentem e reagem. Vai te auxiliar a projetar. 
  • Relaxe. Faça uma atividade física para desopilar.

APROVEITE a faculdade para:

  • perguntar
  • propor 
  • fazer amizades
  • festejar
  • errar (na faculdade pode, na vida profissional, não! Então, gaste a cota de erros nela)
  • perguntar
  • trabalhar em várias áreas (as vezes um estágio vale mais pelo que vais aprender do que pelo que te paga - pense longe)
  • ir além do que ela oferece
  • ser curiosa
  • fazer estágios, atividades científicas, intercâmbios
E minha querida jovem futura colega, que você sinta a Arquitetura como o campo apaixonante que é. Vá em frente e não sinta medo. A Vida te espera.

Com carinho

Elenara

Gostou? Compartilhe em suas redes sociais 
Nos siga também nos outros canais

snapchat: arqsteinleitao 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Ideias de como usar nichos para decorar seus espaços

Aproveitando nichos para decorar sua casa ou seu escritório. 

Veja algumas ideias interessantes de como fazer desde pequenos detalhes que enfeitam até aproveitamento de vãos que guardam objetos e auxiliam na organização.

Simplicidade:A elegância mora nos detalhes e na síntese. Um rasgo bem usado, sem maiores excessos, apenas salientado pelo uso de cor e pequeno detalhe em madeira. Atentem para a iluminação nas laterais e em como o rodapé acompanha o rasgo.

Como utilizar cortinas na decoração

Hoje temos postagem de convidados. O Cesar Fernandes da Tibério Construtora
vai nos falar sobre como utilizar cortinas na decoração.


Cortinas são fundamentais para diversos ambientes do seu lar. Além de transmitir uma sensação de amplitude ajudam a controlar a entrada de luz. E ainda dão um up no visual de qualquer ambiente. A decoração com cortinas pode parecer óbvia, mas é uma das formas mais práticas de renovar um ambiente.
Tamanho Para causar uma sensação de amplitude invista nas cortinas que começam pelo menos 15 cm antes da borda da janela e vão até o chão. Na verdade o tamanho vai depender muito do ambiente. Há casos em que pode-se usar todo o vão da parede. A altura que ela fica do piso da sua casa pode ser de sua escolha mas como o objetivo é dar um ar de maior extensão para a parede, recomenda-se que fique junto ao piso. Leve em conta que há tecidos que podem encolher em lavagens. As vezes é melhor fazer um pouco maiores para que não fiquem pequenas na manutenção. 
CoresNão exis…

Espaço de marketing diferenciado usando contêiner

Um exemplo de como contêineres usados podem ser reaproveitados é o que vemos nesta proposta de construção modular da agência Work of Substance para a empresa Goodman, onde foram usados quatro módulos que formam seis espaços diferentes. 

Leia também : Conteiner - pense neles como solução


Interessante como conseguiram usar os conteineres de maneira aberta com grandes aberturas que unem o espaço interno com a natureza fora deles. 


Leia também: bar muito legal usando conteiner

Belos espaços de contemplação também são criados no andar superior. Com a vantagem da construção poder ser reutilizada em outros sítios, sem deixar maiores intervenções no local onde estava. 
Nos siga também nas redes sociais

TwitterFlipboardFacebookInstagramPinterest
snapchat: arqsteinleitao

Gavetas e detalhes que fazem diferença na cozinha

Organizar. Sempre um desafio na hora de planejar móveis e espaços. E um dos locais onde mais precisamos de locais coringas para guardar coisas são nas nossas cozinhas. 
Haja gavetas, nichos, cantinhos que podem ser aproveitados para os mais diversos usos. Separei algumas ideias para inspiração Aproveitando rodapés: Muitos colegas tem optado por fazer os rodapés de armários de cozinha em alvenaria e revestir a frente com pedras ou cerâmicas. É uma solução pratica principalmente pela limpeza e umidade. Mas se sobrar espaço e a opção for usar rodapés, eles podem ser usados para guardar várias coisas. (Confesso que não sei se são o melhor local para guardar vinhos, mas quem sabe...)   Porta trecos e panos de prato: Eles são super práticos porque aproveitam espaços pequenos e estreitos e guardam aquelas coisas meio feias quando ficam à vista. Não recomendo guardar panos de prato úmidos. E esse porta facas abaixo, ao lado do fogão, é super prático!  
Outro exemplo de aproveitamento de canto par…