Pular para o conteúdo principal

10 motivos para NÃO fazer arquitetura

Arquitetura....sonho dourado de muitos jovens que sonham com um futuro glamouroso e cheio de notas na conta bancária. Mas será realmente assim? Veja algumas razões de porque NÃO fazer arquitetura.

1- Principal motivo: DINHEIRO. Para os que visam a recompensa financeira em primeiro lugar: Arquitetura não é uma mina de ouro. Esqueça os figurões que vê na mídia com escritórios em Miami e Paris. Eles são a minoria da minoria. A grande maioria dos colegas arquitetos está ralando em seus escritórios ou em escritórios alheios. E ainda faz bico no fim de semana.

2- Recompensa intelectual: Tudo bem, não vou ganhar rios de dinheiro, mas vou ser reconhecido como uma pessoa criativa e maravilhosa que vive para ajudar os outros. Sim! Ajudar os amigos, parentes e conhecidos dando palpites de como eles podem arrumar suas casas e espaços. Palpite não é projeto, lembre. Sem contar que fica horas pesquisando para achar soluções interessantes e vem alguém e copia. E leva as glórias.

3- Saúde física: noites bem dormidas. Quem precisa disso? Montes de cafeína para aguentar o tranco. Quem se importa? Olheiras pesadas. Quem olha? Mas e aquele arquiteto/a famoso que vive morenaço/a badalando em revistas da hora? Com certeza tem uma equipe de branquelos fazendo o trabalho duro para ele.

4- Saúde emocional - Críticas pesadas. Quem se importa? Arquitetos nunca. Quem se importar muito pense seriamente em abandonar a profissão. Elas te acompanharão desde o momento em que sonhou em ser arquiteto. Vão se aprofundar na graduação. E farão parte de você de maneira completa quando se formar. E ainda vai ter que ouvir que é arrogante e mal educado quando apontar aquilo para o qual foi preparado: os problemas. Arquiteto vive de dar vender soluções. E para isso precisa ter o olhar aguçado para detectar problemas. Obvio.

5- Horários - Domingo, almoço, noite....nada disso importa se você é arquiteto. Já não importava antes do celular e whatsapp. Agora piorou e bastante. Tudo é para ontem. Cliente vem com a proposta de trabalho já com pedreiro contratado e prazo de início: será que dá para a semana que vem? Como assim, não dá para desenhar algo no fim de semana? Vá lá explicar que planejamento é algo que exige um aprofundamento. Perde o cliente e as contas teimam em continuar chegando.      
 6- É um curso oneroso. Um bom arquiteto depende de programas complexos, um potente PC/note/smartphone. Precisa de boa literatura e de boas viagens. Um bom arquiteto é feito de repertório. E formar e manter um razoável custa caro. 

7- Falta de amigos e mecenas - Arquitetos talentosos ganham dinheiro e reconhecimento. Correto? Nem sempre. Um dos ingredientes do sucesso de arquitetos sempre foi uma carteira de amigos potencialmente endinheirada e/ou com capacidade de promover o seu nome. Se tiver um mecenas poderoso, melhor ainda! Pode ser que você, se tiver talento, até venha a ganhar um Pritzker.  

8- Caminhos alternativos para o sucesso: Cheio de expectativas você espera por meios alternativos em que o seu talento seja reconhecido. Concursos de Arquitetura. Péssima notícia. São poucos e suas regras nem sempre são exatamente favoráveis aos projetistas.

9- Concursos públicos: Tudo bem, quero segurança e minha meta é passar em um bom concurso público para Arquitetura. Sinto informar mas eles são bem raros. E quando existem a grande maioria paga muito pouco. Aliás, se você visa a segurança, talvez Arquitetura não seja bem a carreira para você.

10- Não sabe desenhar e não gosta. Um problema. Por mais que a expressão gráfica em voga seja via digital, arquiteto ainda se expressa por uma lapiseira. Não precisa ser um artista, mas desenhar a mão deve fazer parte de sua rotina e conhecimento. E sim, pode ser aprendido. Com esforço e dedicação, tudo se aprende.    

Tudo bem, você leu toda a lista e não se apavorou? Ou se apavorou pouco? Quer realmente encarar o desafio? Prepare-se para noites mal dormidas, muito trabalho de formiguinha, muita crítica no seu caminho e na sua alma. Mas as recompensas podem ser maravilhosas. Veja em 10 razões para ser Arquiteto e entenda o porquê.

E boa sorte!

Gostou? Tem alguma sugestão? 

Comenta e conta para a gente a tua opinião. 
Nos siga também nas redes sociais

Comentários

Postar um comentário

Sua opinião é super importante para nós !

Postagens mais visitadas deste blog

13 ideias para quem ama gatos

Há pouco passou uma sexta feira. Era 13. Gosto das sextas feiras. Gosto do 13. Gosto dos gatos. Gosto dos gatos pretos, esses que tanto foram perseguidos como companheiros de bruxas.

Gatos são da casa -repetem como mantra os que não conhecem os gatos. Os gatos são deles mesmos. E de quem os conquistar. Ou de quem eles resolverem amar. 

Amor de gato é diferente do amor de cão. E não menos dramático. Gatos não toleram atrasos. Não aceitam menos que a nossa entrega. De preferência sem muito chamego, a não ser na hora que desejam. 

Gatos são hedonistas por natureza. Existem para viver com languidez e serem acariciados. Mimados. Paparicados. Gatos são aristocratas. Mesmo que revirem latas de lixo. 

Desconfiem da humildade felina. Ao primeiro toque de boa vida, se tornam preguiçosamente orgulhosos.   
“Um gato vive um pouco nas poltronas, no cimento ao sol, no telhado sob a lua. Vive também sobre a mesa do escritório, e o salto preciso que ele dá para atingi-la é mais do que impulso para a cultu…

Ideias simples que ajudam muito

Muitas vezes a gente fica pensando em soluções mirabolantes para a casa da gente e esquece de ideias simples que ajudam bastante. Reuni algumas delas aqui

Uma gaveta bem colocada na lavanderia auxilia muito a tarefa de colocar as roupas na máquina.  Procure soluções que forneçam apoio para bacias, para cestos e simplifiquem sua vida nas tarefas de limpeza da casa. Aproveite espaços que ficariam sem uso. Essas práticas gavetas para guardar esponja e sabão são um exemplo.
Outra ideia de aproveitamento de espaço inútil. A área ao lado e na frente das cubas. Vejam que foi usado material impermeável e assim podem ser guardados os utensílios de lavar louça que são molhados. 
Usar porta toalhas em portas ajuda na organização.

Um lugar para cada coisa, cada coisa em seu lugar. Na hora de cozinhar é preciso achar com praticidade tudo o que se precisa. Uma boa solução é fazer um gavetão para esses utensílios e dispô-los em locais práticos e de fácil acesso.  Pratos podem ser colocados para sec…

Coifa, exaustor ou depurador? Saiba qual é a melhor opção para a sua cozinha.

Quem já não passou por isso: Você está cozinhando e quando nota tem fumaça por todo lado, muito calor, além do cheiro da comida se espalhando por outros cômodos da casa. Isso acontece principalmente quando fritamos algum alimento. Para evitar situações como essa, existem depuradores, exaustores e coifas. Mas você sabe o que cada um faz e qual o melhor para o seu tipo de cozinha?

Confira a diferença entre eles e veja o que melhor se adéqua a sua necessidade:

CoifaA coifa tem como função sugar o ar, filtrá-lo e expeli-lo para fora da cozinha por meio de tubos de saída que podem ser instalados no teto, em paredes ou em forros. Ela elimina não somente a gordura e outros odores do ambiente, mas também “renova o ar” da sua cozinha.
Dependendo de onde está localizado o fogão, você pode optar por coifas de parede ou em formato de ilha, que ficam no centro da cozinha. Atualmente, existem coifas para todos os gostos e com designs bem modernos que se adaptam a qualquer tipo de decoração.

Recomenda-…

Círculo da Vida - arquitetura viva

Imagine uma série de construções que sigam o ciclo da natureza de vida, que possam crescer, florescer e fenecer como qualquer organismo vivo. É a ideia por trás da Arquitetura Viva ou botânica construtiva como alguns chamam. Falei sobre este conceito em Arquitetura Orgânica.
E enquanto pesquisa o site dos arquitetos do Obvious Avoid (falei sobre eles na postagem sobre ensinar crianças a pensar como arquitetos) encontrei essa proposta do Círculo da Vida que eles mesmos descrevem como "uma coleção de construções sustentáveis ​​feitas para celebrar a arte, a natureza e a ciência. "
Através de um centro de aprendizado a ser feito em uma floresta mexicana, as pessoas poderiam participar e compreender a natureza em todos os seus processos, tanto de vida como de morte. E onde o local não será apresentando como uma proposta fechada, mas como um processo em crescimento natural.
Os sete passos do ciclo proposto são:
Encontrar e recolher árvores caídasConfeccionar produtos de madeiraUsar p…