Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Março, 2016

Arquitetando Férias

Minhas últimas férias de verdade foram em 2005. Quase coincidiram com o começo do blog em 2004.

Isso dá mais de uma década. Sem férias. 

COMO ASSIM???????!!!!!!

Pois é. Minha vida virou de cabeça para baixo. E nem foi só trabalho. Virei pai e mãe dos meus pais. Foram e são cuidados intensivos. E adivinhem quem ficou de lado?

Pois é: EU. 

Não pensem que não ideia e arquitetei férias ou paradas nesses anos. Mas sempre que ia concretizar, eis que chegava Roda Viva e jogava tudo pro ar.

E lá ia eu, engolindo em seco, levantando a poeira e sacudindo a vida. Haja resiliência.

Hoje um médico me receitou: "Vê se pára de trabalhar um pouco e cuida mais de ti."

É. Vou parar um pouco. Me permitir sair por dez longos dias. Ficar desconectada se for o caso. Não aparecer aqui no blog até para que eu possa voltar mais descansada e mergulhar no que gosto de fazer: pesquisar coisas bacanas para falar delas de maneira bem direta. 

Até eu voltar espero que mergulhem nos assuntos que aqui já postei. tem…

Pela casa se conhece o dono

Uma frase impactante. Já se disse que o título de um livro é um dos maiores chamarizes para a compra. Creio que sim. Um título te pega, instiga a curiosidade, faz querer saber mais. Mas não foi só isso que me levou a comprar esse livro.

O motivo maior foi meio triste. Como devem saber a editora acabou. A Cosac Naify. Uma editora diferente. Com livros que a gente ficava namorando e contando as moedinhas para ver se dava para comprar. Quase nunca dava. Qualidade custa caro. 

Caro talvez não seja a palavra correta. Qualidade custa o preço justo. Este preço pode ser muito para o nosso bolso. É diferente. 

Mas quando li aquelas palavras: promoção. 70% mais barato. Aquele chamado cheio de segundas intenções que teu desejo clique um botão e seja captado pelo lado emotivo da compra...enfim não resisti. E por um motivo também que revelo aqui.

Eu não tinha nenhum livro da Cosac Naify.

Nenhum! Nenhunzinho....

Não resisti. E eis aqui um deles: pela casa se conhece o dono. De Didier Cornille com 94 pági…

Material reciclado e técnicas sustentáveis em espaço comunitário

Um espaço comunitário móvel feito quase todo com material que foi descartado em Londres. Este é o Skip Garden, uma espécie de jardim urbano que pode ser usado para as mais variadas ocasiões: de encontros à casamentos. 
Segundo o Inhabitat, onde vi essa matéria, ele é composto por sete novas estruturas com curadoria de  global Generation em colaboração com o Bartlett School of Architecture.
Foram utilizadas técnicas sustentáveis como efeito estufa, paredes de sacas de café com terra. Um espaço que une o que foi descartado às possibilidades de novos tempos, com aprendizado de plantação e contato com a natureza em plena cidade. 




Projeto : www.jankattein.com
Gostou? Tem alguma sugestão? 
Comenta e conta para a gente a tua opinião.
Nos siga também nas redes sociais

TwitterFlipboardFacebookInstagramPinterest  snapchat: arqsteinleitao

Espaços Zen para recuperar o equilíbrio

Estão precisando de momentos de paz e tranquilidade? Para ajustar as ideias em momentos de turbulência? Para reunir energia para se manifestar com mais veemência? Simplesmente para poder continuar sobrevivendo?
Pois eu estou. Estamos no limiar de mudanças profundas no país. Cada um de nós tem a sua posição e não vou tratar disso aqui. Não que a arquitetura seja isenta de discussões políticas, longe disso. Nada é isento. Mas aqui me reservo ao direito de não polemizar. Hoje.
Então para contribuir para a serenidade, reuni alguns espaços onde podemos nos inspirar. 
E mais não posso escrever porque estou me recuperando de uma tendinite no punho direito e tenho que mantê-lo repousando.

"Brigam Espanha e HolandaPelos direitos do marO mar é das gaivotasQue nele sabem voarO mar é das gaivotasE de quem sabe navegar."
"Brigam Espanha e Holanda
Pelos direitos do marBrigam Espanha e HolandaPorque não sabem que o marÉ de quem o sabe amar." Leila Diniz

O mar demonstra sua força com a s…

Arquiteta paquistanesa projeta abrigos sustentáveis

Um documentário sobre a primeira arquiteta mulher do Paquistão, Yasmeen Lari na AlJazeera me chamou a atenção. Sua proposta de cerca de 2000 abrigos de bambu com fechamento em adobe para as áreas afetadas pelo terremoto de 2005 em seu país é ambientalmente correta. Fáceis e baratos para construir e com uma pegada sustentável, foram uma parceria com o Architecture for Humanity, a Nokia e Paquistão Society. Outro trabalho seu de fôlego foram as 36000 casas que foram construídas para ajudar uma população de 20 milhões de pessoas afetadas pelas inundações de 2010.  

Formada pela Universidade Oxford Brookes, foi premiada pela ONU com o reconhecimento de seu trabalho para a promoção da cultura e da paz. E pelo governo de seu país foi premiada com o Sitara-e-Imtiaz, um dos maiores prêmios civis paquistanês. 

Arquiteta de renome, projetou grandes edifícios para clientes do setor corporativo. Mas é no trabalho comunitário e humanitário que tem se destacado mais e mais. E sempre com um olhar aten…

Espaços pequenos - Mais algumas ideias verticais

Espaços pequenos são sempre um desafio nos projetos. Ainda mais quando são multifuncionais. Além da marcenaria inteligente, recorrer às soluções verticais sempre ajuda bastante. Vejam algumas que podem ser utilizadas. 

Mezanino: E nem sempre um dos principais empecilhos - a escada - atrapalha. Basta prever um modelo enxuto - desde que as pessoas seja ágeis, lógico. 
Vários níveis: outra maneira de ter menos degraus é trabalhar com vários níveis. Em casas é mais fácil. Mas mesmo nos apartamentos é possível prever algo parecido, usando marcenaria. 
Marcenaria elaborada: Clássico. Vejam como se pode ter ambientes bonitos e bem distribuídos com um bom projeto.  
Usando o pé direito normal: Dá sim para achar soluções bem bacanas e multifuncionais usando uma altura normal. O segredo é setorizar as funções. No caso aqui, a organização ficou abaixo da cama. E vejam que a escada é pequena.´  
Aproveitar todos os espaços: Escadas que servem para subir e também para armazenar são sempre um boa pedida…

Aumento de casa com beleza e conforto

Uma casa vitoriana em Melbourne na Austrália recebeu uma extensão que é uma verdadeira joia em beleza e conforto. Projeto de do estúdio australiano Matt Gibson Architecture
Uma mostra de que o contemporâneo pode se mesclar ao passado com muita criatividade.



Projeto: Matt Gibson Architecture + design .
Fotos: Shannon McGrath .

Via

Gostou? Tem alguma sugestão? 
Comenta e conta para a gente a tua opinião.
Nos siga também nas redes sociais
TwitterFlipboardFacebookInstagramPinterestsnapchat: arqsteinleitao

Elegância e História em restauro de hotel romano

Recuperar prédios antigos e dar-lhes novos usos, dotando-os de novas tecnologias mais afeitas aos tempos de hoje é uma atitude bastante afinada com os tempos de não desperdício. Nesse caso um antigo edifício romano do século XIX, com valor histórico, foi recuperado por Salvi & Associates para se tornar um agradável hotel de luxo, o 1880 Atypical Rooms.

Uma forma muito interessante de proporcionar ao hóspede a oportunidade de conviver com a história arquitetônica do local, mas usufruindo de todo o conforto, com toques de muita personalidade. Os materiais foram expostos. Estrutura em ferro, muito tijolo nas paredes e abóbodas revelam a origem do prédio. Os espaços revelam cuidados em detalhes simples e belos. Nos quartos, os móveis personalizados criam um estilo minimalista sem perder o aconchego necessário para esse tipo de uso.


(Via)
Projeto: www.salviassociati.com

fotos: © Mattia Salvi
Gostou? Tem alguma sugestão? 
Comenta e conta para a gente a tua opinião.
Nos siga também nas redes soc…

Uma casa no lago simples e elegante

Um volume simples e elegante junto a um lago na Hungria é o que chamo de um projeto bonito. Projeto de Tóth Office , usando metal na cobertura e grandes panos de vidro como fechamento, ela usa ainda o cascalho ao redor para dar a impressão de estar flutuando.



















Projeto: Tóth Office Project Architect .  Fotos: Tamás Bujnovszky .

Via
Gostou? Tem alguma sugestão? 
Comenta e conta para a gente a tua opinião.
Nos siga também nas redes sociais

TwitterFlipboardFacebookInstagram