Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Abril, 2014

Loft mágico em Paris une épocas

Este loft parisiense localizado na Place de la Madeleine é fantástico. Criado da reunião de vários antigos quartos em um prédio de 200 anos (!) ele mantém a estrutura original, preservando quase em um estilo de museu e usando de novos materiais, como piso de vidro para formar novos espaços, tudo isso em 140 m2 de pura magia!



As paredes e vigas de carvalho originais foram preservadas e são mostradas em toda a sua riqueza. Ao mesmo tempo a adição do piso em vidro mantém a permeabilidade do ambiente fazendo com que todo o espaço seja visto e percebido. Cada espaço permite uma descoberta, inclusive com direito a jardim e a vista do céu de Paris. 

Todo o espaço foi concebido como uma viagem entre épocas, mantendo a harmonia entre elementos originais e contemporâneos, tudo isso mantendo a funcionalidade tão necessária aos nossos dias. Projeto do Atelier Michael Herrman

Abrindo para a natureza - esquadrias grandes

Um dos recursos para trazer luz e abrir os espaços para a natureza é o uso de esquadrias grandes. Panos de vidro são um recurso interessante para valorizar espaços. Mas o seu uso deve passar por alguns crivos:  Localização e insolação. Óbvio que é bom receber luz mas imagine se estamos em um clima mais tropical...corremos o risco de estar dentro de uma estufa. Então recursos como brises ou grandes beirais são bem vindos.Limpeza. Sempre é trabalhoso manter grandes panos de vidro limpos. Analise se vai passar pela sua necessidade e relação custo beneficio. Zonas com grande potencial de poeira ou maresia sempre são mais trabalhosas de serem limpas.Privacidade: a transparência do vidro não combina muito bem com privacidade. Veja se não tem vizinhança em torno ou se há possibilidade de colocar cortinas nas esquadrias.Segurança: Vidros, por mais fortes que sejam não garantem lá muita segurança. Leve isso em conta Mas se passar por esses - e outros crivos pessoais, e ainda assim optar pelo u…

Uma casa sem limites: loft adaptado para cadeirante

Uma casa sem limites é tudo o que uma pessoa necessita. Esta reforma transformou um espaço que era usado para armazenamento em um charmoso apartamento térreo, com uma rampa de acesso para a rua, para uma pessoa que, vitimada por acidente, precisa se locomover com uma cadeira de rodas. 

Os espaços não tem barreiras como degraus e os espaços são fluídos e claros. Projeto de C.T. Arquitetos.

Os arquitetos usaram portas deslizantes, unidade de revestimentos piso/parede e branco para criar esse clima de harmonia. Os móveis são acessíveis e usam de balanços para que a cadeira possa se encaixar e promover comodidade ao usuário. No quarto a cama forma um escritório com uma mesa. As luminárias auxiliam na praticidade e usabilidade do espaço.





Treepod - uma experiência gastronômica nas alturas

Confesso para vocês que um dos meus sonhos de vida é ir a um spa bem longe, tipo em um paraíso. E quando eu vi as imagens desse casulo que serve de palco para uma experiência gastronômica única nas alturas, tinha que repartir aqui. Ele fica na Tailândia, na ilha de Koh Kood.

Imagine estar nesse casulo de bambu, içado a cinco metros de altura e servido por um garçom que usa uma tirolesa para servir os seus pratos e bebidas...E tudo isso vislumbrando uma paisagem estonteante! 

Projeto da empresa Nomadic Resorts junto com o arquiteto Olavo Bruin e Jonathon Odet o casulo é envolto em rattan e na sua construção não se usou nenhum tipo de parafusos. 

Quer saber onde fica? No Soneva Kiri Resort que tem como filosofia respeitar a natureza.

Não dá vontade de fazer as malas e correr para lá???? Fala sério...

 Fonte

Restaurante desmontável em bambu

Se o que chamamos de Arquitetura tem que ser baseada em ideias e conceitos e deve estar inserido no local e nas necessidades das pessoas, este restaurante chamado de Ichibanya Japanese Noodle House e localizado em Tanjung Duren Utara, Jakarta na Indonésia, pode ser enquadrado como uma obra de boa Arquitetura. Projeto do escritório DSA+s ele teve como requisitos ser facilmente construído e desmontado.

A ideia de um local temporário levou à ideia de um abrigo também temporário: um guarda chuva. Grandes guarda-chuvas que trazem abrigo e recolhem a água das chuvas nas suas estruturas e a levam para a terra.

O material escolhido para a estrutura e revestimento foi o bambu, que é adequado ao clima local por ser uma planta nativa, a mão de obra local trabalha com ele facilmente e é eficiente e sustentável. Leia mais AQUI sobre o uso do bambu nas contruuções. 
 FONTE






Saí pra lá forro branco!

Voltando ao tema de ter novas ideias para os forros que saiam da mesmice do branco e ousem em cor  separeialgumas ideias bacanas e super possíveis de serem feitas na casa da gente. Acima um forro que ousa em cor, em textura e em movimento. E que pode ser feito com retalhos de tecido e placas de mdf que podem ser fixadas no forro. Uma ideia bem colorida e que fica super bacana em um quarto infantil ou de brinquedos.  Listras mil, sejam pintadas, sejam em papel de parede fazem qualquer quarto branco ganhar em charme. Uma ideia bacana para aqueles forros que tem uma vigas aparentes e que sempre são tão feinhas e a gente quer esconder. Não quer pintar? Que tal mobiles? Todos coloridos ficam super lindos. Imagine borboletas sobre a sua cabeça, enviando nossos sonhos para a poesia?
Outro recurso sempre bonito é usar luz. Ficam super bem em forros de gesso. E as possibilidades são infinitas! g Mais borboletas coloridas e voejantes. Vejam como esse simples recurso não apenas trouxe vida a um ambi…

Arquitetura sob a forma de dança

A Arquitetura também pode ser mais que apenas abrigo. E mesmo quando os abrigos, sejam residenciais ou comerciais, são bonitos nem sempre podemos dizer que são obras de arte. Podem ser obras bem feitas, responderem aos seus objetivos e trazerem bem estar. Mas aquela transcendência que a arte nos transmite está presente em algumas obras de arquitetura. E por isso me lembra a leveza da dança. O movimento do corpo, a construção da harmonia que transmitem se coaduna com a leveza e harmonia que as grandes obras de Arquitetura nos transmitem ao passar dos séculos. Sejam lá que valor simbólico tenham, de amor, de reverência, de contemplação, de poder. A arte na Arquitetura se transmite em uma concreta sensibilidade que nos toca, nos marca e nos transforma. Assim como a dança.  


"O ballet é a arquitetura sob forma de dança, é também o produto da fusão de outras artes (música, pintura, poesia) com a dança. O ballet é a única forma de dança que não se limita as dimensões da terra, pois seu…