Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Junho, 2013

Essa terra tem dono

Essa terra tem dono - aprendi no colégio quando pequena que um indio, Sepé Tiarajú, teria dito isso sobre as terras do Rio Grande. Apesar do enorme valor arquitetonico não conheço as Missões Jesuíticas no Rio Grande do Sul. Vou preencher essa lacuna...hoje.
Sim, se tudo deu certo em nossa viagem, nesse momento estou bem aqui. E vou passar o fim de semana aprendendo e me deliciando com essa visita. Para quem não conhece, achei esse delicioso trabalho escolar de História que resume um pouco da rica história das Missões.     

Casa sustentável testa uso de águas cinzas

Essa comunidade no Tennessee já tinha um histórico de habitações pré-fabricadas com vários confortos modernos desde a primeira década do século passado. Continuando essa tradição de inovação a New Norris House busca testar práticas inovadoras, mas agora enfocando na conservação e auto-suficiência. Usando a luz solar, água da chuva e ventilação naturalela procura assim reduzir sua pegada ambiental. É um projeto da Faculdade de Arquitetura da Universidade do Tennessee-Knoxville. Também serve como um teste para reúso de água pluviais e águas cinzas, prática que não é usual nos EUA. A inclinação do telhado é aproveitada para abastecer a descarga dos banheiros, lavagem de roupas e irrigação. Essas águas são também recolhidas em amostras para pesquisas e um futuro possível abastececimento de informações aos órgãos responsáveis pela liberação de licenças para o uso das mesmas. 
 Fonte
Fotos

Studio modular

Estava aqui tentando me inspirar em um assunto para escrever, mas sabe aqueles dias em que nada parece interessante. E se parece, basta dar um clic e e compartilhar sem pesquisar mais. Isso tem um nome: se chama cansaço mental. Com todos esses dias agitados que temos vivido, somados a problemas pessoais, confesso que não está sendo fácil manter a rotina de um post diário.

Por isso quando vi essa chamada de um estúdio modular que pode ser feito em qualquer espaço do jardim, me veio uma vontade de ter um. Tá bom, eu sei que não tenho quintal para colocar um. Nesse momento. Mas as melhores realidades sempre são precedidas do sonho, não?
Então um lugar simpático como esse, compacto e muito acolhedor poderia ser a solução dos meus anseios de trabalhar perto de casa, mas sem ser EM casa.O meu problema com trabalhar sempre em casa é que transformo meu quarto em um escritório, não relaxo porque a minha casa está passando por um período de muito estresse em saúde e eu sou a solucionadora de tud…

Um casa em um metro quadrado

Pode parecer pouco, mas para muitos pode ser um luxo. Sem tetos, refugiados, andarilhos, podem contar com um espaço versátil e compacto que atenda suas necessidades de abrigo, local para dormir e até para trabalhar.

Projeto do arquiteto Van Bo Le-Mentzel, tem a estrutura em madeira e materiais facilmente encontrados em qualquer loja local. Pode ser usada em casa (um abrigo pessoal) ou ao ar livre. 








Resta-nos perguntar: precisamos de muito mais?

Vi AQUI


Assentamentos urbanos - novos desafios

Um resumo de um artigo bem interessante que li AQUI e que fala sobre o crescimento dos assentamentos urbanos.

Sabemos que nossas cidades crescem a ritmo alucinante e é preciso estar atento a como serão inseridas as pessoas e como a grande tecnologia digital, hoje disponível, pode vir a ser um grande aliado. E como promover essa inclusão e mobilidade digital.

O equilíbrio das tensões sociais e como resolve-las é um grande impasse de nossas urbes. Segundo o texto as principais incertezas que devem ser enfrentadas no sentido de promover um equilibrio são:
Que oportunidades econômicas a tecnologia de informação urbana deve fornecer aos grupos excluídos?Que novas exclusões podem surgir a partir de novos tipos de dados sobre a cidade e seus cidadãos?Como as comunidades podem alavancar essas tecnologias de informações urbanas para melhorar a prestação de serviço, transparência e envolvimento do cidadão?Pensar na promoção da mobilidade digital se torna a cada dia mais premente.

Com uma populaçã…

A Vida Sexual dos Ditadores - Napoleão

Ganhei um livro de um amigo virtual (mais um que foi desvirtualizado esse ano). O Fernando e a Simone estiveram aqui em casa e me deixaram, além de sua simpatia, esse livro, no mínimo intrigante: A Vida Sexual dos Ditadores.
O primeiro da lista de Ditadores, e foi o único capítulo que consegui ler até agora, é Napoleão. E vem ao encontro dos últimos acontecimentos nacionais que me lembram muito a Revolução Francesa. Após a era do Terror que se seguiu a tomada da Bastilha e cortes (literais) de cabeças, começando com o Rei e passando por líderes do próprio movimento revoltoso, surgiu um líder que obviamente tomou o poder e se tornou Imperador (um eufemismo para ditador?). 
Além de detalhes (verdadeiros ou não, não sei) sobre a vida sexual do próprio Bonaparte, o capítulo fala da imensa liberdade sexual que havia nessa época. Por um lado dos que, vivendo no limite da Vida e da Morte, não se impunham limites. E dos que, usando o sexo como arma, buscavam recuperar antigos privilégios. Que, …

Buscando respostas no passado

Estava lendo essa matéria sobre a busca de tecnologias no passado, especificamente o concreto romano

"O concreto romano, fabricado há mais de 2.000 anos, continua sustentando estruturas, sem sinal de deterioração, enquanto o concreto moderno mostra sinais claros de degradação apenas 50 anos depois de sua fabricação.

Segundo a equipe, o segredo está em um composto altamente estável, conhecido como silicato hidratado de cálcio e alumínio. É esse composto que dá liga ao concreto romano, que foi usado para construir algumas das estruturas mais duráveis do mundo ocidental. O processo de fabricação do concreto romano também era muito menos danoso ao meio ambiente do que o atual."


Impossível não pensar em quanto perdemos na nossa vida atual ao olhar sempre para frente e não debruçar um olhar crítico, analítico e pesquisador sobre soluções do passado. Na Arquitetura antiga são inúmeros os prédios que são exemplos de adaptação ao meio, de sustentabilidade, de tecnologia bem aplicada. V…

Shine - escritório de bom design

About.
We, Shine.
An Architecture
Firm Committed
To Good Design. 

É assim, em 140 caracteres, em forma de twitter que o escritório de arquitetura Shine se autodefine. O encontrei quando fazia pesquisas sobre biomimética. Seus projetos me chamaram a atenção.

Nesse parque urbano, um minucioso estudo de micro clima propiciou o uso de espécies de cavernas artificiais que proporcionam um ambiente agradável e abrigam uma série de atividades. Media Park Cidade Juarez
Outro projeto do grupo é para ma franquia comercial. Uma proposta interessante que desliza e cria novos espaços.





Estilos: tendência definida extra muros?

Vários clientes já me perguntaram no inicio de uma conversa qual seria o meu estilo. Como eu não tenho um estilo definido, pelo menos não do modo como eles definiam, a conversa parte para um outro raciocínio. Ou seja, mostrar que o projeto seria definido de acordo com as necessidades deles, os clientes.

Mas ainda me passa que essa opção por um ou outro estilo de moda não seja uma escolha assim tão aleatória de nossas revistas de decoração. Nada é aleatório nesse nosso mundo. As tendências do que vestiremos, das cores que usaremos e do que iremos necessitar são ditadas em gabinetes muito antes que possamos imaginar..
E eu tenho a sensação de que isso vem piorando com o passar dos anos. Gerações mais novas parecem ter o mesmo estilo. Não importa a que tribo pertençam, eles tentam ser diferentes usando os mesmos signos hábitos. Isso se reflete nas suas habitações. Mudam algum detalhe aqui ou ali, mas na essência são quase iguais.

Isso já seria um reflexo do pensamento únic…

Cobertura estufa em Berlin

Uma cidade com custos altíssimos de habitação, Berlin, recebeu essa proposta inovadora dos arquitetos Christof Mayer e Martin Heberle, baseada nos principios de reutilização e reciclagem, o que traz economia e redução do impacto ambiental. Um espécie de estufa que pode ir cambiando sua posição de acordo com a época do ano e as estações.

Uma arquitetura participativa que assume que os seus habitantes saiam da posição passiva para atores ativos na construção e nas mudanças espaciais durante seu uso. Energia solar passiva e cortinas ajudam na ventilação e conforto térmico.

Projeto: Büro für Architektur und Städtebau, Christof Mayer e Martin Heberle, http://www.heberle-mayer.de/
Localização: Berlin,Alemanha
Ano: 2012
Galeria: Frank Hülsbömer, http://www.frankhuelsboemer.de/
Prêmios: Architekturpreis Zukunft Wohnen 2012, Wohnen Orçamento geringem MIT.




Fonte

Espaços para ver a Copa em casa

Copa das Confederações, Copa do Mundo logo aí. Logo começa a clima da Pátria de chuteiras. Tá, eu sei que tem muita gente questionando a Copa e tem gente que nem gosta de futebol. Mas...tem gente que gosta e muito. E para esses nada como já começar a planejar o palco de onde ver o espetáculo. Para quem vai conseguir ver um jogo da Copa em uma das modernas arenas, parabéns! Mas para os que preferem gastar essa verba (que não é pouca) em sua própria casa, que tal estar atentos à alguns detalhes?

Quem é realmente apaixonado pelo esporte, pode ousar mais e fazer uma decoração temática. Um adesivo no forro. Ou, o que seria mais prático, uma pintura quadro verde onde se pode fazer a marcação do campo. Os mais experts podem até colocar os arranjos táticos e discutir a eficácia de cada estratégia das seleções.
É importante pensar em um sofá bem confortável e impermeabilizado, local para colocar copos e guloseimas (Copa rima com bolinhos e pipoca), pisos e ou tapetes laváveis, iluminação com ef…

A força da pátria - Milton Santos

Resgatando belíssima entrevista que faz uma apreciação sobre a importância da "força do lugar"


Cadernos do Terceiro Mundo N° 233 Ano 2001


Milton Santos - A força da pátria

O geógrafo e humanista deixa lições para se pensar o Brasil com esperanças. Crítico da globalização, confiava na capacidade do povo brasileiro em forjar nova realidade

Procópio Mineiro

"O mercado não resolve tudo", foi a mensagem do professor Milton Santos na entrevista que concedeu a cadernos do terceiro mundo, quando a revista comemorava sua ducentésima edição, exatamente quatro anos atrás, em junho de 1997. No último dia 24 de junho, em São Paulo, Milton Santos morreu, vítima de câncer, aos 75 anos. O baiano do interior, de Brotas de Macaúbas, há muito se tornara um cidadão do mundo, vislumbrando, por entre as regras e leis da Geografia, uma humanidade que caminha e anseia por espaços de justiça e solidariedade.

"Um discurso de baixo contraria o discurso de cima e produz a semente da forç…

Implodir símbolos, sim ou não?

Estamos a um ano da Copa. Muitas obras, muitos gastos. Muitos empregos e oportunidades de negócios. Muitos contra, muitos a favor. Não vou me deter aqui nessas polêmicas. Vou lembrar de outra.

Nessa hora faço um exercício de memória e me lembro da polêmica em torno da implosão ou não do Maracanã. Várias pessoas defendiam que seria mais econômico destruir e fazer outro estádio, mais moderno. Vejam AQUI.

Eu, em principio era contra. Apesar de concordar que uma obra nova é mais barata (em principio) que uma reforma. Mas existem outros critérios e em 2001 eu já manifestava minha opinião sobre isso:

Um dos motivos porque não sou a favor da implosão de prédios em condições de uso estrutural é justamente o fato de ser muito delicado definir o que é relevante e significativo para uma sociedade. Quem define os critérios do que é ser relevante ou significativo ? Para qual sociedade ? E mais importante, para qual parcela de sociedade. Só para citar dois exemplos: O Partenon em Atenas foi transforma…

Eco Boulevard - árvores artificiais sustentáveis

Um bairro novo em Madri. A necessidade de criar espaços de convívio que estimulassem o encontro e auxiliassem o micro clima urbano, um local meio árido. Eis o mote do Projeto de BelindaTatoe sua equipe: O Eco Boulevard de Vallecas, vencedor de um concurso para estimular a região. 


"O projeto éum compromisso como espaço públicocomo lugar de encontro, que é a essência dacidade compacta, a cidade do Mediterrâneo".Belinda Tato
A ideia foi a construção de três grandes cilindros que funcionam como árvores. E justo para que o ambiente pudesse contar com verde e suas vantagens, que se fosse esperar pelo crescimento de árvores reais levaria muito tempo. E a necessidade era agora.
Utilizando 90% de materiais reciclados e energia solar através de painéis na parte superior, as estruturas apostam em soluções que privilegiem o encontro sem gerar resíduos ou consumir grandes quantidades de energia e verbas.

Pelo que entendi, seriam como árvores artificiais que cumpririam o papel de propicia…

A voz do Arquiteto, onde anda?

Já passou mais de uma década e as questões ainda permanecem as mesmas, se não pioraram. Essa semana li um questionamento em um grupo do Facebook cobrando exatamente essa postura dos arquitetos. E no mesmo dia recebi e-mail do colega e colaborador Oscar relembrando essa conversa de 2001. Que continua tristemente atual. CAU, IAB, todos são chamados para responder à sociedade porque nossas habitações e cidades continuam não correspondendo às nossas necessidades.




(texto de 2001, debate na lista Arquitetura do yahoo) - será que mudou muita coisa ?)

O conceito de cliente é bastante amplo para o campo da arquitetura. Sempre prefiro assumir que o cliente é o usuário final de nossa obra construída, não importa quem esteja me pagando. Mas reconheço que, em grandes obras, é muito difícil ao profissional arquiteto manter contato com quem é este personagem, que na maioria das vezes é mal delineado nos planejamentos. 

Reconheçamos que, para empreendimentos que vão custar alguns milhões ou bilhões d…

Zetética - a capacidade de questionar

Essa semana estava envolvida em umadiscussão debate no Twitter e fui apresentada ao conceito de Zetética. Confesso que nunca tinha ouvido falar, afinal é uma teoria mais ligada ao campo jurídico.
"A Teoria zetética do Direito pode ser entendida pela oposição à Teoria dogmática do Direito, onde determinados conceitos e fatos são simplesmente aceitos como dogmas. Em oposição, a zetética coloca o questionamento como posição fundamental, isso significa que qualquer paradigma pode ser investigado e indagado. Qualquer premissa tida como certa pela dogmática pode ser reavaliada, alterada e até desconstituída pelo ponto de vista zetético. "

"A palavra "zetética" possui sua origem no grego zetein que significa perquirir, enquanto "dogmática" origina também do grego dokein, ou seja, doutrinar".wikipedia


Mas eu me identifiquei bastante. Bem mais do que com um posicionamento dogmático. Por natureza não tenho vocação para me apegar ferrenhamente a um ideia ou …