Pular para o conteúdo principal

A Vida Sexual dos Ditadores - Napoleão

Ganhei um livro de um amigo virtual (mais um que foi desvirtualizado esse ano). O Fernando e a Simone estiveram aqui em casa e me deixaram, além de sua simpatia, esse livro, no mínimo intrigante: A Vida Sexual dos Ditadores.

O primeiro da lista de Ditadores, e foi o único capítulo que consegui ler até agora, é Napoleão. E vem ao encontro dos últimos acontecimentos nacionais que me lembram muito a Revolução Francesa. Após a era do Terror que se seguiu a tomada da Bastilha e cortes (literais) de cabeças, começando com o Rei e passando por líderes do próprio movimento revoltoso, surgiu um líder que obviamente tomou o poder e se tornou Imperador (um eufemismo para ditador?). 

Além de detalhes (verdadeiros ou não, não sei) sobre a vida sexual do próprio Bonaparte, o capítulo fala da imensa liberdade sexual que havia nessa época. Por um lado dos que, vivendo no limite da Vida e da Morte, não se impunham limites. E dos que, usando o sexo como arma, buscavam recuperar antigos privilégios. Que, pelo que conta o livro, eram rapidamente devolvidos. 

E obviamente todo acontecimento impactante da vida reflete na moda e na Arquitetura. Com o período de Napoleão não poderia ser diferente. Depois das plumas, perucas e rococós dos Luíses e Maria Antonieta, uma estética que louvava a razão, o militarismo, as grandes civilizações antigas (romana e grega), incluindo toques egípcios, onde Napoleão andou mirando as pirâmides e refletindo sobre os séculos passados, inunda Paris e o consequentemente o mundo. Era o chamado estilo Império. As mulheres usavam penteados que remetiam à guilhotina (coques), com o colo nu e colares que lembravam fios de sangue. Mórbido? Nós não deixamos de fazer algo semelhante vestindo caveiras e cultuando zumbis. Cada época, cada moda. 

Os prédios públicos imitam grandes templos do passado. Os EUA levam uma herança muito grande dessa moda, já que a sua democracia começa na esteira da Revolução Francesa. O célebre arco do Triunfo, catedrais, mobiliário trazem uma mensagem de classicismo talvez para compensar a nova ascensão ao poder de uma classe que não tinha a mesma cultura da antiga. Sem nenhum julgamento de valor nessa ponderação, mas apenas uma suposição dos motivos dessa volta a uma estética do passado. Anos depois, com o reinado de Napoleão III, Paris vai sofrer uma grande transformação com o Plano Haussmann.  A cidade antiga, cheia de ruelas, sofre uma intervenção cirúrgica radical para dar lugar às grandes avenidas. Que tinham um objetivo bem mais militar e de manutenção da ordem que de embelezamento propriamente dito. Sabe como é, gato escaldado tem medo de água quente....

Mas a vida sexual de Napoleão, o que tinha a ver com isso? Talvez nada. Fosse assunto privado dele. Talvez tudo, há quem diga que se luta também movido por impulso sexual. Quem há de saber. Talvez os próximos capítulos me digam algo a mais. 

Autor : Elenara Leitão

Leia mais sobre a história do Design AQUI
Móveis estilo Império AQUI

Curta no Facebook  Assine no Flipboard

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

13 ideias para quem ama gatos

Há pouco passou uma sexta feira. Era 13. Gosto das sextas feiras. Gosto do 13. Gosto dos gatos. Gosto dos gatos pretos, esses que tanto foram perseguidos como companheiros de bruxas.

Gatos são da casa -repetem como mantra os que não conhecem os gatos. Os gatos são deles mesmos. E de quem os conquistar. Ou de quem eles resolverem amar. 

Amor de gato é diferente do amor de cão. E não menos dramático. Gatos não toleram atrasos. Não aceitam menos que a nossa entrega. De preferência sem muito chamego, a não ser na hora que desejam. 

Gatos são hedonistas por natureza. Existem para viver com languidez e serem acariciados. Mimados. Paparicados. Gatos são aristocratas. Mesmo que revirem latas de lixo. 

Desconfiem da humildade felina. Ao primeiro toque de boa vida, se tornam preguiçosamente orgulhosos.   
“Um gato vive um pouco nas poltronas, no cimento ao sol, no telhado sob a lua. Vive também sobre a mesa do escritório, e o salto preciso que ele dá para atingi-la é mais do que impulso para a cultu…

Ideias simples que ajudam muito

Muitas vezes a gente fica pensando em soluções mirabolantes para a casa da gente e esquece de ideias simples que ajudam bastante. Reuni algumas delas aqui

Uma gaveta bem colocada na lavanderia auxilia muito a tarefa de colocar as roupas na máquina.  Procure soluções que forneçam apoio para bacias, para cestos e simplifiquem sua vida nas tarefas de limpeza da casa. Aproveite espaços que ficariam sem uso. Essas práticas gavetas para guardar esponja e sabão são um exemplo.
Outra ideia de aproveitamento de espaço inútil. A área ao lado e na frente das cubas. Vejam que foi usado material impermeável e assim podem ser guardados os utensílios de lavar louça que são molhados. 
Usar porta toalhas em portas ajuda na organização.

Um lugar para cada coisa, cada coisa em seu lugar. Na hora de cozinhar é preciso achar com praticidade tudo o que se precisa. Uma boa solução é fazer um gavetão para esses utensílios e dispô-los em locais práticos e de fácil acesso.  Pratos podem ser colocados para sec…

Coifa, exaustor ou depurador? Saiba qual é a melhor opção para a sua cozinha.

Quem já não passou por isso: Você está cozinhando e quando nota tem fumaça por todo lado, muito calor, além do cheiro da comida se espalhando por outros cômodos da casa. Isso acontece principalmente quando fritamos algum alimento. Para evitar situações como essa, existem depuradores, exaustores e coifas. Mas você sabe o que cada um faz e qual o melhor para o seu tipo de cozinha?

Confira a diferença entre eles e veja o que melhor se adéqua a sua necessidade:

CoifaA coifa tem como função sugar o ar, filtrá-lo e expeli-lo para fora da cozinha por meio de tubos de saída que podem ser instalados no teto, em paredes ou em forros. Ela elimina não somente a gordura e outros odores do ambiente, mas também “renova o ar” da sua cozinha.
Dependendo de onde está localizado o fogão, você pode optar por coifas de parede ou em formato de ilha, que ficam no centro da cozinha. Atualmente, existem coifas para todos os gostos e com designs bem modernos que se adaptam a qualquer tipo de decoração.

Recomenda-…

Círculo da Vida - arquitetura viva

Imagine uma série de construções que sigam o ciclo da natureza de vida, que possam crescer, florescer e fenecer como qualquer organismo vivo. É a ideia por trás da Arquitetura Viva ou botânica construtiva como alguns chamam. Falei sobre este conceito em Arquitetura Orgânica.
E enquanto pesquisa o site dos arquitetos do Obvious Avoid (falei sobre eles na postagem sobre ensinar crianças a pensar como arquitetos) encontrei essa proposta do Círculo da Vida que eles mesmos descrevem como "uma coleção de construções sustentáveis ​​feitas para celebrar a arte, a natureza e a ciência. "
Através de um centro de aprendizado a ser feito em uma floresta mexicana, as pessoas poderiam participar e compreender a natureza em todos os seus processos, tanto de vida como de morte. E onde o local não será apresentando como uma proposta fechada, mas como um processo em crescimento natural.
Os sete passos do ciclo proposto são:
Encontrar e recolher árvores caídasConfeccionar produtos de madeiraUsar p…