Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Dezembro, 2014

Arquitetura re-valorizando a natureza - GASP!

Um local para contemplar a natureza. Para brindá-la e conhecê-la. Um belo projeto para valorizar esse contato do homem com o seu meio ambiente. Li na descrição uma frase que me encantou, assim como o volume tinha me encantado antes: 
"Cor e arquitetura têm sido usados como um veículo para a re-avaliação e re-valorização do lugar"

Esta a proposta de GASP! que deve ser um local fascinante de conhecer e usufruir. A Tasmânia é uma ilha abaixo da Austrália e faz parte desse país.

O conceito do projeto foi criado por Megan Baynes e Thomas Bailey do estúdio Room11 e em tudo valoriza a beleza do local. Um projeto de linhas simples e que se insere na paisagem que o circunda. Belo.














Fonte

Ant House - inspiração na casa das formigas

Não sei se vocês já se interessaram por ver como as formigas constroem os seus ninhos, mas é um processo bem interessante e o conceito delas foi ponto de inspiração para a Ant House - uma casa japonesa que vai se revelando por encaminhamentos e espaços como se fosse um imenso formigueiro.


A começar pelo volume externo. Como já salientei em outros projetos que apresentei aqui, a forma externa esconde um interior completamente diferente. O cubo monolítico, praticamente sem aberturas dá lugar à ambientes mais quentes e iluminados. A madeira compensada usada no interior contribui para essa sensação de vida interna.



O ponto central é a sala, posicionada no meio do espaço. Dela partem escadas e aberturas que levam aos outros espaços. Estratégicas aberturas e claraboias enchem o local de luz, característica que admiro nas construções japonesas que trago aqui para o blog.



Este é um projeto de 2012 do escritório mA-Style Architects e as fotos apresentadas são de Kai Nakamura
Fonte

Garantindo a independência com design inclusivo

Estava lendo um artigo muito interessante sobre Design Inclusivo e como vai além da Arquitetura e Acessibilidade quando me deparei com o projeto de inclusão que vou mostrar abaixo.

Me preocupo muito como o mundo da tecnologia e da Arquitetura vem evoluindo em muitos aspectos, mas deixando de ser acessível em outros. Já falei sobre isso em a tesoura e o design para idosos. Como vivemos mais e há uma forte (e saudável) tendência de integrar com autonomia as pessoas com alguma deficiência em nossa sociedade, nada mais natural e urgente que o Design - seja de produtos seja de morar e trabalhar siga algumas regras básicas como ser poder ser usado por várias pessoas, ser flexível no uso, ser SIMPLES e INTUITIVO (bom senso projetistas!!!!) e poder ser usado sem esforço físico. Pois vejam essa adaptação feita pelo escritório LineSync para um jovem que ficou tetraplégico aos 26 anos. Um jovem artista que queria um casa que fosse a sua cara e que lhe permitisse viver com autonomia, mas que não…

7 postagens sobre sustentabilidade que fizeram sucesso em 2014

Falar de arquitetura com enfoque em sustentabilidade sempre foi uma das metas dessa blogueira. Aliás Arquitetura como a defino desde que aprendi a conhecê-la profissionalmente nunca levou rótulos. Ela abrange todas essas preocupações e principalmente a com o meio ambiente. Durante 2014 fiz algumas postagens falando mais especificamente de obras sustentáveis em maior ou menor grau. Vou compartilhar aqui as que fizeram mais sucesso.  

 Janeiro de 2014 - Café no Vietnã, usando bambu e aço, projeto de Vo Trong Nghia Fevereiro de 2014 - Acervo online de materiais, produtos e sistemas. Maio de 2014 - Reforma com critérios de sustentabilidade
Maio de 2014 - Usando paletes - Dicas Agosto de 2014 - Ideias para closet barato e criativoAgosto de 2014 - Faça móveis e acessórios com material reciclado Outubro de 2014 - Clareza no projeto traduz espírito orgânico da lojaQuer ver mais postagens que falem sobre sustentabilidade? Clique AQUI

Branco como inspiração

Nessa época do ano os ambientes brancos sempre me atraem. Há uma certa justificativa. Além da óbvia referência à arquitetura mediterrânea, o branco me ajuda a zerar, a meio que passar uma borracha nas tantas tendências e projetos que me fizeram a cabeça no passar do ano.
É como se, me inspirando em ambientes mais limpos, eu também limpasse a minha mente e criatividade para nevosos voos e novos desafios. 
O branco traz consigo uma imagem de elegancia. Ele nunca é over.  Pelo menos nas minhas seleções. Uma recepção limpa e moderna, como a da foto acima, é atemporal. Ela combina com negócios mais clássicos e mais modernos. Por isso é a minha escolha primeira. Estantes brancas. Outro clássico. Não tem erro. E se for combinada com adornos também brancos e elementos mais rústicos como palha, também se torna muito elegante. Dormir em quarto todo branco lembra uma assepsia e economia orientais. Além de ser economico. Alias outra vantagem do branco. Usando elementos com bom gosto, se pode ter uma …

Pintando azulejos com sugestões via web

Adoro contar boas experiências de trabalhos em nuvem e dando pitacos pela web. E cada vez que me deparo com os engarrafamentos das grandes cidades fico pensando que deva ser uma prática cada vez mais usada, mesmo quando o profissional e cliente moram na mesma cidade. Especialmente as grandes. Imaginem então quando se faz esse tipo de relacionamento com amigos que moram longe!


A Sam do A Vida como a Vida quer me pediu um auxílio para definir algumas mudanças na sua casa nova. Por sorte tive a oportunidade de ir a São Paulo e conhecer ao vivo o seu apartamento. Que é super agradável, tem áreas grandes e boas mas que necessita aqueles toques de personalização que a gente gosta de dar. Tanto a Sam como o Gui tem experiência em obras (afinal se conheceram quando cursavam o técnico de edificações!). 

Eles estão sentindo os espaços novos, se permitindo vivenciar o que funciona e o que realmente precisam. E estão esperando a caçula, Manu, crescer mais um pouco para encarar obras maiores. Nesse…

Procuram-se arquitetos que ouçam mais

Nessa semana comemoramos no Brasil o dia do Arquiteto e Urbanista (15 de dezembro). 

Vivemos um interessante paradoxo. É uma profissão admirada por uma maioria de pessoas que buscam avidamente informações para incrementar suas casas e espaços de convívio. Mas, ao mesmo tempo, é um campo pouco debatido criticamente e seus profissionais, com honrosas exceções, se queixam de muito sacrifício e pouco reconhecimento. 



Lendo um artigo de como reconstruir a Arquitetura me deparo com um questionamento super válido, inclusive aqui:

"Até que ponto o potencial daarquitetura paramelhorar a vida humanaestá se perdendo pela sua incapacidade de se conectarcom os seres humanosreais?"

Muitas obras consideradas fantásticas pelos arquitetos, são vistas com estranheza por muitos leigos. E isso não é exceção. Grandes mestres concebem obras fabulosas para uma parcela muito pequena que pode arcar com os custos. Mas e a outra parcela? Estaremos sendo eficientes em responder aos desafios de um mundo car…

Ideias para dividir espaços sem paredes sólidas

Dividir. Separar ambientes, definir espaços para funções. Nem sempre é necessário usar fechamentos sólidos, tipo paredes. Dá para dividir se forma mais sutil. Mais leve. E por vezes mais bonita. 
Um inspiração no muxarabi árabe em forma de divisória super estilosa. Fica elegante e dá um certo mistério ao local. Prateleiras para enfeites, livros, revistas. Separa mas une. Lindo efeito.  E se as plantas e muito verde servirem para formar um quase jardim em uma trama metálica? Procure local com ar e uma certa luminosidade.  Uma grade tipo as dos consultórios de fisioterapia servem para outras funções. Separar os ambientes, por exemplo. Uma porta vazada. Mas não um desenho qualquer. Uma forma quase de arte e que permita a luz entrar em efeitos mágicos.  Prateleiras geométricas fazem um volume moderno e não usual. 
E por fim, um biombo natalino! Um elemento vazado com galhos e muitas luzes transformam qualquer espaço comum em um reino encantado. 

Imagens: google e pinterest

Apartamento minimalista com canalização a mostra

Esta reforma transformou um um apartamento de um apartamento de um dormitório em dois no simpático Cobble Hill, em Nova Iorque.

Mobiliário simples, onde a madeira confere o ar de aconchego para o desenho mais minimalista. E esse ar é realçado pela parede de tijolo que foi exposta dando um certo ar industrial ao espaço.  

Proposta aliás que os acessórios de tubulação de cobre personalizados ressaltam e dão um charme todo especial.Acho muito simpática e prática a canalização exposta. Em caso de manutenção evitam muitas quebradeiras de parede e minimizam transtornos e gastos futuros. E gosto do efeito.




Esta bancada que se move de acordo com as necessidades é um charme. Ferragens e um bom desenho a tornam realidade. 

Um espaço claro e limpo. E muito criativo. Gostei. Vi AQUI.