Postagens

Mostrando postagens de Outubro, 2018

MG08 habitação flexível

Imagem
Habitar uma casa movimenta uma série de sonhos e emoções. Possuir uma casa evoca ancestrais desejos de segurança. Mas nem sempre as necessidades permanecem as mesmas. As situações de fora e de dentro se modificam e pedem espaços que sejam flexíveis. A Maria Guerrero, também conhecida como MG08 em Madri, projetada pelo Studio Burr , foi pensada para ser uma habitação que possa ser transformada de acordo com essas novas necessidades dos moradores.   María Guerrero é uma casa que nasceu dividida em duas. Para poderem arcar com os custos de aquisição e construção, os habitantes deste empreendimento iniciam a sua vida neste espaço ocupando metade da casa e alugando a outra metade como habitação independente. Apesar da narrativa interessante, me pareceu muito com essas casas geminadas onde se coloca uma parede no meio, que pode ser removível se houver interesse em unir os espaços. Algo que já vem sendo usado e que, com um nome interessante, chama mais a atenção.  Segundo o site dos arquiteto

Gaia, uma casa impressa em 3D com terra

Imagem
A tecnologia tanto pode nos ajudar como nos prejudicar. Basta dar uma rápida pesquisada nas falas sobre IA que abundam a internet. A vida é muito mais complexa que nossos conceitos morais de bem e mal. Assim, me permito um olhar mais generoso sobre uma tecnologia que eu julguei que fosse estourar mais em termos de uso doméstico, mas que vem tendo interessantes usos na arquitetura. Aqui vejo um desses casos: Gaia, um projeto do  WASP    de fazer uma casa de 100 m2 impressa em 3D com lama e materiais residuais de arroz.  A casinha redonda com aparência de construção de tempos bem mais antigos, com impacto ambiental praticamente nulo, não precisa de aquecimento artificial e mantem um conforto térmico em todas as épocas do ano. O lodo foi parte de um composto que também levou palha e casca de arroz e cal hidraulica. Para recobrir o teto foi usada madeira e o isolamento foi feito em calcário e palha.  As paredes de 40 cm contribuem para um bom conforto interno nesta constru

Minimalismo poético em apartamento parisiense

Imagem
É tanto acúmulo de informação, é tanto sentimento acumulado, é tanto pau, pedra, é o fim do caminho que dá vontade de branquear a mente, limpar, limpar, deixar fluir o passado em forma de expurgo para que só sobre o essencial. De certa forma é o que me transmite este espaço cujo título do artigo onde o achei falava em minimalismo poético e serenidade monocromática. Foto de Matthew Donaldson

Arquitetando ideias para o Halloween

Imagem
Terminando outubro e já arquitetando maneiras de exorcizar os fantasmas naquela festa que tem tradição celta, passou ao novo mundo como foi chamado a América, mais especificamente aos Estados Unidos da América do Norte. Não esquecendo que o México também tem uma tradição grande na sua festa dos mortos. O Halloween traz em si uma interessante maneira de brincar com algo que nos aterroriza: a finitude. A morte e tudo o que tem de mistérios e temores. Também a vida no que tem de  mágica e celebração de mistérios. Lembrando que não somos unitários. Nem santos nem pecadores, todos temos em nós nossos monstros que tanto podem nos paralisar nos temores que trazem, como podem nos impulsionar no enfrentamento. Um dia dedicado então aos mistérios que cada pessoa traz em si. E usando de simbolismos que, brincando, nos remetem aos seus valores originais: entre eles serpentes, símbolos tanto das pestilenciais sibilinas, mas também símbolo da renovação e ressureição

Usando grão de café usado para abastecer uma casa com energia

Imagem
Amo tomar café . Foi um hábito que adquiri na faculdade de arquitetura, entre noites insones e rádios barulhentas para me manter acordada. Foi consolidado assim que comecei meus estágios, naqueles momentos sagrados de parar, tomar um folego e recomeçar. Entre eles quem? O cafezinho amigo! Também comecei a me preocupar com o meio ambiente muito cedo. Tive pais que me ensinaram a não desperdiçar nada, e não apenas por economia, mas para que a sociedade em geral não fosse prejudicada. Sim, fui uma privilegiada. Tive pais que não apenas me ensinaram hábitos de leitura como me educaram para pensar na sociedade e não apenas no meu próprio umbigo (obrigada Pai e Mãe!) Também sou admiradora da livre iniciativa, embora muitas pessoas confundam meu desejo de maior igualdade social e inclusão respeitosa como comunismo. Deve ser falta de aprimoramento em pesquisa para saber o que significa um e outro. Então os desculpo.  Dito isso, digo também que achei bem inteligente esta propos

Breve história da Arte - um guia de bolso

Imagem
Aproximadamente 16000 anos separam as duas imagens.   As pinturas rupestres da Grande Sala dos Touros em Lascaux na França, uma das primeiras representações humanas conhecidas e o Mural de Guernica, pintado por Pablo Picasso em 1937 e considerado como uma  “declaração de guerra contra a guerra e um manifesto contra a violência”. Desde que o mundo se fez mundo para seres humanos, procura-se saber mais sobre o que fizeram os homens e mulheres de antes e o que pensavam, talvez no intuito de nos sabermos mais como seres que pensam, sentem e reflexionam sobre o mundo.  Seres humanos nos mostraram e mostram através dos séculos como sentiram suas épocas, suas inquietações, suas visões. Através de suas obras podemos, sem palavras ou com elas, não apenas sentir, mas nos instigar descobertas em nós mesmos. A isto chamamos Arte. Arte serve para iluminar nossas vidas. Sinto que cada momento marcante, onde me sinto mais perdida ou destruída, a arte me traz de volta para mim mesma. M

Guardando livros sobre os degraus da escada

Imagem
Arquitetando ideias com muita inspiração. E que ideia mais simbólica que unir escadas e livros? Uma serve como metáfora de ascender, ato que tanto pode ser físico, subir, como figurado, no de elevar-se tanto em conhecimento como espiritualmente. Livros sempre foram meus companheiros mais diletos. Acompanharam minha infância quando me eram contadas histórias e eu sabia de cor as ilustrações magnificas e as páginas que continham aquelas misteriosas formas que vim a conhecer mais tarde: as letras. E elas juntas formavam palavras que significam objetos, sentimentos, COMUNICAÇÃO! Das palavras reunidas, vinham as frases e eis que aprendi a significar o mundo com a abertura da mente à leitura. Na minha casa tinha este privilégio: contato com livros . E contato com leitores. Todos liam. Liam muito. De tudo. De almanaque à literatura. De enciclopédia à histórias em quadrinhos. Ler era hobby. Ler era ato tão natural quanto respirar. Por isso não consigo imaginar minha casa sem eles. E com

Biocycler - reconstruindo novas habitações a partir de resíduos

Imagem
É impressionante o número de construções (até mesmo novas) que são demolidas e também é igualmente impressionante as quantidades gigantescas de resíduos de demolição que são geradas.  Imagine uma solução mais sustentável para isso. Foi o que imaginou a empresa de arquitetura  Redhouse Studio  quando projetou o Biocycler, um conteiner móvel onde novos materiais de construção são gerados a partir de resíduos e organismos vivos (incluindo fungos!).

Ideias de como usar nichos para decorar seus espaços

Imagem
Aproveitando nichos para decorar sua casa ou seu escritório.  Veja algumas ideias interessantes de como fazer desde pequenos detalhes que enfeitam até aproveitamento de vãos que guardam objetos e auxiliam na organização. Simplicidade:   A elegância mora nos detalhes e na síntese. Um rasgo bem usado, sem maiores excessos, apenas salientado pelo uso de cor e pequeno detalhe em madeira. Atentem para a iluminação nas laterais e em como o rodapé acompanha o rasgo.

Xícaras biodegradáveis feitas de grão de café torrado

Imagem
Dá para pensar em começar a semana sem um bom café??? Eu pelo menos não consigo. Confesso meu vício naquela bebida fumegante que consegue colocar meus neurônios em ordem. Nem sempre foi assim... Não gostava de café preto. Foi um hábito que adquiri na faculdade de arquitetura. Passar noites em claro exige um aditivo. O meu era café. E nos escritórios onde estagiei, o cafezinho era o combustível para parar e pensar.  (Agora mesmo dei uma parada para um cafezinho amigo.) Mas e que tal se o café depois de torrado pudesse ser transformado em objetos como....xícaras de café????