Pular para o conteúdo principal

Breve história da Arte - um guia de bolso

Aproximadamente 16000 anos separam as duas imagens.  
Wikipedia Commons
Pintura de Pablo Picasso

As pinturas rupestres da Grande Sala dos Touros em Lascaux na França, uma das primeiras representações humanas conhecidas e o Mural de Guernica, pintado por Pablo Picasso em 1937 e considerado como uma “declaração de guerra contra a guerra e um manifesto contra a violência”.

Desde que o mundo se fez mundo para seres humanos, procura-se saber mais sobre o que fizeram os homens e mulheres de antes e o que pensavam, talvez no intuito de nos sabermos mais como seres que pensam, sentem e reflexionam sobre o mundo. 

Seres humanos nos mostraram e mostram através dos séculos como sentiram suas épocas, suas inquietações, suas visões. Através de suas obras podemos, sem palavras ou com elas, não apenas sentir, mas nos instigar descobertas em nós mesmos. A isto chamamos Arte.

Arte serve para iluminar nossas vidas. Sinto que cada momento marcante, onde me sinto mais perdida ou destruída, a arte me traz de volta para mim mesma. Me humaniza. O olhar que fotografa. O traço do artista que surpreende. O modelo que já morreu faz tanto tempo em um tempo e uma época que só visitei em livros, me olha agora, vivo e real. Tempo deixa de existir. Tudo ali é atemporal. O sentimento do artista medieval que surpreende pelo surrealismo, a fé que dava recados, a ambiguidade do artista que pintava nobres para sustentar sua arte mais real, a que retratava a tristeza de sua gente (Elenara Leitão)
Confesso a vocês que não tive uma formação profunda em arte. Não saberia dizer porque existiu uma técnica, como os movimentos artísticos aconteceram e  evoluíram. Posso me debruçar encantada sobre obras, mas para saber mais sobre elas tenho que pesquisar em vários locais. 

Não mais. Acabo de ganhar um livro que em uma edição primorosa é uma guia de bolso para os iniciantes desta viagem incrível que é o conhecimento das realizações artísticas humanas. 
De maneira didática e muito amigável a autora nos leva pela história dos movimentos artísticos, mostrando de maneira resumida a época, locais, o que expressavam e fatos relevantes sobre eles. Enfim, um panorama que nos leva rapidamente a ter uma ideia de como a arte se expressava através dos tempos.
Após esta breve viagem pelo geral, ela nos convida para saber um pouco mais sobre algumas obras expressivas destes movimentos, nos abrindo a mente para maiores detalhes. (E aqui lhes digo que cada obra relevante mereceria quase um tratado para ser bem descoberta, tanta riqueza encontramos no sentir dos artistas). Mas mesmo uma breve visita (que perpassa 18000 anos de arte)  é um refresco na alma e uma porta aberta para que nos aprofundemos mais e mais.

E ainda vamos passar pela visão dos temas e em como são retratados por artistas de variadas épocas. E aqui uma frase citada no livro resume bem:
"Se eu pudesse expressar isso com palavras, não haveria razão para pintar" Edward Hopper  
E terminamos esta pequena imersão no mundo das artes sabendo mais sobre as técnicas usadas por artistas, sua evolução e materiais usados e vemos que elas, muitas vezes, são igualmente usadas por artistas de ontem e de hoje.   


Breve história da arteUm guia de bolso para os principais gêneros, obras, temas e técnicas - Susie Hodge

Breve história da arte é uma maneira inovadora de apresentar ao leitor o mundo da arte. Estruturado de maneira simples, o livro explora cinquenta obras fundamentais, das pinturas rupestres de Lascaux às instalações contemporâneas, relacionando-as aos movimentos, temas e técnicas artísticas mais importantes.
Em linguagem acessível, conciso e ricamente ilustrado, este livro explica como, quando e por que a arte mudou, quem introduziu determinadas coisas, o que eram elas, onde foram produzidas e qual é a sua importância. Ele desmitifica o jargão artístico, permitindo que o leitor possa compreender e apreciar de forma profunda e abrangente as mudanças da arte ao longo dos tempos.

Ilustrações:

  • Mural da Guernica - Papamanila (Wikipedia Commons)
  • Lascaux painting - Prof saxx (Wikipédia Commons)
  • Fotos do livro - GG Brasil
Nos siga também nas redes sociais

Twitter Flipboard Facebook Instagram Pinterest


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Ideias de como usar nichos para decorar seus espaços

Aproveitando nichos para decorar sua casa ou seu escritório. 

Veja algumas ideias interessantes de como fazer desde pequenos detalhes que enfeitam até aproveitamento de vãos que guardam objetos e auxiliam na organização.

Simplicidade:A elegância mora nos detalhes e na síntese. Um rasgo bem usado, sem maiores excessos, apenas salientado pelo uso de cor e pequeno detalhe em madeira. Atentem para a iluminação nas laterais e em como o rodapé acompanha o rasgo.

Como utilizar cortinas na decoração

Hoje temos postagem de convidados. O Cesar Fernandes da Tibério Construtora
vai nos falar sobre como utilizar cortinas na decoração.


Cortinas são fundamentais para diversos ambientes do seu lar. Além de transmitir uma sensação de amplitude ajudam a controlar a entrada de luz. E ainda dão um up no visual de qualquer ambiente. A decoração com cortinas pode parecer óbvia, mas é uma das formas mais práticas de renovar um ambiente.
Tamanho Para causar uma sensação de amplitude invista nas cortinas que começam pelo menos 15 cm antes da borda da janela e vão até o chão. Na verdade o tamanho vai depender muito do ambiente. Há casos em que pode-se usar todo o vão da parede. A altura que ela fica do piso da sua casa pode ser de sua escolha mas como o objetivo é dar um ar de maior extensão para a parede, recomenda-se que fique junto ao piso. Leve em conta que há tecidos que podem encolher em lavagens. As vezes é melhor fazer um pouco maiores para que não fiquem pequenas na manutenção. 
CoresNão exis…

Espaço de marketing diferenciado usando contêiner

Um exemplo de como contêineres usados podem ser reaproveitados é o que vemos nesta proposta de construção modular da agência Work of Substance para a empresa Goodman, onde foram usados quatro módulos que formam seis espaços diferentes. 

Leia também : Conteiner - pense neles como solução


Interessante como conseguiram usar os conteineres de maneira aberta com grandes aberturas que unem o espaço interno com a natureza fora deles. 


Leia também: bar muito legal usando conteiner

Belos espaços de contemplação também são criados no andar superior. Com a vantagem da construção poder ser reutilizada em outros sítios, sem deixar maiores intervenções no local onde estava. 
Nos siga também nas redes sociais

TwitterFlipboardFacebookInstagramPinterest
snapchat: arqsteinleitao

Gavetas e detalhes que fazem diferença na cozinha

Organizar. Sempre um desafio na hora de planejar móveis e espaços. E um dos locais onde mais precisamos de locais coringas para guardar coisas são nas nossas cozinhas. 
Haja gavetas, nichos, cantinhos que podem ser aproveitados para os mais diversos usos. Separei algumas ideias para inspiração Aproveitando rodapés: Muitos colegas tem optado por fazer os rodapés de armários de cozinha em alvenaria e revestir a frente com pedras ou cerâmicas. É uma solução pratica principalmente pela limpeza e umidade. Mas se sobrar espaço e a opção for usar rodapés, eles podem ser usados para guardar várias coisas. (Confesso que não sei se são o melhor local para guardar vinhos, mas quem sabe...)   Porta trecos e panos de prato: Eles são super práticos porque aproveitam espaços pequenos e estreitos e guardam aquelas coisas meio feias quando ficam à vista. Não recomendo guardar panos de prato úmidos. E esse porta facas abaixo, ao lado do fogão, é super prático!  
Outro exemplo de aproveitamento de canto par…