Pular para o conteúdo principal

Breve história da Arte - um guia de bolso

Aproximadamente 16000 anos separam as duas imagens.  
Wikipedia Commons
Pintura de Pablo Picasso

As pinturas rupestres da Grande Sala dos Touros em Lascaux na França, uma das primeiras representações humanas conhecidas e o Mural de Guernica, pintado por Pablo Picasso em 1937 e considerado como uma “declaração de guerra contra a guerra e um manifesto contra a violência”.

Desde que o mundo se fez mundo para seres humanos, procura-se saber mais sobre o que fizeram os homens e mulheres de antes e o que pensavam, talvez no intuito de nos sabermos mais como seres que pensam, sentem e reflexionam sobre o mundo. 

Seres humanos nos mostraram e mostram através dos séculos como sentiram suas épocas, suas inquietações, suas visões. Através de suas obras podemos, sem palavras ou com elas, não apenas sentir, mas nos instigar descobertas em nós mesmos. A isto chamamos Arte.

Arte serve para iluminar nossas vidas. Sinto que cada momento marcante, onde me sinto mais perdida ou destruída, a arte me traz de volta para mim mesma. Me humaniza. O olhar que fotografa. O traço do artista que surpreende. O modelo que já morreu faz tanto tempo em um tempo e uma época que só visitei em livros, me olha agora, vivo e real. Tempo deixa de existir. Tudo ali é atemporal. O sentimento do artista medieval que surpreende pelo surrealismo, a fé que dava recados, a ambiguidade do artista que pintava nobres para sustentar sua arte mais real, a que retratava a tristeza de sua gente (Elenara Leitão)
Confesso a vocês que não tive uma formação profunda em arte. Não saberia dizer porque existiu uma técnica, como os movimentos artísticos aconteceram e  evoluíram. Posso me debruçar encantada sobre obras, mas para saber mais sobre elas tenho que pesquisar em vários locais. 

Não mais. Acabo de ganhar um livro que em uma edição primorosa é uma guia de bolso para os iniciantes desta viagem incrível que é o conhecimento das realizações artísticas humanas. 
De maneira didática e muito amigável a autora nos leva pela história dos movimentos artísticos, mostrando de maneira resumida a época, locais, o que expressavam e fatos relevantes sobre eles. Enfim, um panorama que nos leva rapidamente a ter uma ideia de como a arte se expressava através dos tempos.
Após esta breve viagem pelo geral, ela nos convida para saber um pouco mais sobre algumas obras expressivas destes movimentos, nos abrindo a mente para maiores detalhes. (E aqui lhes digo que cada obra relevante mereceria quase um tratado para ser bem descoberta, tanta riqueza encontramos no sentir dos artistas). Mas mesmo uma breve visita (que perpassa 18000 anos de arte)  é um refresco na alma e uma porta aberta para que nos aprofundemos mais e mais.

E ainda vamos passar pela visão dos temas e em como são retratados por artistas de variadas épocas. E aqui uma frase citada no livro resume bem:
"Se eu pudesse expressar isso com palavras, não haveria razão para pintar" Edward Hopper  
E terminamos esta pequena imersão no mundo das artes sabendo mais sobre as técnicas usadas por artistas, sua evolução e materiais usados e vemos que elas, muitas vezes, são igualmente usadas por artistas de ontem e de hoje.   


Breve história da arteUm guia de bolso para os principais gêneros, obras, temas e técnicas - Susie Hodge

Breve história da arte é uma maneira inovadora de apresentar ao leitor o mundo da arte. Estruturado de maneira simples, o livro explora cinquenta obras fundamentais, das pinturas rupestres de Lascaux às instalações contemporâneas, relacionando-as aos movimentos, temas e técnicas artísticas mais importantes.
Em linguagem acessível, conciso e ricamente ilustrado, este livro explica como, quando e por que a arte mudou, quem introduziu determinadas coisas, o que eram elas, onde foram produzidas e qual é a sua importância. Ele desmitifica o jargão artístico, permitindo que o leitor possa compreender e apreciar de forma profunda e abrangente as mudanças da arte ao longo dos tempos.

Ilustrações:

  • Mural da Guernica - Papamanila (Wikipedia Commons)
  • Lascaux painting - Prof saxx (Wikipédia Commons)
  • Fotos do livro - GG Brasil
Nos siga também nas redes sociais

Twitter Flipboard Facebook Instagram Pinterest


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Slim Fit, uma micro casa que tem muito espaço

  Uma micro casa vertical de 50m², vencedora do Design Awards 2018 na cateHabitat, chamada de SLIM FIT House pela arquiteta portuguesa radicada na Holanda, Ana Rocha , é uma proposta de moradia permanente para pessoas que moram sós nas grandes cidades. Segundo o site da arquiteta, a micro-residência, que ocupa menos que duas vagas de estacionamento, tem como conceito ser projetada " para o grupo crescente de solteiros que preferem a localização ao invés do tamanho, e que desejam viver de forma compacta, mas confortável, durável, cheia de identidade e, acima de tudo, centralmente em contextos urbanos." A casa vertical joga bem com a equação sensação de espaço e economia de metragem. Setoriza área de alimentação, refeições e despensa no térreo. Uma escada, sutilmente mesclada a um armário estante faz a ligação aos outros andares. No segundo, um estar e dormitório e banheiro no terceiro.     Fotos: Christiane Wirth Nos siga também nas redes sociais Twitter   Flipboard   Faceboo

Redes sociais, o aprendizado e as interações perdidas e achadas

Sim que a vida digital trouxe uma série de vantagens em nossas vidas. Posso ser jurássica e em muitos casos, ainda analógica, mas amo uma interação social e profissional virtual. Um dos grandes locais onde conheci vários amigos super queridos, profissionais, que tanto me acrescentaram, foi o grupo de Arquitetura do Yahoo. Lembro até hoje quando li em uma revista de arquitetura sobre ele, me inscrevi e lá estava eu no meio de debates de todas as matizes e locais. Por isso senti profundamente quando os grupos daquela plataforma foram extintos.  Leia também  Nuvem passageira Por sorte, também sou acumuladora em redes virtuais . Meu espaço de email guarda uma série de debates desde 2005. Às vezes volto a eles e constato o quanto tem de assuntos relevantes, inclusive para os dias atuais. Fazendo uma breve reflexão tendo a pensar que, nesses 15 anos de interação virtual e convivência em redes, perdemos muito em profundidade de debates, embora tenhamos crescido em possibilidades. Lógico que f

Transformando um problema em solução - impressão 3D

Uma cabana feita com impressão 3D usando concreto e uma madeira que era imprestável, porque destruída por um inseto invasor, é o projeto realizado pelos professores de arquitetura, Leslie Lok e Sasa Zivkovic, da Cornell University. O Emerald Ash Borer é um besouro que ataca bilhões de freixos em todos os Estados Unidos e as inutiliza para o uso comercial. fazendo com que as árvores infestadas sejam queimadas ou simplesmente largadas como refugo. Foi pensando neste problema que os pesquisadores da HANNAH chegaram a essa solução de aproveitamento da madeira para construção. Para tanto construíram uma plataforma robótica para processar essa madeira que seria descartada. Como isso foi feito? Usando um braço robótico que antes construía carros e foi adaptado para dar forma à madeira, aliado a um sistema de impressão 3D que usa uma quantidade mínima necessária de concreto. O resultado? Fotos: HANNAH / Andy Chen / Reuben Chen Nos siga também nas redes sociais Twitter   Flipboard   Facebook  

Dicas para economizar na conta da luz

  Não bastasse os sustos do ano, os gastos do fim dele (ufa!) que não são apenas presentes, mas impostos, 13°, etc, etc, vamos ter também bandeira vermelha nas contas de luz. A Agência Nacional de Energia Elétrica já tomou essa decisão, que começa a vigorar no começo de dezembro.  O verão se aproxima com promessas de muito calor, estamos usando muitos aparelhos em casa para manter nossa rotina e trabalho seguindo. Então o que podemos fazer para economizar e não levar (tanto) susto na hora de pagar a conta?    Consciência Em primeiro lugar: consciência. Parece básico, mas não é. Sabe aquele ato automático de abrir a geladeira e ficar pensando no que vai comer? Ou beber? Não faça. Deixar acesas luzes em ambientes onde ninguém está. Apague. Lembro sempre do meu pai que nos incutiu essa cultura do não desperdício desde pequenos. Assimile e passe adiante. Splits e ar condicionado Este será um verão atípico porque muitas vezes teremos que abrir mão de ventilação mecânica em função da pandemi