Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Novembro, 2009

Cliente e o que ele quer

A formação da satisfação passa por mecanismos de comparação entre as expectativas geradas e as encontradas efetivamente no produto. Mas por suas características peculiares, pode existir, para o produto habitação, um período longo entre o tempo de aquisição e a entrega do imóvel. Este tempo, que inclui vários períodos de interação com os clientes, pode ser aproveitado pelas empresas para esclarecer vários pontos de divergências do cliente em relação ao produto, através de meios de detectar o ponto de vista do futuro morador de maneira menos intuitiva. 
Os estudos qualitativos constituem-se em ferramentas de auxilio a empresa na obtenção de seus objetivos. E, principalmente, servir como retroalimentação aos potenciais tomadores de decisão sobre as características mais importantes que devam ser ressaltadas em um projeto de uma habitação, que tem como objetivo satisfazer as necessidades amplas dos futuros moradores. Contudo a orientação para o cliente deve ser complementada com a visão da …

Teoria + ateliê... a boa formação do arquiteto

Um ótimo texto dos drops do Vitruvius...

 http://www.vitruvius.com.br/drops/drops.asp

      O ensino da arquitetura abarca uma questão de suma importância: a dissociação clássica entre duas vertentes, a teórica e a prática. É uma praxe entre os alunos priorizar as disciplinas práticas de ensino projetual do ateliê e menosprezar as teorias, de primordial importância para a obtenção de uma fundamentação acerca das questões que envolvem a concepção do projeto.

      Infelizmente, alguns estudantes só entram em contato com o universo da teoria se solicitados, quando muito devoram inúmeras revistas de arquitetura com sedutoras imagens passando por cima dos enriquecedores ensaios e resenhas, elaborados com muita seriedade por renomados críticos da atualidade.

      Qual o estudante de arquitetura que não se lamuria por “ser obrigado” a ler os tratados renascentistas?! Ora! Sabemos que até hoje grande parte do discurso estético tem se organizado em torno dos alicerces renascentistas (posição d…

Chegou o Natal

Em novembro ????


O Natal nesse nosso mundo consumista chega cada vez mais cedo.



Quando eu era pequena, e isso já faz algum tempo, as casas se enfeitavam para o Natal no dia 6 de dezembro e assim ficavam até o dia de Reis, 6 de janeiro.


Era tradição. Tudo bem, a gente usava pinheiros de verdade. Não era lá muito ecológico, mas a gente também não era tão desperdiçado como agora.



Arrumar a árvore, montar o presépio eram tradições muito esperadas e curtidas. Nada vinha pronto, e a gente colocava algodão no pinheiro para simular a neve. E usava velas com chama de verdade para iluminar. Dava pouca tragédia. Em um Natal a árvore de minha irmã pegou fogo, foi um pandemônio, mas a presteza de uma prima salvou nossa noite feliz. 


Essas recordações me vieram ao ver a festa de Natal de um Shopping ao lado de minha casa. Papai Noel alpinista, chegando de helicóptero, descendo de rappel.


Música, lá vem o CD da Simone novamente, e tudo vira magia e felicidade. E eu sempre pensando que todo mundo bem p…

Temporal em Porto Alegre

Ontem (19/11/09) estava me preparando para sair para o trabalho quando essa nuvem negra, gigantesca e apavorante começou a tomar conta da cidade. Aqui em casa não se viu muito, mas houve ventos de 100Km/h na cidade. E o que se viu após foi uma chuva imensa e prejuízos pela cidade e estado. Essa foto foi inclusive citada no blog da Rosana Hermann, Querido Leitor

Agora mesmo o dia ficou novamente escuro e cai mais chuva, bem menos apavorante que a de ontem, mas muito preocupante pelos transtornos e prejuízos. Houve seis mortes em decorrência da tempestade de ontem, queda de árvores, alagamentos e falta de luz. E há várias regiões do estado que ainda estão às escuras.

O clima vem sofrendo alterações na mesma medida de nossas ações nesse planeta. O custo para sana-las bem revela que os ganhos em depredar a natureza não são argumentos lógicos e se requer ações urgentes para sanar um planeta doente e mal tratado.

Evolucão e Ocupacão Urbana Rio de Janeiro 1500 - 2000

Recebi (mais) essa dica super interessante da minha amiga Noeli

 Esse site mostra a transformação topográfica de vários pontos da cidade do Rio de Janeiro. Através de um trabalho de computação gráfica pode-se ver como se deu a ocupação da cidade de 1500 até os dias de hoje. Dê um clique em http://portalgeo.rio.rj.gov.br/EOUrbana/
e passeie por mapas e ilustrações da cidade maravilhosa, acompanhando os aterros a sua evolução urbana.

Brasília (Clarice Lispector)

Brasília é construída na linha do horizonte.

Brasília é artificial. Tão artificial como devia ter sido o mundo quando foi criado.

Quando o mundo foi criado, foi preciso criar um homem especialmente para aquele mundo. Nós somos todos deformados pela adaptação à liberdade de Deus. Não sabemos como seríamos se tivéssemos sido criados em primeiro lugar, e depois o mundo deformado às nossas necessidades.

Brasília ainda não tem o homem de Brasília. – Se eu dissesse que Brasília é bonita, veriam imediatamente que gostei da cidade. Mas de digo que Brasília é a imagem de minha insônia, vêem nisso uma acusação; mas a minha insônia não é bonita nem feia – minha insônia sou eu, é vivida, é o meu espanto.

Os dois arquitetos não pensaram em construir beleza, seria fácil; eles ergueram o espanto deles, e deixaram o espanto inexplicado. A criação não é uma compreensão, é um novo mistério.

Quando morri,um dia abri os olhos e era Brasília. Eu estava sozinha no mundo. Havia um táxi parado. Sem chofer. – …

Cansaço

Estou cansada. Meu cansaço vem muito porque sou pessoa extremamente ocupada: tomo conta do mundo.

(in: Água Viva)
Clarice Lispector



Rádio de madeira e movido a energia solar

Uma das coisas que gosto no Twitter é que recebemos boas informações a todo instante. Tudo bem, são MUITAS informações, mas como em tudo na vida há que ter foco e uma boa filtragem. Uma das coisas interessantes que vi hoje foi esse rádio de madeira. Sim, um rádio feito de madeira ( 80% de madeira e 20% de componentes eletrônicos). E movido a energia solar (vejam o painel na parte superior)

Veja a matéria completa no site do Eco4planet .  Criação de Solène Le Goff e Christophe Gouache, é um protótipo por enquanto, mas quem sabe no futuro não sairemos pelas ruas com cara de Fred Flinstone ???