Pular para o conteúdo principal

Postagens

Um banheiro zen para chamar de seu

Esses dias uma amiga do twitter me perguntou sobre ideias para banheiros zen femininos. Confesso que não costumo pensar em tons rosas para locais de banho de garotas e mulheres (embora, sim, já tenha feito mais de um assim).

Mas banheiros zen...achei altamente inspirador. Locais com ampla luminosidade, seja natural ou artificial em último caso. Uso de materiais naturais (mesmo que sejam fakes) como a madeira. E verdes!
Mesmo em banheiros menores pode-se conseguir um belo efeito mesclando materiais claros com pastilhas verdes, como no exemplo abaixo.
E o efeito relaxante pode ser conseguido com cascatas de água. Um detalhe pequeno e relativamente fácil de ser executado, transforma o ambiente em uma sala de banho.
Um pequeno jardim faz também uma grande diferença. Em casas é mais fácil de se conseguir esses espaços abertos. Em apartamentos uma imagem de jardim também faz um efeito calmante.
Na falta absoluta de espaços, usar de ornamentos que remetam à paz e tranquilidade também ajuda a cria…
Postagens recentes

Walkability, estudos para um caminhar com mais acessibilidade

Caminhar faz bem e é recomendado por quase todos os médicos e manuais de boa saúde.
Caminhar nas grandes cidades nem sempre é um exercício assim tão saudável.
Desde a questão segurança que nos tolhe a vida cotidiana até as condições das calçadas urbanas que nos fazem ter torcicolos e perder o hábito de andar de cabeça erguida para não corrermos o risco de um acidente urbano. 

Construir cidades saudáveis com ruas e equipamentos urbanos que auxiliem na promoção da saúde é uma necessidade dos planejamentos urbanos atuais. Estamos cada vez mais conscientes de que não podemos depender tanto dos meios de transporte individuais tanto pela questão da poluição e gasto energético, como pela necessidade de praticar exercícios mais regulares, entre eles a caminhada.

Existem várias práticas sendo propostas como exercícios de conhecimento da cidade que usam a caminhada como ferramenta, vejam em caminhar e parar como se dá esse aprendizado de reconhecer não apenas a cidade, mas o outro que a habita. Eu …

Espaços para proteger a virtude - banheiros femininos

Nas minhas pesquisas achei este texto bastante interessante tratando da ascensão e queda dos banheiros femininos  e de como os espaços em geral muito glamourosos eram feitos para não apenas facilitar a vida das mulheres de então, mas também concebidos dentro de uma lógica de que o lugar do público feminino era a casa e portanto esses espaços públicos também deveria proteger a virtude. 
"Estava enraizado na ideia de esferas separadas: o lugar das mulheres estava no lar e o dos homens estava do lado de fora, em público. Assim, quando as mulheres da classe média se aventuravam em público por períodos prolongados - quando iam ao teatro, por exemplo - pensava-se que precisavam de um espaço privado, seguro e segregado por gênero próprio, que parecesse e funcionasse como parte de sua vida"E mesmo quando a tecnologia da época permitiu que se fizessem grandes espaços de higiene em prédios públicos, a lógica de separação de gênero continuou a ser adotada. Como é até hoje.
"Nos ano…

Arquitetando 2019

Parece que cada recomeço de ano implica em novas resoluções. Como se o caminho que se trilhou pudesse ser "reiventado" e reescrito.
E pode!
Já disse o poeta que é dentro de cada um de nós que o Ano Novo se faz.
Das palavras que elejo para 2019, a principal é reinventar.
Um novo tempo de desafios se aproxima, com tempos talvez turbulentos, mas também cheios de aprendizado.
Aprendizados pessoais que o profissional que não crescer como pessoa acaba por se afastar do mais belo de sua profissão: a interação com o cliente e com os seres humanos que convivem consigo durante os momentos de trabalho.
Aprendizados profissionais que a Arquitetura como todas as outras profissões se reinventa a cada dia em ferramentas que facilitam o trabalho e a criação.
Foi-se o tempo em que bastava uma ideia na cabeça, uma prancheta, papel e lápis. 
Hoje se necessita de interação digital, de meios de comunicação muito rápidos, de máquinas potentes que acompanhem a velocidade da criatividade. E por vezes a imp…

Você já pensou em cultivar uma cadeira? Veja como

Dentro da linha de Arquitetura Viva que tratei no último post do Arquitetando Ideias, que tal começar a pensar em cultivar seus móveis? Sim, é o que fez a empresa Full Grown para produzir cadeiras "vivas" em série.

Procurando reduzir o desperdício de energia e material na produção de cadeiras, o designer Gavin Munro desenvolveu essa técnica não apenas para um único objeto, mas de maneira que possa ser produzida em escala. Em um pomar com 500 árvores ele faz com que cresçam em formas, não apenas reduzindo a pegada de carbono e consumo de energia na produção do móvel mas também emitindo oxigênio durante o processo. 

Você deve estar se perguntando sobre o tempo de produção. Dependendo da madeira pode levar de 3 a 10 anos! Mas tudo na vida tem um preço e a paciência para ver seu produto amadurecer e crescer pode ser parte de uma experiência muito enriquecedora.

Fotos: Full grown
Saiba mais AQUI




Gostaria de saber sua opinião sobre este e outros projetos do blog: sinta-se a vontade par…

Círculo da Vida - arquitetura viva

Imagine uma série de construções que sigam o ciclo da natureza de vida, que possam crescer, florescer e fenecer como qualquer organismo vivo. É a ideia por trás da Arquitetura Viva ou botânica construtiva como alguns chamam. Falei sobre este conceito em Arquitetura Orgânica.
E enquanto pesquisa o site dos arquitetos do Obvious Avoid (falei sobre eles na postagem sobre ensinar crianças a pensar como arquitetos) encontrei essa proposta do Círculo da Vida que eles mesmos descrevem como "uma coleção de construções sustentáveis ​​feitas para celebrar a arte, a natureza e a ciência. "
Através de um centro de aprendizado a ser feito em uma floresta mexicana, as pessoas poderiam participar e compreender a natureza em todos os seus processos, tanto de vida como de morte. E onde o local não será apresentando como uma proposta fechada, mas como um processo em crescimento natural.
Os sete passos do ciclo proposto são:
Encontrar e recolher árvores caídasConfeccionar produtos de madeiraUsar p…

Ensinando as crianças a pensar como arquitetos

"O design é a tomada de decisões e a resolução de problemas, e essas duas coisas são muito relevantes para a vida cotidiana".Edith TseSempre defendi a ideia de que o estudo do espaço devesse fazer parte da grade básica de ensino desde a infância. Mais do que fazer as maquetes de casas e ruas, o aprender como se tomam as decisões que formarão os lugares onde vivemos. Utopia? Várias pessoas acreditam que não. E estão agindo. Veja como.