23 de mai de 2018

Bistrô com proposta de zero gasto em exposição

Uma experiência gastronômica que reúne a diretriz de não desperdício, da comida ao projeto é a proposta do Zero Waste Bistro que foi construído para uma feira em Nova Iorque com projeto colaborativo da designer finlandesa Linda Bergroth e da Finnish Design Shop .

21 de mai de 2018

Essências - o olhar de Juhani Pallasmaa na Arquitetura

É possível estudar e fazer arquitetura sem refletir sobre o mundo que nos cerca, nossa posição em relação à ele, nossas memórias e tentar traduzir tudo isso em formas que conciliem técnica e estética? Não creio e por isso a leitura de Essências, livro do arquiteto finlandês Juhani Pallasmaa, me faz mergulhar em um mundo de conceitos que reconheço enquanto inquietações e buscas.  

Ler Juhani Pallasmaa é me reencontrar com a essência do que considero ArquiteturaElenara Leitão


O livro é relativamente pequeno, mas denso em suas abordagens da teoria que o arquiteto e professor vem desenvolvendo nos últimos anos. São quatro ensaios onde ele fala sobre variados temas: de " “Espaço, lugar, memória e imaginação” de 2007 à  “A arquitetura como experiência” já de 2017. O seu recado básico me parece ser o de que a essência da Arquitetura passa longe da separação entre estética e teoria, sendo esta última todo um repositório de "memórias e significados bioculturais secretos e pré-conscientes", segundo suas próprias palavras.

Nos nossos tempos de glorificação da autoria e da estética como fim é gratificante ler pensamentos como:

"Não vou lhes ensinar o que é a arquitetura - tentarei ensinar a cada um de vocês quem vocês são"  
"O primeiro requisito para o professor é inflamar a paixão do estudante pela arquitetura e lhe permitir vê-la junto com a vida...mais importante para um arquiteto que o talento de fantasiar espaços, é o dom de imaginar situações humanas". 
Uma recomendação de uma arquiteta com longos anos de experiência: leiam Pallasmaa. Se for estudante, para aprender a sentir a arquitetura em sua essência e olhar com outros olhos, os do sentido. Se for profissional, para nunca esquecer que a Arquitetura é feita para as pessoas. 

Saiba mais no link abaixo  


Essências Juhani Pallasmaa


"Arquitetura deve expressar o mundo, não o criador" - Juhani Pallasmaa




Gostou? Compartilhe e nos siga também nas redes sociais 
arqsteinleitao

20 de mai de 2018

O primeiro frio a gente não esquece

O verão vai embora deixando nossa saturação com seus suores e quenturas. E quem vive em terras mais ao sul do Equador, já vai sentindo falta da meia estação e do senhor inverno até que...chegam os primeiros frios!

Aí é um Deus nos Acuda, buscando as roupas do inverno passado, em geral embrulhadas e ensacadas. O nariz fica vermelho e a gente maldiz aquela vontade anterior que pedia o fim do verão.

Nós no Brasil, mesmo ao Sul, não temos frios tão rigorosos como em alguns outros países que tem, nos seus verões, a nossa temperatura de inverno. Mas lá eles tem uma diferença: suas casas e prédios estão preparadas para as temperaturas mais baixas.


Fonte

17 de mai de 2018

Agência de turismo que foge do convencional

Fugir do tradicional, do corriqueiro. Esta a proposta de um escritório espanhol de arquitetura para uma agência de turismo. Nada de cartazes de locais, nada de enfeites típicos. Apenas a expressão gráfica que convida a entrar e o mobiliário que convida ao encontro e troca de ideias. Este é o Posto de Turismo de Alcázar de San Juan projeto do então escritório arquiteturas PKMN.

15 de mai de 2018

Sistemas estruturais (na Arquitetura)

Existe um mito de que os arquitetos focam nas formas e na estética e que deixam a parte estrutural para os engenheiros. Ledo engano. Aí do arquiteto que não entender como funcionam os sistemas estruturais e como podem ser aplicados para que o seu conceito de projeto se torne realidade.

"Bonito, mas como pára em pé?" As palavras de um de meus mestres na graduação calaram fundo na minha alma de projetista. Forma e estrutura formavam um elo que se auto sustentava.

E um dos meus auxiliares na época foi um livro ainda em espanhol chamado Sistemas de Estructuras. Naquela época era dificil achar bibliografia de peso traduzida e acessível para os estudantes brasileiros.

Pois não é que o livro em que estudei foi relançado e com acréscimos que contemplam as inovações tecnológicas da área? Chama-se Sistemas Estruturais de Heino Engel.