Pular para o conteúdo principal

10 maneiras de expandir o REPERTÓRIO - Passos do processo de criação

Sempre que pensamos no trabalho do arquiteto lembramos de profissionais voltados a encontrar soluções super criativos para os problemas de espaço, sejam externos, internos ou urbanos. Volumetrias, bolações em estruturas, móveis e espaços que se encaixam e alegram os olhos. Mas e de onde vem a inspiração para criar tudo isso?
Processo de Criação

Embora profissionais que lidam com a estética como um dos valores fundamentais, o trabalho em arquitetura é bem mais que isso. E o ato de criar é um processo nem sempre fácil. Requer talento sim, mas além dele exige suor. Muito suor. (Leia mais sobre isso em Arquiteto - artista e/ou técnico)

Existem alguns passos para aprimorar a criação. Vou falar de um deles - fundamental. Chama-se REPERTÓRIO.

Cada profissional vai criando uma bagagem de conhecimentos que vai consolidar o seu trabalho e ser responsável pela sua diferenciação.

Mas e como se constrói o repertório próprio? Vou listar alguns meios abaixo.

1) Experiências pessoais - primeiro e básico meio de aprendizado na vida. É uma reunião da cultura da família, cultura do local, cultura do país, reunido, analisado e condensado dentro da gente. Quem não sabe de onde veio, dificilmente saberá onde chegar.

2) Leituras - principalmente sobre arquitetos que admiramos. Ler sobre suas obras e principalmente sobre os seus processos de criação nos ajudam a entender como chegaram às soluções de seus projetos. Mas não se atenha à Arquitetura e Arquitetos. Leia sobre história, sobre psicologia, sobre a vida e o mundo. Bons espaços se fazem com uma boa noção sobre seres humanos. OBSE: Vale ver fotos de projetos também, faço isso muito no Pinterest e Instagram. Mas elas servem como iscas de descobertas. Gosto de procurar no Google mais informações sobre elas e se, possível, os conceitos de quem as projetou.

3) Viagens - VIAJE!!!! Se puder corra o mundo, se não puder corra a vizinhança. Olhe, pesquise, leve um caderno e desenhe. Grandes arquitetos fizeram isso. MUITO. E os vivos continuam fazendo.
O Arquiteto Viajante

4)Conversas - uma característica de quem aprende é conversar com pessoas. E ouvi-las. Converse com as pessoas que trabalham e sinta suas necessidades. Converse e ouça. Ouça muito. Sem muitos filtros. Tente se colocar no lugar do outro para treinar olhares diferentes sobre o mundo. 

5)Trabalho com outros arquitetos mais experientes - Procure bons profissionais e tente trabalhar com eles. Não tenha vergonha. Mostre a sua vontade aprender. 

6)Sensibilidade para o mundo - Lembra do item 4?. Pois é. Olhe o mundo como quem vai colaborar para que seja um lugar melhor. Antes de ser pragmático, seja emoção. Ela é que vai ser o grande diferencial na sua vida. O pragmatismo vai te ajudar na sobrevivência. Não confunda o espaço de um ou de outro. Aprenda a fazê-los conviver em harmonia.

7) Olhar abrangente - antes de tudo, não julgue. Olhe outras culturas com respeito e vontade de aprender. As vezes ótimas soluções saem de coisas muito simples, simples bom senso. 

8) Curiosidade para saber como as coisas funcionam - Todo arquiteto é um ser curioso por natureza. Tente entender como as coisas funcionam. Como elas param de pé, como as pessoas se relacionam, como a vida interage. Aguce o olhar. Sempre.

9)Oficinas de criatividade - as mais variadas. De repente outras profissões tem técnicas que ajudam a abrir novas portas de percepção. E sim, arquitetos são seres que vivem de criar. Se fosse para ter soluções comuns, as pessoas leigas as fariam. Mas não confunda criatividade per si, com solução criativa para um problema.

10)Hobbies - Fotografia / artes / pinturas/ desenho - Expanda a mente. E nada melhor que um hobby onde o prazer seja a mola mestra. Dance, faça teatro, navegue, ouse. 

Conhece mais alguma maneira de expandir o repertório de um arquiteto? Conta prá gente!

E veja aqui  10 razões para ser Arquiteto



Curta no Facebook  Assine no Flipboard 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Ideias de como usar nichos para decorar seus espaços

Aproveitando nichos para decorar sua casa ou seu escritório. 

Veja algumas ideias interessantes de como fazer desde pequenos detalhes que enfeitam até aproveitamento de vãos que guardam objetos e auxiliam na organização.

Simplicidade:A elegância mora nos detalhes e na síntese. Um rasgo bem usado, sem maiores excessos, apenas salientado pelo uso de cor e pequeno detalhe em madeira. Atentem para a iluminação nas laterais e em como o rodapé acompanha o rasgo.

Como utilizar cortinas na decoração

Hoje temos postagem de convidados. O Cesar Fernandes da Tibério Construtora
vai nos falar sobre como utilizar cortinas na decoração.


Cortinas são fundamentais para diversos ambientes do seu lar. Além de transmitir uma sensação de amplitude ajudam a controlar a entrada de luz. E ainda dão um up no visual de qualquer ambiente. A decoração com cortinas pode parecer óbvia, mas é uma das formas mais práticas de renovar um ambiente.
Tamanho Para causar uma sensação de amplitude invista nas cortinas que começam pelo menos 15 cm antes da borda da janela e vão até o chão. Na verdade o tamanho vai depender muito do ambiente. Há casos em que pode-se usar todo o vão da parede. A altura que ela fica do piso da sua casa pode ser de sua escolha mas como o objetivo é dar um ar de maior extensão para a parede, recomenda-se que fique junto ao piso. Leve em conta que há tecidos que podem encolher em lavagens. As vezes é melhor fazer um pouco maiores para que não fiquem pequenas na manutenção. 
CoresNão exis…

Espaço de marketing diferenciado usando contêiner

Um exemplo de como contêineres usados podem ser reaproveitados é o que vemos nesta proposta de construção modular da agência Work of Substance para a empresa Goodman, onde foram usados quatro módulos que formam seis espaços diferentes. 

Leia também : Conteiner - pense neles como solução


Interessante como conseguiram usar os conteineres de maneira aberta com grandes aberturas que unem o espaço interno com a natureza fora deles. 


Leia também: bar muito legal usando conteiner

Belos espaços de contemplação também são criados no andar superior. Com a vantagem da construção poder ser reutilizada em outros sítios, sem deixar maiores intervenções no local onde estava. 
Nos siga também nas redes sociais

TwitterFlipboardFacebookInstagramPinterest
snapchat: arqsteinleitao

Gavetas e detalhes que fazem diferença na cozinha

Organizar. Sempre um desafio na hora de planejar móveis e espaços. E um dos locais onde mais precisamos de locais coringas para guardar coisas são nas nossas cozinhas. 
Haja gavetas, nichos, cantinhos que podem ser aproveitados para os mais diversos usos. Separei algumas ideias para inspiração Aproveitando rodapés: Muitos colegas tem optado por fazer os rodapés de armários de cozinha em alvenaria e revestir a frente com pedras ou cerâmicas. É uma solução pratica principalmente pela limpeza e umidade. Mas se sobrar espaço e a opção for usar rodapés, eles podem ser usados para guardar várias coisas. (Confesso que não sei se são o melhor local para guardar vinhos, mas quem sabe...)   Porta trecos e panos de prato: Eles são super práticos porque aproveitam espaços pequenos e estreitos e guardam aquelas coisas meio feias quando ficam à vista. Não recomendo guardar panos de prato úmidos. E esse porta facas abaixo, ao lado do fogão, é super prático!  
Outro exemplo de aproveitamento de canto par…