Pular para o conteúdo principal

Arquitetura como expressão do otimismo

"Arquitetura é um ato de otimismo." - Nicolai Ouroussoff 
Fico imaginando os primeiros seres que mais que se abrigarem em um refúgio, começaram a olhar com mais apuro para o espaço. Quem sabe se a fogueira ficar mais perto da entrada, a gente não vai se sufocar aqui dentro? Se o local de preparar a comida ficar mais isolado do local onde a gente se alivia das necessidades naturais parece mais limpinho...e esta parede, está tão vazia, uma imagem da caçada podia tornar o ambiente mais bacana.

Daí para se pensar em cavernas individuais, um espaço para cada família, um compartimento para cada pessoa, passaram alguns milhares de anos em que as necessidades humanas foram mudando de acordo com as sociedades e seus costumes e valores.


Se os egípcios e romanos gostavam de se banhar, seja no rio Nilo, seja em termas públicas, os da chamada idade média já se amontoavam em espaços únicos. Estudar as funções dos espaços ao longo dos tempos é ter uma ideia mais clara de como os seres humanos se organizam. 

Até chegarmos aos nossos dias altamente tecnológicos, onde podemos conectar nossos objetos domésticos à controladores que obedeçam ao nosso comando de voz. Televisão do fulano, coloque um filme que me faça rir. Geladeira do beltrano, só me ofereça comida saudável, mesmo que eu cancele a ordem, coloque minha saúde em primeiro plano. 



Seguimos as tendências gerais para criar ambientes que mais que funcionais, espelhem nossas preferências de vida. Até que ponto eles refletem as nossas reais necessidade? Ou são mais para consumo externo? Acham graça? Tem oferta de fundo falso com livros para as lives dos novos tempos de isolamento social. 

E com mais pessoas dentro de casa, mais o olhar se torna atento para o que falta realmente. Aquele sofá lindão que só usávamos no fim de semana, se torna o incomodo assento de todo dia. Branco é lindo, mas como suja...este encosto não é tão cômodo para trabalhar. Haja alongamento para melhorar as torturas de sentar de lado para ver maratonas de séries...


Cozinhas que não são práticas. Dormitórios que não são aconchegantes. Locais de trabalho que falta luz direta. Quantos detalhes somos capazes de perceber quando somos obrigados a permanecer nos ambientes por mais tempo. Só nós.


Limpar, organizar, usar. Nada mais factível de gerar um bom projeto. Saber com clareza as reais necessidades e não as que são geradas de fora para dentro.

Tudo bem, mas e onde entra o otimismo????

Justamente na análise do que existe e na síntese da proposta de novas soluções, melhores, mais práticas, mais belas.

Linbeskind nos fala de fascinação, de como a arquitetura é feita de otimismo já que aponta soluções de futuro e mudanças. É feita de expressividade com espaços que falam, não apenas são visíveis, mas que ajudam a transpor o abismo da história ao criar algo que nunca foi feito antes.


Fazer algo que nunca foi feito antes se enquadra como uma luva para os tempos atuais. Talvez estejamos no limiar de uma mudança em nossos próprios conceitos de espaço e morar. Talvez o tempo que paramos nos leve a reconhecer outras prioridades que nos levem à outras conclusões de como nos relacionar com o mundo e os espaços que ajudamos a criar para nós mesmos. 



Imagens : Pixabay

Nos siga também nas redes sociais

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Ideias de como usar nichos para decorar seus espaços

Aproveitando nichos para decorar sua casa ou seu escritório. 

Veja algumas ideias interessantes de como fazer desde pequenos detalhes que enfeitam até aproveitamento de vãos que guardam objetos e auxiliam na organização.

Simplicidade:A elegância mora nos detalhes e na síntese. Um rasgo bem usado, sem maiores excessos, apenas salientado pelo uso de cor e pequeno detalhe em madeira. Atentem para a iluminação nas laterais e em como o rodapé acompanha o rasgo.

10 ideias de almofadas e afins para gateiros

Festas....fiquei aqui arquitetando postagens bem suaves e lindas para esses momentos. Hoje resolvi brindá-los com 10 adoráveis ideias para almofadas, pesos de porta, mobiles e outras utilidades para amantes de gatos.

Nós, os gateiros, somos uma população em ascensão no mundo. Esses seres peludos, cheios de personalidade e amor próprio nos arrebatam. Adoramos mimá-los. E eles adoram que a gente os mime....uma parceria perfeita

1- Petit Pois e gatos. Uma dupla perfeita. Ambos sempre elegantes e cheios de charme! 
2- Mobile. Adoro! Mesmo já crescida, acho que não precisam ser só adorno de quartos infantis (meu lado criança, fazer o que????). Esse aí de cima, por exemplo, achei um mimo. 
3- Quem não ia querer entrar nessa casa tão felinamente convidativa??? Quero um para a minha porta! 
4- Patchwork e gatos!!! Tudo a ver também. lembra borralho, fogo, casa da vó e tudo isso lembra aconchego. E nada mais aconchegante que a figura de um gato, pachorrento, deitado ao pé do fogo. (Gateiros enten…

Gavetas e detalhes que fazem diferença na cozinha

Organizar. Sempre um desafio na hora de planejar móveis e espaços. E um dos locais onde mais precisamos de locais coringas para guardar coisas são nas nossas cozinhas. 
Haja gavetas, nichos, cantinhos que podem ser aproveitados para os mais diversos usos. Separei algumas ideias para inspiração Aproveitando rodapés: Muitos colegas tem optado por fazer os rodapés de armários de cozinha em alvenaria e revestir a frente com pedras ou cerâmicas. É uma solução pratica principalmente pela limpeza e umidade. Mas se sobrar espaço e a opção for usar rodapés, eles podem ser usados para guardar várias coisas. (Confesso que não sei se são o melhor local para guardar vinhos, mas quem sabe...)   Porta trecos e panos de prato: Eles são super práticos porque aproveitam espaços pequenos e estreitos e guardam aquelas coisas meio feias quando ficam à vista. Não recomendo guardar panos de prato úmidos. E esse porta facas abaixo, ao lado do fogão, é super prático!  
Outro exemplo de aproveitamento de canto par…

Fogão a lenha gaúcho

Esse Fogão a lenha gaúcho foi outra proposta interessante que vi na Expoacabamento 2012. Essa foto aí de cima é do folder da empresa e mostra a possibilidade de usa-lo em uma cozinha mais moderna. E ainda pode ser usado como serpentina, esquentando a água. 

Vamos combinar que comida feita em fogão a lenha tem outro sabor. E esses fogões campeiros, sejam gaúchos ou mineiros, tem um baita charme. Mas nem sempre se consegue construí-los em casas ou apartamentos (nesse último não se esqueça que eles necessitam de chaminé).

Outras possibilidades, de alvenaria ou metal. E para quem quer construir um de alvenaria, veja DICAS AQUI







E o açúcar ? Usa ou não na argamassa para evitar rachaduras nas churrasqueiras e/ou fornos? Veja a opinião de especialistas AQUI
Autor : Elenara Leitão