Ideias para tornar a casa mais aconchegante no inverno

Imagem
O frio chega na região sul com a força do inverno. Os dias se tornam mais cinzas, a cerração cobre as manhãs, os gramados se cobrem de geadas. O coração se aperta pelos que nada tem. O inverno é um estágio da natureza, um resguardo para uma nova primavera, nos ciclos que marcam o mundo e as nossas vidas. O mundo se contrai e se expande. E nós com ele. Aos que tem a benção de ter uma casa, coloco abaixo algumas inspirações de como trazer mais aconchego aos lares.   Inverno É tudo o que sinto Viver É sucinto Paulo Leminski Cores e animais trazem sempre um clima de calor aos lares. Hora de colocar mantas , almofadas coloridas, materiais felpudos e muitos locais onde se deixar ficar para curtir uma série, uma música, uma sopa.     Quem vive em regiões mais frias sabe como é difícil acordar e sair debaixo das cobertas. Especialmente quando usamos edredons de penas, muitos travesseiros e deixamos nossos quartos com a cara do aconchego .   Redes no inverno? Sim e com certeza! Um canto especi

Libeskind falando por 17 palavras de Arquitetura

Estamos acostumados a julgar a obra de arquitetos pelos olhos. Olhamos seus projetos, sejam desenhos, maquetes eletrônicas ou mesmo fotos quando já estão prontos. Visualizamos os espaços que criaram e eles falam ao nosso senso estético que é muito baseado na visão.

Mas e quando os percebemos por palavras? Quando eles falam de 17 palavras que inspiram a Arquitetura e sentimos suas obras e suas almas expondo suas visões.

É o exercício que me permiti ao ouvir o vídeo onde Daniel Libeskind compartilha algumas palavras (e ele o faz em uma contraposição muito interessante com os opostos) e nos mostra a sua essência ao criar. Podem não concordar com a sua posição, podem até não gostar de suas obras, não é o fundamental. O foco é sentir a paixão e como as palavras podem expressar todo um afazer arquitetônico nos mostrando que Arquitetura se faz de todos os sentidos, mas principalmente de conteúdo e posicionamento.

Expo Milão 2015: Pavilhão de Vanke / Daniel Libeskind, © Hufton+Crow
Linbeskind nos fala de fascinação, de como a arquitetura é feita de otimismo já que aponta soluções de futuro e mudanças. É feita de expressividade com espaços que falam, não apenas são visíveis, mas que ajudam a transpor o abismo da história ao criar algo que  nunca foi feito antes (e aqui juro que me lembrei dos tripulantes da Enterprise e senti um novo apelo arquitetônico. Não riam, foi real...)
Ground Zero - Sketches
 A arquitetura é radical e política pois confronta ideias existentes para criar novas vidas e novas opções.

Ground Zero

Enfim, mais que glorificar a arquitetura de Daniel Libeskind e suas obras, gostei de ouvir seu discurso e experienciar todas as possibilidades da arquitetura falada.
...........................


Gostou? Compartilhe em suas redes sociais Nos siga também nos outros canais

Twitter Flipboard Facebook Instagram Pinterest 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Ideias de como usar nichos para decorar seus espaços

Gavetas e detalhes que fazem diferença na cozinha

10 ideias de almofadas e afins para gateiros