Estruturas de metal que não afundam



Já imaginaram navios que seriam realmente "inafundáveis"? Uma das histórias de amor mais icônicas do cinema poderia nunca ter sido filmada porque, se os estudos de Zhibing Zhan e seus colegas da Universidade Rochester, nos EUA, existissem e tivessem sido avançados naquela época, o Titanic poderia nunca ter naufragado.

Fantasias à parte, este material super repelente é baseado no estudo da natureza. Já falamos aqui sobre a biomimética e como os cientistas tem procurado aprender com a natureza. Principio, aliás, muito usado por Leonardo da Vinci em sua incansável busca de aprendizado. 


A equipe de cientistas se inspirou em dois animais, a aranha d'água e as estruturas que as formigas de fogo fazem na superfície da água e que lhes garante sobreviver em inundações ou meios que não os terrestres. Elas formam bolsões com ar ao redor de seu corpo e conseguem com isso flutuar. Baseado nisso a equipe de Zhan "usou rajadas de laser de femtossegundos para esculpir a superfície do metal com intrincados padrões de micro e nano-escala que capturam o ar e tornam as superfícies super-hidrofóbicas, ou seja, altamente repelentes à água."


No filme acima podemos ver como como funciona o teste com duas placas de metal paralelas. A técnica consiste em tratar com laser as superfícies internas de modos que, colocadas em uma distância correta possam criar um compartimento à prova de água e assim permanecer na superfície. 

Saiba mais onde li sobre esta pesquisa no site Inovação Tecnológica.

Nos siga também nas redes sociais
Twitter Flipboard Facebook Instagram Pinterest 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Ideias de como usar nichos para decorar seus espaços

Gavetas e detalhes que fazem diferença na cozinha

10 ideias de almofadas e afins para gateiros