MG08 habitação flexível

Imagem
Habitar uma casa movimenta uma série de sonhos e emoções. Possuir uma casa evoca ancestrais desejos de segurança. Mas nem sempre as necessidades permanecem as mesmas. As situações de fora e de dentro se modificam e pedem espaços que sejam flexíveis. A Maria Guerrero, também conhecida como MG08 em Madri, projetada pelo Studio Burr , foi pensada para ser uma habitação que possa ser transformada de acordo com essas novas necessidades dos moradores.   María Guerrero é uma casa que nasceu dividida em duas. Para poderem arcar com os custos de aquisição e construção, os habitantes deste empreendimento iniciam a sua vida neste espaço ocupando metade da casa e alugando a outra metade como habitação independente. Apesar da narrativa interessante, me pareceu muito com essas casas geminadas onde se coloca uma parede no meio, que pode ser removível se houver interesse em unir os espaços. Algo que já vem sendo usado e que, com um nome interessante, chama mais a atenção.  Segundo o site dos arquiteto

Saiba como o Google vai aprimorar acessibilidade aos cadeirantes nas cidades

Li um artigo bem interessante sobre uma nova funcionalidade que o Google está testando em algumas cidades, mas que pretende lançar em âmbito mais geral, que é o mapeamento de locais acessíveis para cadeiras de rodas.
Carlos Martinez, via Flickr.CC

Já falei sobre como a questão das calçadas urbanas deveria ser responsabilidade de todos e em como a inclusão demanda uma série de soluções. E em como é necessário pensar com sensibilidade sobre a acessibilidade.

Nesse sentido vejo como uma alternativa muito positiva que a inteligência artificial com suas imensas possibilidades possa ser usada para facilitar a vida dos pedestres e de quem se desloca por vários meios, mormente os que dependem de cadeiras de rodas, bengalas, empurram carrinhos de bebês, tem dificuldade de locomoção. 

Estamos bastante acostumados a usar o Google Maps e suas rotas que facilitam nossos meios de chegar ao destino. Pensando nos casos citados acima, o Google está aprimorando uma maneira de ter uma opção de encaminhamento que seja acessível a cadeira de rodas no Google Maps que vai mostrar rotas mais adequadas, seja por serem mais curtas, com rampas e/ou menos obstáculos para cadeirantes.
Inicialmente o serviço está limitado às cidades de  Londres, Nova York, Tóquio, Cidade do México, Boston e Sydney. Infelizmente ainda não em Android, mas sim nos da Apple e Desktop.

O gif abaixo mostra como se acessa as informações.
Quer saber mais sobre o como vai ser a coleta dos dados e como vai ser operacionalizado? Leia na reportagem original AQUI.

Facilitar a vida e o deslocamento das pessoas sem riscos e com maior conforto é um grande objetivo a ser alcançado.

Gostaria de saber sua opinião sobre este e outros projetos do blog: sinta-se a vontade para comentar.

Nos siga também nas redes sociais

Twitter Flipboard Facebook Instagram Pinterest

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Ideias de como usar nichos para decorar seus espaços

Gavetas e detalhes que fazem diferença na cozinha

10 ideias de almofadas e afins para gateiros