MG08 habitação flexível

Imagem
Habitar uma casa movimenta uma série de sonhos e emoções. Possuir uma casa evoca ancestrais desejos de segurança. Mas nem sempre as necessidades permanecem as mesmas. As situações de fora e de dentro se modificam e pedem espaços que sejam flexíveis. A Maria Guerrero, também conhecida como MG08 em Madri, projetada pelo Studio Burr , foi pensada para ser uma habitação que possa ser transformada de acordo com essas novas necessidades dos moradores.   María Guerrero é uma casa que nasceu dividida em duas. Para poderem arcar com os custos de aquisição e construção, os habitantes deste empreendimento iniciam a sua vida neste espaço ocupando metade da casa e alugando a outra metade como habitação independente. Apesar da narrativa interessante, me pareceu muito com essas casas geminadas onde se coloca uma parede no meio, que pode ser removível se houver interesse em unir os espaços. Algo que já vem sendo usado e que, com um nome interessante, chama mais a atenção.  Segundo o site dos arquiteto

Leia isto se quer fazer desenhos incríveis

Como resistir a um título desses???? Se eu, que sempre gostei de desenhar desde pequena, passei por algumas dificuldades para aprender desenhos mais técnicos, imagine quem não se imagina com um lápis na mão, se expressando em forma gráfica? Quem não gostaria de aprender a desenhar, nem que seja para simples exercício de desopilar as ideias? Se colorir imagens prontas já é uma baita terapia que mobilizou tantos, imagina poder rabiscar sem medo? E com prazer? Pois é isto que este livro se propõe a mobilizar na gente.

Confesso a vocês que tenho saudades de um tempo sem muita conexão, onde deixava a mente correr solta e brincava com lápis e papel, sem nenhuma pretensão que não fosse a alegria de rabiscar.

Das brincadeiras infantis passei a exercitar o desenho como forma de expressão das ideias que me brotavam à mente. Aprendi a fazer perspectivas, fui em busca do que fazia o desenho transcender as duas dimensões. Aprendi que existiam pontos de fuga e que o simples rabisco podia ser o início de um belo projeto. Bons tempos.
Desenhos que fazia no tempo da graduação como mero exercício pessoal
Depois do advento da era CAD e com o exercício para dominar a técnica do desenho via computador, acabei por deixar meus devaneios gráficos um pouco de lado. 

Mas senti falta.

E quando me deparo com chamamentos para a arte de representar meus olhares e pensamentos via mão livre e sentimento, me agrada muito. Foi o caso deste livro.

Lições simples e diretas que não apenas nos fazem ter vontade de pegar um lápis, mas que atuam para desinibir nossos receios de não saber fazer.


Me peguei lendo algumas de suas palavras além do exercício do desenho. 


E quando vamos às técnicas vemos que elas são expostas de maneira direta e muito didática. Uma leitura agradável que mobiliza nossa vontade de rabiscar. E rabiscar. E rabiscar de novo.


Minha expressa sugestão: leia munida de alguns lápis, borracha e caderno de desenho. E solte-se! E lembre:
Se você empacar, apenas siga em frente
Leia isto se quer fazer desenhos incríveis - Selwyn Leamy

Leia também:


Gostou? Tem alguma sugestão?  

Comenta e conta para a gente a tua opinião. 
Nos siga também nas redes sociais

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Ideias de como usar nichos para decorar seus espaços

Gavetas e detalhes que fazem diferença na cozinha

10 motivos para NÃO fazer arquitetura