Pular para o conteúdo principal

Arquitetando risoto com cara de amor



FONTE
Acordei com desejo de comer risoto. E com a proximidade do dia dos namorados, pensei em testar uma receita que tinha guardado por aqui: um risoto de beterraba. 

Como assim??? Beterraba? Ora pois sim! E com direito ainda a cenoura, cebola e alho poró. E vivam os legumes que eles são saudáveis e nos dão uma energia boa. Energia aliás indispensável para encetar uma paixão irresistível.

E como toda boa comida, ela deve ser acompanhada de detalhes carinhosos que podem ser feitos de última hora e que podem encantar seu amor, mostrando que você se preocupa em ter tudo lindo ao seu redor. Ou melhor, ao redor de vocês!
FONTE
Os ingredientes são no olho. Não me culpem, aprendi a cozinhar assim e comigo funciona na base do sentimento. É como as perspectivas de antigamente, dava uma puxadinha aqui e ali para que ficasse mais parecida com o que ia no coração e intenção de projeto. E deixava as durezas realistas da vida e dos pontos de fuga um pouco para lá.
FONTE
Eu uso arroz arbóreo. Nada muito caro. Pode ser o arroz gaúcho para carreteiro também. Minha medida básica é um xícara de arroz para uma de vinho. Eu sempre uso na verdade uma caneca de louça de medida. Esta medida dá para quatro mulheres comerem (com moderação) ou duas pessoas com fome.

Comecem pelo brodo - ou o caldo de legumes. Numa panela alta (eu uso leiteira) coloquei duas beterrabas, uma cenoura, uma cebola cortada e espetada com cravo, dois dentes de alho (é opcional - tem quem não goste ou ache o gosto complicado para namorar...vá lá se saber. Por sorte meus namorados amavam alho! Pelo menos os que eu lembro) e uns pedaços de alho poró (amo!!!). Deixem ferver com um pouco de sal (usei o rosa do himalaia). O ideal é fazer bem antes, mas eu fiz uma hora antes do almoço, então ferveu por meia hora.

Panela no fogo, coei os ingredientes do brodo. Piquei a cebola e levei a fogo com azeite. O resto que sobra fica para outras comidas (sopas, saladas...). Coloquei o arroz e dei uma misturada até querer começar a pegar no fundo. É a hora do vinho branco. 

O vinho. Não uso vinho caro. Comprei um gaúcho de meia garrafa. Mas tem que ser seco. E como usei uma caneca e meia de arroz, joguei a meia garrafa dentro. (sou meio exagerada de vez em quando, mas funcionou).

Deixa o vinho cozinhar, até ficar quase seco. Quase. Aí é a fase de ir jogando o brodo coado na panela. De início coloco uma três conchas e mexo com uma colher de pau. 

Tem que ficar mexendo?????  Olha, eu gosto do ritual e sim, acho que é melhor ficar mexendo bem seguido. Aí começa o processo bacana do risoto. Tem que ficar observando e ir jogando as conchas do caldo, os poucos. É quase como uma sedução. Uma comida bacana de fazer com o namorado. Vai tomando um vinho, vendo a fumaça sair, sentindo o aroma, vai mexendo. Enquanto isso vai conversando sobre a vida, sobre os dois...Gente, isso é muito bom!

FONTE
Demora bem uns vinte minutos nesse processo. Vai provando, ajusta o sal, a pimenta (lembra que vai queijo, então tem que prever o ponto exata de salgar. Como? Sentimento. Experimentação. Um conselho: vai aos poucos que no risoto e no namoro, melhor ir devagar e sempre, que comer cru e salgado. 
Quando sentir que o arroz está cozido e antes que seque todo o caldo, apague o fogo (eu uso fogo médio para fazer o risoto). Misture com atitude e audácia, uma colher de manteiga, umas três colheres de sopa de requeijão cremoso e depois um punhado de muzarela.  

PS: Sempre melhor ralar a muzarela na hora, mas eu usei o que tinha em casa e ficou bom também.


O resultado? Um prato diferente e com cara de amor! Sirva com um bom vinho tinto (eu adoro os chilenos e argentinos) e bom apetite!

Leia também:
 Nos siga também nas redes sociais
Twitter  Facebook Instagram Pinterest
snapchat: arqsteinleitao

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

10 ideias para adiantar o Natal

Quando tinha uns dez anos (faz tempo...) fiz um trabalho escolar de arte e propaganda. Minha ideia foi um Papai Noel adiantado, que vinha pela metade do ano para aproveitar um xis produto que não lembro qual era. Meu pai, como todo pai babão, super me elogiou e nunca esqueci por isso. Nem lembro a nota que tirei na escola. Naquela época, década de 60, o Natal começava em dezembro. Meados de dezembro. Quando eu iria imaginar que estava sendo profética e que talvez, daqui uns tempos, o Natal nem passe. Emende com outras festas. Agora já convive o tal de ralouin que é em outubro.



Natal me lembra luz. Um paradoxo entre verão, calor e imagens de muita neve e comidas quentes. Me lembra canela, bolachinhas alemãs que minha mãe fazia e que eu podia cortar as massinhas e ajudar a confeitar. Árvore sendo montada e presépio

Separei dez ideias que achei bem bacanas de enfeites e árvores que podem ser montadas de forma simples e vem criativa.


1- Do blog da Renata Tomagnini achei estas charmosas dob…

Como utilizar cortinas na decoração

Hoje temos postagem de convidados. O Cesar Fernandes da Tibério Construtora
vai nos falar sobre como utilizar cortinas na decoração.


Cortinas são fundamentais para diversos ambientes do seu lar. Além de transmitir uma sensação de amplitude ajudam a controlar a entrada de luz. E ainda dão um up no visual de qualquer ambiente. A decoração com cortinas pode parecer óbvia, mas é uma das formas mais práticas de renovar um ambiente.
Tamanho Para causar uma sensação de amplitude invista nas cortinas que começam pelo menos 15 cm antes da borda da janela e vão até o chão. Na verdade o tamanho vai depender muito do ambiente. Há casos em que pode-se usar todo o vão da parede. A altura que ela fica do piso da sua casa pode ser de sua escolha mas como o objetivo é dar um ar de maior extensão para a parede, recomenda-se que fique junto ao piso. Leve em conta que há tecidos que podem encolher em lavagens. As vezes é melhor fazer um pouco maiores para que não fiquem pequenas na manutenção. 
CoresNão exis…

Gavetas e detalhes que fazem diferença na cozinha

Organizar. Sempre um desafio na hora de planejar móveis e espaços. E um dos locais onde mais precisamos de locais coringas para guardar coisas são nas nossas cozinhas. 
Haja gavetas, nichos, cantinhos que podem ser aproveitados para os mais diversos usos. Separei algumas ideias para inspiração Aproveitando rodapés: Muitos colegas tem optado por fazer os rodapés de armários de cozinha em alvenaria e revestir a frente com pedras ou cerâmicas. É uma solução pratica principalmente pela limpeza e umidade. Mas se sobrar espaço e a opção for usar rodapés, eles podem ser usados para guardar várias coisas. (Confesso que não sei se são o melhor local para guardar vinhos, mas quem sabe...)   Porta trecos e panos de prato: Eles são super práticos porque aproveitam espaços pequenos e estreitos e guardam aquelas coisas meio feias quando ficam à vista. Não recomendo guardar panos de prato úmidos. E esse porta facas abaixo, ao lado do fogão, é super prático!  
Outro exemplo de aproveitamento de canto par…

Ideias de como usar nichos para decorar seus espaços

Aproveitando nichos para decorar sua casa ou seu escritório. 

Veja algumas ideias interessantes de como fazer desde pequenos detalhes que enfeitam até aproveitamento de vãos que guardam objetos e auxiliam na organização.

Simplicidade:A elegância mora nos detalhes e na síntese. Um rasgo bem usado, sem maiores excessos, apenas salientado pelo uso de cor e pequeno detalhe em madeira. Atentem para a iluminação nas laterais e em como o rodapé acompanha o rasgo.