Pular para o conteúdo principal

Que venha 2016 - vou deixar a vida me levar

Quando um ano vai acabando, geralmente vou escolhendo uma palavra para o próximo. Fiz isso nos anos anteriores e foi bem bacana. Desvirtualizar foi a palavra de 2013 e desapego a de 2014.

Mas 2015 me pegou de roldão no finalzinho. Mãe no hospital, pouco tempo e cabeça me restam para pensar em palavras. Assim vou deixar a vida me levar em 2016.

Meu 2015 foi de desafios. Qual ano não o é? Cada um deles encerra lições. Umas mais cabeludas, outras mais prazerosas. 

Tenho todavia muito a agradecer.  

Tive excelentes clientes que me proporcionaram o privilégio de poder planejar seus espaços, o que me trouxe ótimos momentos de criação e execução.

Boas parcerias de mão de obra e fornecedores também ajudaram muito na concretização de minhas ideias. Sem eles, nada poderia fazer.

Foi um ano relativamente calmo em termos de saúde (a não ser pelo final), mas mesmo assim, ao olhar para o lado, vejo que meus problemas (se os tive) foram infinitamente pequenos, perto de tantos que perderam muito.

Conheci amigos de longa convivência virtual. Resgatei outros na convivência das redes. Tive momentos gloriosos de conhecer novos amigos na vida real. Foi muito bom.

Aprendi. Me propus novos desafios em áreas que não a arquitetura. Ampliar horizontes é uma das mais gratificantes maneiras de crescimento pessoal que conheço.

Se não viajei ao vivo, o fiz com relatos de amigas e amigos. E vibrei com cada momento como se fora eu que os vivesse.

Consegui pesquisar e ler mais que os outros anos. Ainda não retomei meus velhos bons hábitos de MUITA leitura, mas estou no caminho.

Me proporcionei encontros culturais, gastronômicos e sociais que me deram muita energia boa.

Formei e reforcei parcerias profissionais para o blog que me dão muito prazer e reforçam minha gana de continuar mais e mais.      

Em 2016 espero...

Continuar mais e mais.

Ter prazer no que faço. Fundamental para a minha boa saúde.

Caminhar mais. Ler mais. Gatear mais. Namorar mais. Rir mais. Conviver mais. E se possível até dançar, coisa que não faço há muito tempo.

Acho que uma das coisas que a vida pode me levar é resgatar velhos e simples prazeres. 

Compartilhar com vocês novas descobertas, reflexões e rumos que a Arquitetura possa nos brindar.

Um bom 2016 para vocês.  Façamos dele um ano maravilhoso. Cada um fazendo um pouquinho, vai juntar um montão.

Volto no ano que vem. Agora é descansar e sair do virtual e viver a vida real com mais intensidade.  

Gostou? Tem alguma sugestão? 
Comenta e conta para a gente a sua opinião. 
Nos siga também nas redes sociais


Comentários

Postar um comentário

Sua opinião é super importante para nós ! Não nos responsabilizamos pelas opiniões emitidas nos comentários. Links comerciais serão automaticamente excluídos

Postagens mais visitadas deste blog

Como utilizar cortinas na decoração

Hoje temos postagem de convidados. O Cesar Fernandes da Tibério Construtora
vai nos falar sobre como utilizar cortinas na decoração.


Cortinas são fundamentais para diversos ambientes do seu lar. Além de transmitir uma sensação de amplitude ajudam a controlar a entrada de luz. E ainda dão um up no visual de qualquer ambiente. A decoração com cortinas pode parecer óbvia, mas é uma das formas mais práticas de renovar um ambiente.
Tamanho Para causar uma sensação de amplitude invista nas cortinas que começam pelo menos 15 cm antes da borda da janela e vão até o chão. Na verdade o tamanho vai depender muito do ambiente. Há casos em que pode-se usar todo o vão da parede. A altura que ela fica do piso da sua casa pode ser de sua escolha mas como o objetivo é dar um ar de maior extensão para a parede, recomenda-se que fique junto ao piso. Leve em conta que há tecidos que podem encolher em lavagens. As vezes é melhor fazer um pouco maiores para que não fiquem pequenas na manutenção. 
CoresNão exis…

Gavetas e detalhes que fazem diferença na cozinha

Organizar. Sempre um desafio na hora de planejar móveis e espaços. E um dos locais onde mais precisamos de locais coringas para guardar coisas são nas nossas cozinhas. 
Haja gavetas, nichos, cantinhos que podem ser aproveitados para os mais diversos usos. Separei algumas ideias para inspiração Aproveitando rodapés: Muitos colegas tem optado por fazer os rodapés de armários de cozinha em alvenaria e revestir a frente com pedras ou cerâmicas. É uma solução pratica principalmente pela limpeza e umidade. Mas se sobrar espaço e a opção for usar rodapés, eles podem ser usados para guardar várias coisas. (Confesso que não sei se são o melhor local para guardar vinhos, mas quem sabe...)   Porta trecos e panos de prato: Eles são super práticos porque aproveitam espaços pequenos e estreitos e guardam aquelas coisas meio feias quando ficam à vista. Não recomendo guardar panos de prato úmidos. E esse porta facas abaixo, ao lado do fogão, é super prático!  
Outro exemplo de aproveitamento de canto par…

10 ideias de almofadas e afins para gateiros

Festas....fiquei aqui arquitetando postagens bem suaves e lindas para esses momentos. Hoje resolvi brindá-los com 10 adoráveis ideias para almofadas, pesos de porta, mobiles e outras utilidades para amantes de gatos.

Nós, os gateiros, somos uma população em ascensão no mundo. Esses seres peludos, cheios de personalidade e amor próprio nos arrebatam. Adoramos mimá-los. E eles adoram que a gente os mime....uma parceria perfeita

1- Petit Pois e gatos. Uma dupla perfeita. Ambos sempre elegantes e cheios de charme! 
2- Mobile. Adoro! Mesmo já crescida, acho que não precisam ser só adorno de quartos infantis (meu lado criança, fazer o que????). Esse aí de cima, por exemplo, achei um mimo. 
3- Quem não ia querer entrar nessa casa tão felinamente convidativa??? Quero um para a minha porta! 
4- Patchwork e gatos!!! Tudo a ver também. lembra borralho, fogo, casa da vó e tudo isso lembra aconchego. E nada mais aconchegante que a figura de um gato, pachorrento, deitado ao pé do fogo. (Gateiros enten…

O que seria o tal conceito no projeto de arquitetura?

Uma das coisas mais importantes para que uma edificação possa ser considerada arquitetura é ter um conceito, uma proposta. E isso só é possível se existir um programa para AQUELE problema, AQUELE cliente, AQUELE terreno. É a partir desses condicionantes que o arquiteto pode gerar uma solução que seja a mais adequada possível. Elenara Leitão - arquitetura é mais que desenho.Tenho para mim que um dos maiores desafios da profissão arquitetura seja definir com consistência um conceito e segui-lo com coerência até o resultado final. 
Mas o que seria exatamente o conceito de um projeto arquitetônico?Há quem o defina como a ideia mestra que vai nortear as decisões projetuais. Aquela ideia que surge da reflexão sobre os condicionantes estudados para muitos. Ou um insight milagroso que surge da mente do projetista e que vai gerar formas ou padrões que tragam algum significado, para outros.

Podemos ver pelas frases de arquitetos muitas de suas ideias mestras que geraram os conceitos de seus proje…