Pular para o conteúdo principal

Vovó gosta de gentileza

 Recebo vários comentários no blog. Nem todos consigo responder, mas todos me trazem prazer e alguns um aprendizado. Uns elogiam, outros fazem ressalvas, alguns contam histórias e outros trazem conselhos como esse daí de baixo.

"O Vó Elenara que porcaria a vovó colocou ai para preencher as paredes em cortes! A senhora já esta ficando velha caquética vovó! Acho que a senhora não tem muito tempo ainda para poder estudar mais sobre o SketchUp, mas vou ajudar a idosa quero dizer senhora! Usa esse plugin vovó: SectionCutFace!"

A porcaria em questão era uma postagem que fiz AQUI no blog ressaltando uma dica do Official SketchUp Blog   de como preencher paredes em um programa CAD. Eu uso o plugin sugerido pelo "netinho" faz anos e adoro quando recebo novidades. Mas gosto muito mais da gentileza. E talvez aí eu realmente seja uma velha caquética em teimar acreditar que a boa educação move montanhas. Vejo alguns jovens hoje (em idade, mas não em coração) usarem e abusarem da tecnologia, mas serem ultrapassados em humanidade. Os valores de individualismo e soberania da juventude per si são out. Tendência mais que atual é saber usar essa tecnologia em prol do bem comum. In é deixar o smartphone de lado e ouvir alguém. É dar um tempo para seu avô, sua avó, a pessoa que passa ao seu lado. Eu também gostaria de ajudar quem me deu esse conselho com a maneira que sabe: olhe no espelho. Está vendo essa cara bonita, sem rugas? Vai passar. Esse corpo sarado? Vai passar. 

O que vai ficar é o que você fizer de você mesmo. #ficadica      

Comentários

  1. está uma onda de gelte mal educada nos blogs e facebook que eu vou te contar. insuportável! ontem, fizeram uma ofensa incrível contra a @margaretss, logo ela que é tão divertida e tão solícita. Beijooooo

    ResponderExcluir
  2. Reparei que as pessoas andam estressadas e mau humoradas. Pena delas, mas a vida é um Eco. E não ajuda nada, na vida prática, sair distribuindo ironias on. Não vi o que houve com a @margaretss, nada a ver não é mesmo ? Beijo

    ResponderExcluir
  3. Além da barriga tanquinho e a cara sem rugas, a versatilidade na absorção de novas tecnologias também passa... O jovem mal educado do comentário, se tiver a sorte de envelhecer, ainda vai morrer de inveja dos vovôs e vovós internautas de hoje!

    Fazíamos cálculos "na unha", literalmente na ponta do lápis. Vimos aparecer as primeiras calculadoras portáteis, elas evoluiram e nós precisamos aprender a programá-las. Migramos do vegetal e nankim para o desenho assistido por computador, e não apenas para uma versão mais nova do CAD, com mais uma ferramenta!

    Duvide-o-dó que esta geração mais nova tenha metade do jogo de cintura, ou da capacidade de adaptação que nos foi exigida, e sabe por que? Porque diferente deles nós fomos treinados desde cedo no sivirômetro, não bastava apelar pro Titio Google e obter infindáveis tutoriais sobre qualquer coisa, havia que descobrir, criar, inventar, fazer seu próprio caminho, e quem parava para respirar era atropelado...

    O tanquinho vai, a ruga vem, mas os recursos que amealhamos no percurso ficam. E entre eles, reputo como o mais valioso a sabedoria que pude absorver dos vovôs e vovós que convivi, cuja trajetória de vida passou por duas grandes guerras, e tiveram sua realidade transformada com o advento do rádio, e não apenas do celular.

    Para esta sabedoria o Google não disponibiliza tutorial nenhum.

    Um beijo do vovô,

    Oscar

    ResponderExcluir
  4. Não ligue Elenara.
    Você faz um trabalho incrível. Continue assim.
    A internet é uma porta para os xingamentos anônimos, isso já é rotina para quem meche com a web.
    Quem toma essas atitudes não pensa na pessoa do outro lado que lê a mensagem, ou quando o faz, acha que não irá se importar.
    Parabéns por ser a pessoa que é.
    Abraços carinhosos.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Sua opinião é super importante para nós ! Não nos responsabilizamos pelas opiniões emitidas nos comentários. Links comerciais serão automaticamente excluídos

Postagens mais visitadas deste blog

Maior ponte sustentável em madeira conecta pessoas na Holanda

A  província de Groningen, na Holanda é conhecida por ser a capital ocidental do ciclismo . Para unir as localidades de  Winschoten e Blauwestad foi construída a maior ponte sustentável em madeira da Europa, a  ponte Pieter Smit , com 800 metros de comprimento. Ela cruza águas, uma rodovia e uma zona ecológica e possibilita que pedestres e ciclistas as cruzem e acessem por três locais. A construção foi feita com madeira certificada, iluminada por lâmpadas led de baixo consumo. Além disso, houve a preocupação de plantar árvores para que ela não atrapalhasse a rota dos morcegos locais. Outros pássaros também foram lembrados com caixas (na parte de baixo da ponte) e paredes de areia para ninhos. Fonte   Imagens: Blauwestad Nos siga também nas redes sociais Twitter   Flipboard   Facebook   Instagram   Pinterest

John Lautner - um arquiteto que aliou beleza à funcionalidade

Walstrom House Gosto de pesquisar casas com um toque de aconchego e que possam servir de inspiração para futuras residências compartilhadas com amigos , e esta imagem me chamou a atenção no  pinterest . Pensamos em algo no estilo Tiny Houses , mas não descartamos ideias incríveis como as desta casa. Olhando o interior, me apaixonei e fui em busca de mais informações sobre ela e seu autor. Foi assim que descobri John Lautner .   Walstrom House - foto de Jon Buono Esta casa de madeira, batizada de Walstrom House, foi construída em 1969, em Santa Monica, na Califórnia. Seu arquiteto foi  John Lautner , um dos primeiros aprendizes de Frank Lloyd Wright, no primeiro grupo de Taliesin Fellows. Nascido em 1911, e sendo sua mãe, Catheleen Gallagher, desenhista de interiores e talentosa pintora, a teve como influência na sua opção pela arquitetura.  Sua carreira foi marcada por grandes aprendizados. Além do mestre FLW, também manteve parcerias com Samuel Reisbord, Whitney R. Smith e Douglas H

Errar é humano, não resolver é insano

Errei sim. Adoraria dizer que fui perfeita e eficiente a maior parte da minha vida. Mas não seria verdade. Procurei ser, o que me dá um certo crédito.  Mas sempre surgem aqueles momentos em que algo dá errado. Seja no projeto ou na obra.  No projeto, as causas mais frequentes, na minha experiência, são problemas na medição dos espaços e um briefing não muito completo. São etapas fundamentais para o bom andamento de qualquer projeto. Uma das maneiras que procuro agilizar, nas medidas, é buscar o maior número possível de informações sobre o espaço a ser medido. Muitas vezes garimpo fotos de venda e procuro, se não existe planta disponível, fazer uma planta baixa baseada nas fotos. Poucas vezes erro. Mas mesmo assim, ainda me passo nas medidas. São muitos detalhes que devem ser checados, é preciso organização e muitas fotos auxiliando a memória. A entrevista com cliente é outro ponto a ser observado. Muitas vezes quem paga não é o que decide. Observar e entender as dinâmicas das pessoas n

Venha o inferno ou águas altas, a vida tem que ser divertida

"Venha o inferno ou águas altas, a vida tem que ser divertida." Continuo com o mesmo processo de busca de inspirações para escrever no blog: a intuição, o sentimento. Olho, pesquiso e de repente uma imagem me diz alguma coisa. Foi o caso dessa biblioteca no jardim . A primeira coisa que pensei foi: que coisa maravilhosa, queria uma assim para mim!! Quero saber mais quem fez isso!! E cheguei aos arquitetos do  Mjölk Architekti .  Passeei pelo site deles, olhando as obras, procurando mais informações sobre o seu trabalho, sua maneira de ver o mundo. Arquitetura não é isolada da sociedade. Não existe projetar sem escolhas ou posicionamentos. Cada obra é um reflexo das ideias e maneira dos projetista enxergarem o mundo. E por isso mesmo é tão fascinante. Cada desafio é respondido de maneiras diversas por cada profissional. Exatamente por isso, gostei demais das descrições que eles fazem sobre o ser arquiteto:  "O trabalho do arquiteto não é fácil. Ele contém várias operações