MG08 habitação flexível

Imagem
Habitar uma casa movimenta uma série de sonhos e emoções. Possuir uma casa evoca ancestrais desejos de segurança. Mas nem sempre as necessidades permanecem as mesmas. As situações de fora e de dentro se modificam e pedem espaços que sejam flexíveis. A Maria Guerrero, também conhecida como MG08 em Madri, projetada pelo Studio Burr , foi pensada para ser uma habitação que possa ser transformada de acordo com essas novas necessidades dos moradores.   María Guerrero é uma casa que nasceu dividida em duas. Para poderem arcar com os custos de aquisição e construção, os habitantes deste empreendimento iniciam a sua vida neste espaço ocupando metade da casa e alugando a outra metade como habitação independente. Apesar da narrativa interessante, me pareceu muito com essas casas geminadas onde se coloca uma parede no meio, que pode ser removível se houver interesse em unir os espaços. Algo que já vem sendo usado e que, com um nome interessante, chama mais a atenção.  Segundo o site dos arquiteto

Domingo

Domingo é dia reservado ao descanso.

Será ?

Descanso hoje é sinônimo de lazer. E lazer nos tempos modernos nada tem a ver com ficar gostosamente descansando em uma rede, ou ficar olhando nuvens no céu, só para descobrir quantas formas elas podem ter.

Nada fazer é um pecado nesses tempos em que a indústria do entretenimento é poderosa.

E de mais a mais, domingo é hora livre. Serve para aquelas tarefas que não temos tempo de fazer durante a semana. Fazer compras é uma delas. Eu sou terminantemente contra a abertura das lojas aos domingos. Acho um desrespeito total. As pessoas deviam ser obrigadas a nada fazer de vez em quando só para retomarem o contato com elas mesmas. Toda casa devia ter um canto reservado para meditação, um altar de encontro consigo mesmo. Seja um jardim, uma rede, uma cadeira com música, um chão para brincar. Isso, toda casa devia ter uma brinquedoteca particular para que o dono nunca esquecesse de ser criança de vez em quando. Um lugar apenas para sonhar...

Comentários

  1. Uma estranha loucura se apossou das classes operárias das nações onde reina a civilização capitalista. Esta loucura arrasta consigo misérias individuais e sociais que há dois séculos torturam a triste humanidade. Esta loucura é o amor ao trabalho, a paixão moribunda do trabalho, levado até ao esgotamento das forças vitais do indivíduo e da sua progenitora. Em vez de reagir contra esta aberração mental, os padres, os economistas, os moralistas sacrossantificaram o trabalho. Homens cegos e limitados, quiseram ser mais sábios do que o seu Deus; homens fracos e desprezíveis, quiseram reabilitar aquilo que o seu Deus amaldiçoara. Eu, que não confesso ser cristão, economista e moralista, recuso admitir os seus juízos como os do seu Deus; recuso admitir os sermões da sua moral religiosa, econômica, livre-pensadora, face às terríveis conseqüências do trabalho na sociedade capitalista.
    Na sociedade capitalista, o trabalho é a causa de toda a degenerescência intelectual, de toda a deformação orgânica.
    (Paul Lafargue em "O direito à preguiça")..
    É isso mesmo, Elenara... o ócio e a preguiça são fundamentais ao desenvolvimento intelectual e à criatividade...um direito a ser conquistado! Beijos e curta bastante seus domingos!

    ResponderExcluir
  2. Eu trabalhei em vendas por 6 anos aos Domingos.
    Confesso que é estressante e desanimador principalmente quando não se pode ficar junto à família em datas tão caras como Páscoa, Dia das Mães e Dia dos Pais.

    Uma Linda Semana!
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Trabalhava de Terça a Domingo inclusive aos feriados.
    Não havia rodízio porque era a única vendedora.
    Nos últimos anos eu pedia mais folgas porque era merecedora.

    Imagino que tenha sido um sacrifício para Purificação
    :)

    Passou!

    ResponderExcluir
  4. Sobre o tempo livre, a sociedade do entretenimento e tudo o mais, tenho muito a dizer. Mas a preguiça (e outros compromissos um tanto urgentes) vão fazer com que Theodore Adorno fale por mim: http://www.arasite.org/adftime.htm

    Li este texto há algum tempo e ele compraz uma interpretação interessante acerca do tempo livre. Faz pensar. O que sempre é bom.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Sua opinião é super importante para nós ! Não nos responsabilizamos pelas opiniões emitidas nos comentários. Links comerciais serão automaticamente excluídos

Postagens mais visitadas deste blog

Ideias de como usar nichos para decorar seus espaços

Gavetas e detalhes que fazem diferença na cozinha

10 motivos para NÃO fazer arquitetura