Pular para o conteúdo principal

A harmonia do clássico seria assim tão pura?

Cada dia mais sinto a necessidade de retornar ao velho e bom hábito da leitura. Não me entendam mal. Nunca o abandonei, mas a frequência tem me deixado a desejar. Foi substituída pelo fascínio de buscar na web a resposta para tantas questões. Mas nem sempre as consigo. Talvez os clássicos ajudem nessas horas a formar mais substância e bagagem.

Os clássicos...fiquei pensando neles ao ler uma página do "Breve História da Arte" e ler sobre a icônica imagem da famosa estátua da Vênus de Milo...

Quando pensam nela garanto que nunca a imaginam como na figura abaixo que foi retirada de um blog onde o autor fez uma livre intervenção com meios digitais modernos para imaginar como seria dar vida às esculturas clássicas.  

A figura abaixo, tirada do livro, é realmente mais fidedigna com a nossa memória do que seria a harmonia clássica. Bela, pura, branca como o mármore. Etérea... 
Mas pesquisas modernas mostram que não era bem assim. Não só a estátua, que foi achada em Milos e atribuída à Deusa Vênus, foi esculpida em partes como era originalmente colorida e cheia de joias como bem explica a página do livro.

Lembrei de um almoço no Studio Clio que fui em 2013, chamado de Os Deuses Coloridos,onde pela primeira vez soube das recentes pesquisas que mostram que afinal Hollywood tinha toda razão em seus filmes B, usando todas aquelas cores que chocavam pela exuberância. Na minha tosca formação ocidental clássica eu ligava o mármore puro à uma ideia de pureza e refinamento que afinal não era assim tão fidedigno ao original. O que eu achava que era fake, era na verdade o que existia. E a versão que me foi apresentada é que era fake, uma revisão histórica, depurada de todos os fatos...  (eu jurava que tinha escrito sobre, mas ou a minha memória me traiu ou os mecanismos de busca falharam...mais certo a memória...)

Como bem mostra esta reportagem sobre a exposição de Harvard que demostrou que as cores faziam parte das estátuas gregas e romanas, a noção de sobriedade que aprendemos como herança da cultura ocidental não era assim tão sóbria.

" A exposição não desafia apenas a noção de que a exuberância do mármore é a maior fonte de admiração. Algumas esculturas, como a do 'Arqueiro de Tróia' (criado cerca de 480 anos antes de Cristo), são tão multicoloridas que chegam a lembrar obras latinas, dos Astecas ou Maias. Uma curiosa semelhança se considerarmos que as peças romanas sempre foram tidas como mais clássicas justamente pela ausência de cores."

Link para as imagens das reconstruções 

Vejam aqui o que a moderna ciência nos revela sobre a real aparência das estátuas que tanto nos encantam. Qual parece real e qual parece fake aos nossos olhos???
Talvez a realidade não seja sempre como aprendemos e/ou gostaríamos que fosse. Talvez a leveza e a pureza sejam mais parecidas com brincadeiras de crianças que usam e abusam de cores do que com a pretensa elegância do purismo. Talvez. 

Mas talvez a releitura sobre a realidade faça da arte uma realidade ainda mais rica. Já pouco importa quem posou, a quem era dedicada ou as cores originais da estátua que nos encanta pela sua transcendência. Importa talvez mais o significado atual que tenha sobre nós. E em como artistas mais atuais a veem e criam sobre ela.
E vamos continuar nos perguntando sobre o significado de tudo e da vida. Vamos continuar nos debruçando sobre o passado para tentar compreender o que os humanos de tantos milênios atrás tinham de tão diferente de nós. Talvez acabemos por descobrir que tinham mais semelhanças que poderíamos imaginar... 

Nos siga também nas redes sociais

Twitter Flipboard Facebook Instagram Pinterest


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Ideias de como usar nichos para decorar seus espaços

Aproveitando nichos para decorar sua casa ou seu escritório. 

Veja algumas ideias interessantes de como fazer desde pequenos detalhes que enfeitam até aproveitamento de vãos que guardam objetos e auxiliam na organização.

Simplicidade:A elegância mora nos detalhes e na síntese. Um rasgo bem usado, sem maiores excessos, apenas salientado pelo uso de cor e pequeno detalhe em madeira. Atentem para a iluminação nas laterais e em como o rodapé acompanha o rasgo.

Como utilizar cortinas na decoração

Hoje temos postagem de convidados. O Cesar Fernandes da Tibério Construtora
vai nos falar sobre como utilizar cortinas na decoração.


Cortinas são fundamentais para diversos ambientes do seu lar. Além de transmitir uma sensação de amplitude ajudam a controlar a entrada de luz. E ainda dão um up no visual de qualquer ambiente. A decoração com cortinas pode parecer óbvia, mas é uma das formas mais práticas de renovar um ambiente.
Tamanho Para causar uma sensação de amplitude invista nas cortinas que começam pelo menos 15 cm antes da borda da janela e vão até o chão. Na verdade o tamanho vai depender muito do ambiente. Há casos em que pode-se usar todo o vão da parede. A altura que ela fica do piso da sua casa pode ser de sua escolha mas como o objetivo é dar um ar de maior extensão para a parede, recomenda-se que fique junto ao piso. Leve em conta que há tecidos que podem encolher em lavagens. As vezes é melhor fazer um pouco maiores para que não fiquem pequenas na manutenção. 
CoresNão exis…

Espaço de marketing diferenciado usando contêiner

Um exemplo de como contêineres usados podem ser reaproveitados é o que vemos nesta proposta de construção modular da agência Work of Substance para a empresa Goodman, onde foram usados quatro módulos que formam seis espaços diferentes. 

Leia também : Conteiner - pense neles como solução


Interessante como conseguiram usar os conteineres de maneira aberta com grandes aberturas que unem o espaço interno com a natureza fora deles. 


Leia também: bar muito legal usando conteiner

Belos espaços de contemplação também são criados no andar superior. Com a vantagem da construção poder ser reutilizada em outros sítios, sem deixar maiores intervenções no local onde estava. 
Nos siga também nas redes sociais

TwitterFlipboardFacebookInstagramPinterest
snapchat: arqsteinleitao

10 ideias para adiantar o Natal

Quando tinha uns dez anos (faz tempo...) fiz um trabalho escolar de arte e propaganda. Minha ideia foi um Papai Noel adiantado, que vinha pela metade do ano para aproveitar um xis produto que não lembro qual era. Meu pai, como todo pai babão, super me elogiou e nunca esqueci por isso. Nem lembro a nota que tirei na escola. Naquela época, década de 60, o Natal começava em dezembro. Meados de dezembro. Quando eu iria imaginar que estava sendo profética e que talvez, daqui uns tempos, o Natal nem passe. Emende com outras festas. Agora já convive o tal de ralouin que é em outubro.



Natal me lembra luz. Um paradoxo entre verão, calor e imagens de muita neve e comidas quentes. Me lembra canela, bolachinhas alemãs que minha mãe fazia e que eu podia cortar as massinhas e ajudar a confeitar. Árvore sendo montada e presépio

Separei dez ideias que achei bem bacanas de enfeites e árvores que podem ser montadas de forma simples e bem criativa.


1- Do blog da Renata Tomagnini achei estas charmosas dob…