Pular para o conteúdo principal

A harmonia do clássico seria assim tão pura?

Cada dia mais sinto a necessidade de retornar ao velho e bom hábito da leitura. Não me entendam mal. Nunca o abandonei, mas a frequência tem me deixado a desejar. Foi substituída pelo fascínio de buscar na web a resposta para tantas questões. Mas nem sempre as consigo. Talvez os clássicos ajudem nessas horas a formar mais substância e bagagem.

Os clássicos...fiquei pensando neles ao ler uma página do "Breve História da Arte" e ler sobre a icônica imagem da famosa estátua da Vênus de Milo...

Quando pensam nela garanto que nunca a imaginam como na figura abaixo que foi retirada de um blog onde o autor fez uma livre intervenção com meios digitais modernos para imaginar como seria dar vida às esculturas clássicas.  

A figura abaixo, tirada do livro, é realmente mais fidedigna com a nossa memória do que seria a harmonia clássica. Bela, pura, branca como o mármore. Etérea... 
Mas pesquisas modernas mostram que não era bem assim. Não só a estátua, que foi achada em Milos e atribuída à Deusa Vênus, foi esculpida em partes como era originalmente colorida e cheia de joias como bem explica a página do livro.

Lembrei de um almoço no Studio Clio que fui em 2013, chamado de Os Deuses Coloridos,onde pela primeira vez soube das recentes pesquisas que mostram que afinal Hollywood tinha toda razão em seus filmes B, usando todas aquelas cores que chocavam pela exuberância. Na minha tosca formação ocidental clássica eu ligava o mármore puro à uma ideia de pureza e refinamento que afinal não era assim tão fidedigno ao original. O que eu achava que era fake, era na verdade o que existia. E a versão que me foi apresentada é que era fake, uma revisão histórica, depurada de todos os fatos...  (eu jurava que tinha escrito sobre, mas ou a minha memória me traiu ou os mecanismos de busca falharam...mais certo a memória...)

Como bem mostra esta reportagem sobre a exposição de Harvard que demostrou que as cores faziam parte das estátuas gregas e romanas, a noção de sobriedade que aprendemos como herança da cultura ocidental não era assim tão sóbria.

" A exposição não desafia apenas a noção de que a exuberância do mármore é a maior fonte de admiração. Algumas esculturas, como a do 'Arqueiro de Tróia' (criado cerca de 480 anos antes de Cristo), são tão multicoloridas que chegam a lembrar obras latinas, dos Astecas ou Maias. Uma curiosa semelhança se considerarmos que as peças romanas sempre foram tidas como mais clássicas justamente pela ausência de cores."

Link para as imagens das reconstruções 

Vejam aqui o que a moderna ciência nos revela sobre a real aparência das estátuas que tanto nos encantam. Qual parece real e qual parece fake aos nossos olhos???
Talvez a realidade não seja sempre como aprendemos e/ou gostaríamos que fosse. Talvez a leveza e a pureza sejam mais parecidas com brincadeiras de crianças que usam e abusam de cores do que com a pretensa elegância do purismo. Talvez. 

Mas talvez a releitura sobre a realidade faça da arte uma realidade ainda mais rica. Já pouco importa quem posou, a quem era dedicada ou as cores originais da estátua que nos encanta pela sua transcendência. Importa talvez mais o significado atual que tenha sobre nós. E em como artistas mais atuais a veem e criam sobre ela.
E vamos continuar nos perguntando sobre o significado de tudo e da vida. Vamos continuar nos debruçando sobre o passado para tentar compreender o que os humanos de tantos milênios atrás tinham de tão diferente de nós. Talvez acabemos por descobrir que tinham mais semelhanças que poderíamos imaginar... 

Nos siga também nas redes sociais

Twitter Flipboard Facebook Instagram Pinterest


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

10 ideias de almofadas e afins para gateiros

Festas....fiquei aqui arquitetando postagens bem suaves e lindas para esses momentos. Hoje resolvi brindá-los com 10 adoráveis ideias para almofadas, pesos de porta, mobiles e outras utilidades para amantes de gatos.

Nós, os gateiros, somos uma população em ascensão no mundo. Esses seres peludos, cheios de personalidade e amor próprio nos arrebatam. Adoramos mimá-los. E eles adoram que a gente os mime....uma parceria perfeita

1- Petit Pois e gatos. Uma dupla perfeita. Ambos sempre elegantes e cheios de charme! 
2- Mobile. Adoro! Mesmo já crescida, acho que não precisam ser só adorno de quartos infantis (meu lado criança, fazer o que????). Esse aí de cima, por exemplo, achei um mimo. 
3- Quem não ia querer entrar nessa casa tão felinamente convidativa??? Quero um para a minha porta! 
4- Patchwork e gatos!!! Tudo a ver também. lembra borralho, fogo, casa da vó e tudo isso lembra aconchego. E nada mais aconchegante que a figura de um gato, pachorrento, deitado ao pé do fogo. (Gateiros enten…

Gavetas e detalhes que fazem diferença na cozinha

Organizar. Sempre um desafio na hora de planejar móveis e espaços. E um dos locais onde mais precisamos de locais coringas para guardar coisas são nas nossas cozinhas. 
Haja gavetas, nichos, cantinhos que podem ser aproveitados para os mais diversos usos. Separei algumas ideias para inspiração Aproveitando rodapés: Muitos colegas tem optado por fazer os rodapés de armários de cozinha em alvenaria e revestir a frente com pedras ou cerâmicas. É uma solução pratica principalmente pela limpeza e umidade. Mas se sobrar espaço e a opção for usar rodapés, eles podem ser usados para guardar várias coisas. (Confesso que não sei se são o melhor local para guardar vinhos, mas quem sabe...)   Porta trecos e panos de prato: Eles são super práticos porque aproveitam espaços pequenos e estreitos e guardam aquelas coisas meio feias quando ficam à vista. Não recomendo guardar panos de prato úmidos. E esse porta facas abaixo, ao lado do fogão, é super prático!  
Outro exemplo de aproveitamento de canto par…

A prática do urban sketching - recomendação de livro

Um dos hábitos mais prazerosos da vida é viajar, mesmo que seja na própria cidade. Percorrer caminhos com calma, caminhar e parar, olhar e registrar. Não apenas com o celular, mas também com as mãos. Acha complicado? Pois este pequeno grande guia vai facilitar bastante esta fascinante descoberta da prática do desenho urbano (urban sketching).

O livro tem um formato quase de bolso, é ricamente ilustrado e super didático, com páginas em branco para exercícios práticos, após cada explicação. É um excelente companheiro de passeios e pode ser utilizado sem contra indicações e sem parcimônia. Na versão brasileira não vem acompanhado de canetas (nem sei se vem em outra versão, mas vi a recomendação e repasso). Mas fiquei tão fascinada que, além do lápis comum, comprei quatro canetas artísticas PITT pretas para treinar.   
O que é urban sketching? Existe uma organização chamada de Urban Sketchers com regras e com um blog onde as pessoas podem publicar seus desenhos. Eles organizam encontros …

Ideias de como usar nichos para decorar seus espaços

Aproveitando nichos para decorar sua casa ou seu escritório. 

Veja algumas ideias interessantes de como fazer desde pequenos detalhes que enfeitam até aproveitamento de vãos que guardam objetos e auxiliam na organização.

Simplicidade:A elegância mora nos detalhes e na síntese. Um rasgo bem usado, sem maiores excessos, apenas salientado pelo uso de cor e pequeno detalhe em madeira. Atentem para a iluminação nas laterais e em como o rodapé acompanha o rasgo.