Pular para o conteúdo principal

11 ideias para amantes de livros

Já disse e repito que nasci em um lar privilegiado. Meus pais eram leitores inveterados. Seus pais também tinham sido leitores e esse bom hábito meio que veio inculcado no DNA familiar. Os livros eram nossos companheiros nas mãos dos mais velhos, a gente brincava de ler como fizeram depois de mim as minhas sobrinhas e meu sobrinho.

Não apenas os livros eram presenteados nas datas festivas e fora delas, como o espaço de casa era repleto de armadilhas do bem, como definiu um colega arquiteto.

Lembrei muito disso ao ser convidada para escrever uma postagem no Blog Tabacaria (seção Ler para crescer). O que me marcou, o que me define como leitora, o que os livros me trazem e me acrescentam.

Diria que tenho com os livros uma relação de amor intenso. Gosto de entrar em livrarias e percorrer os caminhos das novidades. E também de descobrir aqueles livros que não fazem parte dos destaques. Gosto das livrarias reais e virtuais. Gosto de quem escreve. Bem. Tá, gosto de quem escreve de qualquer jeito, do modo que saí porque tem que sair mesmo. Com susto, com ardor, com erros e acertos. Mas amo quem domina o ritmo das palavras. Amo quem sabe contar uma história que me leva para dentro. Amo quem me tira dessa vida e me leva para outro universo, que não é mais apenas do autor e sim um híbrido porque feito também de minhas criações. Todo leitor é um coadjuvante do enredo.  

E essa paixão transcende o objeto livro. Passa também por objetos que os lembrem. Já falei aqui sobre 15 ideias de presentes para amantes de livros e agora acrescento mais 11. 

1- Capinha de celular - Os ebooks vieram para ficar, mas não desbancar os livros impressos. Até leio em tablets e leitores tipo Kindle, mas prefiro os de papel, sem dúvida! Mas como capinha do smartphone, achei um charme! Ia gostar também de ter a capa de meu livro favorito, só para variar...
 2- Relógio de livros. Juro que eu nunca tinha pensado nisso. Faria umas estruturas móveis que pudesse ir revezando os livros conforme fosse lendo. Uma composição instigante. Quais estariam no teu relógio???
 3- Amei!!! Casinha de passarinhos leitores!!!! 
 4- Roupa de cama com literatura: Confesso que não sei se dormiria direito. Fico pensando que as histórias iriam se misturar aos sonhos e acordaria cansada de tanto imaginar... 
5- Armadilhas do bem em bairros: uma ideia genial, usar caixas em forma de casinhas para troca de livros em bairros. Vamos??? 
Com o intuito de promover a alfabetização e o gosto pela leitura, Todd Bol criou em 2009 a ONG Little Free Library, que visa colocar pequenas caixas customizadas de troca de livros em bairros ao redor do mundo. (Fonte)
6- Estantes. Olha que ideia mais maluca! Mas como toda ideia maluca tem seu fundo de genialidade. Não acham?

7- Páginas pelos lençóis...aqui a coisa ficou séria. Já imagino poemas delirantes pela madrugada, tratados de filosofia, quimeras inenarráveis e toda espécie de parábolas que teimem em nos assombrar nas horas de insônia.    
8- Mesinha de cabeceira:  essa nem precisa de projetos, muitas das casas de amantes de livros as tem, até por falta de lugar onde colocar os livros. Bom uso para as velhas enciclopédias que perderam sua utilidade e valor depois da era Google.

Uma pausa para compartilhar momentos de leitura: quem nunca se sentiu morrer ao acabar um livro MUITO bom, desses que nos tomam de assalto e vivemos as histórias como nossas, ou como de seres amados. E de repente, um ponto final. Uma página em aberto. A gente busca, mas só encontra detalhes técnicos, bibliografia e outras cositas sem importância quando a gente queria mesmo era entrar para dentro e seguir vivendo aquela história até o fim dos tempos.... 

9 - Combo de decoração para leitores: 5 em 1 para amantes de livros. Que sugestão de presente!!! Tem vasinho, tem relógio, tem almofada, caneca e até porta copo!!! Amei de verdade! 

10- Prateleira escada: Que simpático! Não sei exatamente como usaria, mas anotei a ideia. Acho que rende frutos.

11- Porta trecos: Absolutamente genial!!! Uso minhas canecas aqui, mas também anotei a dica. Podem me dar de presente que vou amar!

Gostaram? Tem alguma outra ideia? Conta para a gente!


Fonte das imagens: Pinterest

Gostou? Compartilhe em suas redes sociais 
Nos siga também nos outros canais

Twitter Flipboard Facebook Instagram Pinterest 
snapchat: arqsteinleitao

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Maior ponte sustentável em madeira conecta pessoas na Holanda

A  província de Groningen, na Holanda é conhecida por ser a capital ocidental do ciclismo . Para unir as localidades de  Winschoten e Blauwestad foi construída a maior ponte sustentável em madeira da Europa, a  ponte Pieter Smit , com 800 metros de comprimento. Ela cruza águas, uma rodovia e uma zona ecológica e possibilita que pedestres e ciclistas as cruzem e acessem por três locais. A construção foi feita com madeira certificada, iluminada por lâmpadas led de baixo consumo. Além disso, houve a preocupação de plantar árvores para que ela não atrapalhasse a rota dos morcegos locais. Outros pássaros também foram lembrados com caixas (na parte de baixo da ponte) e paredes de areia para ninhos. Fonte   Imagens: Blauwestad Nos siga também nas redes sociais Twitter   Flipboard   Facebook   Instagram   Pinterest

John Lautner - um arquiteto que aliou beleza à funcionalidade

Walstrom House Gosto de pesquisar casas com um toque de aconchego e que possam servir de inspiração para futuras residências compartilhadas com amigos , e esta imagem me chamou a atenção no  pinterest . Pensamos em algo no estilo Tiny Houses , mas não descartamos ideias incríveis como as desta casa. Olhando o interior, me apaixonei e fui em busca de mais informações sobre ela e seu autor. Foi assim que descobri John Lautner .   Walstrom House - foto de Jon Buono Esta casa de madeira, batizada de Walstrom House, foi construída em 1969, em Santa Monica, na Califórnia. Seu arquiteto foi  John Lautner , um dos primeiros aprendizes de Frank Lloyd Wright, no primeiro grupo de Taliesin Fellows. Nascido em 1911, e sendo sua mãe, Catheleen Gallagher, desenhista de interiores e talentosa pintora, a teve como influência na sua opção pela arquitetura.  Sua carreira foi marcada por grandes aprendizados. Além do mestre FLW, também manteve parcerias com Samuel Reisbord, Whitney R. Smith e Douglas H

Venha o inferno ou águas altas, a vida tem que ser divertida

"Venha o inferno ou águas altas, a vida tem que ser divertida." Continuo com o mesmo processo de busca de inspirações para escrever no blog: a intuição, o sentimento. Olho, pesquiso e de repente uma imagem me diz alguma coisa. Foi o caso dessa biblioteca no jardim . A primeira coisa que pensei foi: que coisa maravilhosa, queria uma assim para mim!! Quero saber mais quem fez isso!! E cheguei aos arquitetos do  Mjölk Architekti .  Passeei pelo site deles, olhando as obras, procurando mais informações sobre o seu trabalho, sua maneira de ver o mundo. Arquitetura não é isolada da sociedade. Não existe projetar sem escolhas ou posicionamentos. Cada obra é um reflexo das ideias e maneira dos projetista enxergarem o mundo. E por isso mesmo é tão fascinante. Cada desafio é respondido de maneiras diversas por cada profissional. Exatamente por isso, gostei demais das descrições que eles fazem sobre o ser arquiteto:  "O trabalho do arquiteto não é fácil. Ele contém várias operações

Errar é humano, não resolver é insano

Errei sim. Adoraria dizer que fui perfeita e eficiente a maior parte da minha vida. Mas não seria verdade. Procurei ser, o que me dá um certo crédito.  Mas sempre surgem aqueles momentos em que algo dá errado. Seja no projeto ou na obra.  No projeto, as causas mais frequentes, na minha experiência, são problemas na medição dos espaços e um briefing não muito completo. São etapas fundamentais para o bom andamento de qualquer projeto. Uma das maneiras que procuro agilizar, nas medidas, é buscar o maior número possível de informações sobre o espaço a ser medido. Muitas vezes garimpo fotos de venda e procuro, se não existe planta disponível, fazer uma planta baixa baseada nas fotos. Poucas vezes erro. Mas mesmo assim, ainda me passo nas medidas. São muitos detalhes que devem ser checados, é preciso organização e muitas fotos auxiliando a memória. A entrevista com cliente é outro ponto a ser observado. Muitas vezes quem paga não é o que decide. Observar e entender as dinâmicas das pessoas n