Pular para o conteúdo principal

O que não pode faltar em uma casa

Uma amiga do face está de mudança e lançou esta pergunta na sua time line com obvias (talvez para mim) segundas intenções. Ou seja, não se referia apenas aos objetos materiais, já que seu primeiro comentário era também o mais obvio  : amor.

Mas eu cá comigo (ou com meus botões como dizia o jargão popular) fiquei me perguntando: o que será que não pode faltar em uma casa???


Acostumada a pensar em termos funcionais de espaços e metragens que possam abarcar (e abraçar como bem lembrou o corretor) variadas funções, nunca me esqueço que espaços devem ajudar a inspirar a poesia que teima em resistir dentro de cada um. 

E me lembrei de um livro que li onde se falava nas casas de Neruda. O cuidado com que o poeta construía seus espaços revelava uma das características mais importantes de uma casa: personalidade.

Não é de hoje que escuto dos clientes uma pergunta sobre qual o meu estilo. OI??? MEU estilo??? Não, a casa deve refletir o estilo de quem nela vai morar. Nunca um mostruário de loja, uma gama de tendências de mostras de decoração, mas as necessidades das pessoas que vão ali habitar. E lembrei de outro documentário sobre as casas de Zanine Caldas onde ele salientava justamente isso.  


Fonte
Cozinhas devem ter espaço para luz, verdes em formas de tempero e bancadas que facilitem o serviço do preparo. Se der para ter uma mesa grande para mateada e para fazer um bom pão, ainda melhor. Ideal seria ter espaço para um fogão a lenha que esquenta o ambiente e cozinha lentamente os pratos.
Fonte
 Quartos devem ter um quê de magia. Não apenas descansamos o corpo, o quarto sempre me parece o lugar onde nossa alma se sente acolhida. Nosso universo único e particular.

Quarto para ser nosso pode ter um toque que nenhum outro tenha. Um quadro fora do lugar, uma mistura de cores que caiba não apenas na paleta de cores da loja, mas dentro daquela sonho que só a nossa mente conhece.
Fonte
Toques nossos. Coisas que nós fazemos porque gostamos, porque necessitamos expandir nossa criatividade. Porque a grana anda curta e precisamos inventar. E se for assim, que nossa invenção seja bonita e funcional.À vezes ser bonita só já está de bom tamanho. Afinal, a casa tem que também ter espaço para nossas loucuras.
Fonte
 Paredes que falam. Expressam desejos e emoções que gostaríamos de ver reinantes em nossas casas. Nem sempre acontece, mas o ideal seria que nunca faltasse um ingrediente básico nos nossos lares: harmonia. Seria o local onde, saídos da luta pela sobrevivência, podemos relaxar, deixar de usar máscaras sociais e conviver. Inclusive conosco.

 Luz!!! Boa orientação solar!!! Uma das minhas recomendações quando faço acompanhamento para compras de imóveis. Uma correta insolação faz toda a diferença em uma casa ou apartamento. 
Considere para seu projeto, que o sol da manhã é salutar e saneante para os ambientes, e você deve garantir duas horas de incidência em todos os previstos para permanência prolongada, como no caso dos dormitórios. Arq Oscar Muller
Fonte
Assim como a luz, a ventilação ajuda a manter um ambiente saudável e arejado.
Fonte
A casa, enfim, não deve sem ser muito arrumada, nem de menos, que a organização também facilita a vida da gente.


Na casa não pode faltar a gente. Obvio do obvio. A gente sendo gente. A gente sendo verdadeira. A gente tendo espaço para fazer o que gosta. E, se der de jeito, uma ou mais pessoas que tenham a ver com a gente. E aí entra mais uma coisa básica e muitas vezes esquecida: respeito pelo espaço alheio. Harmonia e respeito. 

Ah! E se der para ter um peludo, miante ou que lata, um pássaro, um bicho que nos acompanhe, aí então diria que chegamos bem perto da perfeição.

PS: O colega Oscar Muller nos brindou com um texto delicioso que ele escaneou de um livro de Lin Fu Tuan, que esclarece ser o texto de autor desconhecido.




Gostou? Compartilhe e nos siga também nas redes sociais 

Twitter Flipboard Facebook Instagram Pinterest snapchat: arqsteinleitao

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Maior ponte sustentável em madeira conecta pessoas na Holanda

A  província de Groningen, na Holanda é conhecida por ser a capital ocidental do ciclismo . Para unir as localidades de  Winschoten e Blauwestad foi construída a maior ponte sustentável em madeira da Europa, a  ponte Pieter Smit , com 800 metros de comprimento. Ela cruza águas, uma rodovia e uma zona ecológica e possibilita que pedestres e ciclistas as cruzem e acessem por três locais. A construção foi feita com madeira certificada, iluminada por lâmpadas led de baixo consumo. Além disso, houve a preocupação de plantar árvores para que ela não atrapalhasse a rota dos morcegos locais. Outros pássaros também foram lembrados com caixas (na parte de baixo da ponte) e paredes de areia para ninhos. Fonte   Imagens: Blauwestad Nos siga também nas redes sociais Twitter   Flipboard   Facebook   Instagram   Pinterest

Venha o inferno ou águas altas, a vida tem que ser divertida

"Venha o inferno ou águas altas, a vida tem que ser divertida." Continuo com o mesmo processo de busca de inspirações para escrever no blog: a intuição, o sentimento. Olho, pesquiso e de repente uma imagem me diz alguma coisa. Foi o caso dessa biblioteca no jardim . A primeira coisa que pensei foi: que coisa maravilhosa, queria uma assim para mim!! Quero saber mais quem fez isso!! E cheguei aos arquitetos do  Mjölk Architekti .  Passeei pelo site deles, olhando as obras, procurando mais informações sobre o seu trabalho, sua maneira de ver o mundo. Arquitetura não é isolada da sociedade. Não existe projetar sem escolhas ou posicionamentos. Cada obra é um reflexo das ideias e maneira dos projetista enxergarem o mundo. E por isso mesmo é tão fascinante. Cada desafio é respondido de maneiras diversas por cada profissional. Exatamente por isso, gostei demais das descrições que eles fazem sobre o ser arquiteto:  "O trabalho do arquiteto não é fácil. Ele contém várias operações

John Lautner - um arquiteto que aliou beleza à funcionalidade

Walstrom House Gosto de pesquisar casas com um toque de aconchego e que possam servir de inspiração para futuras residências compartilhadas com amigos , e esta imagem me chamou a atenção no  pinterest . Pensamos em algo no estilo Tiny Houses , mas não descartamos ideias incríveis como as desta casa. Olhando o interior, me apaixonei e fui em busca de mais informações sobre ela e seu autor. Foi assim que descobri John Lautner .   Walstrom House - foto de Jon Buono Esta casa de madeira, batizada de Walstrom House, foi construída em 1969, em Santa Monica, na Califórnia. Seu arquiteto foi  John Lautner , um dos primeiros aprendizes de Frank Lloyd Wright, no primeiro grupo de Taliesin Fellows. Nascido em 1911, e sendo sua mãe, Catheleen Gallagher, desenhista de interiores e talentosa pintora, a teve como influência na sua opção pela arquitetura.  Sua carreira foi marcada por grandes aprendizados. Além do mestre FLW, também manteve parcerias com Samuel Reisbord, Whitney R. Smith e Douglas H

Errar é humano, não resolver é insano

Errei sim. Adoraria dizer que fui perfeita e eficiente a maior parte da minha vida. Mas não seria verdade. Procurei ser, o que me dá um certo crédito.  Mas sempre surgem aqueles momentos em que algo dá errado. Seja no projeto ou na obra.  No projeto, as causas mais frequentes, na minha experiência, são problemas na medição dos espaços e um briefing não muito completo. São etapas fundamentais para o bom andamento de qualquer projeto. Uma das maneiras que procuro agilizar, nas medidas, é buscar o maior número possível de informações sobre o espaço a ser medido. Muitas vezes garimpo fotos de venda e procuro, se não existe planta disponível, fazer uma planta baixa baseada nas fotos. Poucas vezes erro. Mas mesmo assim, ainda me passo nas medidas. São muitos detalhes que devem ser checados, é preciso organização e muitas fotos auxiliando a memória. A entrevista com cliente é outro ponto a ser observado. Muitas vezes quem paga não é o que decide. Observar e entender as dinâmicas das pessoas n