21 de mai de 2018

Essências - o olhar de Juhani Pallasmaa na Arquitetura

É possível estudar e fazer arquitetura sem refletir sobre o mundo que nos cerca, nossa posição em relação à ele, nossas memórias e tentar traduzir tudo isso em formas que conciliem técnica e estética? Não creio e por isso a leitura de Essências, livro do arquiteto finlandês Juhani Pallasmaa, me faz mergulhar em um mundo de conceitos que reconheço enquanto inquietações e buscas.  

Ler Juhani Pallasmaa é me reencontrar com a essência do que considero ArquiteturaElenara Leitão


O livro é relativamente pequeno, mas denso em suas abordagens da teoria que o arquiteto e professor vem desenvolvendo nos últimos anos. São quatro ensaios onde ele fala sobre variados temas: de " “Espaço, lugar, memória e imaginação” de 2007 à  “A arquitetura como experiência” já de 2017. O seu recado básico me parece ser o de que a essência da Arquitetura passa longe da separação entre estética e teoria, sendo esta última todo um repositório de "memórias e significados bioculturais secretos e pré-conscientes", segundo suas próprias palavras.

Nos nossos tempos de glorificação da autoria e da estética como fim é gratificante ler pensamentos como:

"Não vou lhes ensinar o que é a arquitetura - tentarei ensinar a cada um de vocês quem vocês são"  
"O primeiro requisito para o professor é inflamar a paixão do estudante pela arquitetura e lhe permitir vê-la junto com a vida...mais importante para um arquiteto que o talento de fantasiar espaços, é o dom de imaginar situações humanas". 
Uma recomendação de uma arquiteta com longos anos de experiência: leiam Pallasmaa. Se for estudante, para aprender a sentir a arquitetura em sua essência e olhar com outros olhos, os do sentido. Se for profissional, para nunca esquecer que a Arquitetura é feita para as pessoas. 

Saiba mais no link abaixo  


Essências Juhani Pallasmaa


"Arquitetura deve expressar o mundo, não o criador" - Juhani Pallasmaa




Gostou? Compartilhe e nos siga também nas redes sociais 
arqsteinleitao