8 Tiny cabanas para inspirar sua alma

Imagem
Na esteira das mudanças de anseios pelas quais passa a humanidade, vemos o incremento das chamadas " tiny houses ". Tiny vem do inglês muito pequeno, e assim foram batizaram casas ou cabanas com pouquíssimo espaço e muito aproveitamento. Seja para casas de veraneio, espaço de trabalho ou mesmo para residir, a experiência de viver apenas com o indispensável, parece ser das tendências mais interessantes dos tempos atuais. Até porque contrapõem de maneira bastante enfática toda uma sociedade de excessos em consumo e usos. Separei aqui 8 exemplos de tiny cabanas que são altamente inspiradoras para alimentar essa ideia de forma prática. Muitas delas são vendidas como forma pré-fabricada.  A primeira delas é  aVOID . Com 8 metros quadrados, o jovem arquiteto Leonardo di Chiara projetou uma pequena casa, inspirada em barcos de sua infância.   Pode ser acoplada a um trailer e, por meio de dobragens consegue múltiplas possibilidades de uso. E ainda conta com um mirante/janela na parte

Design para experiência multissensorial em museus - Apoie

Como é bom percorrer caminhos de cultura. Seja na nossa cidade ou em viagem, caminhar e conhecer centros culturais e Museus é sempre como um reservatório de oxigênio cultural de sobrevivência. Esta sensação é tão importante que o acesso aos bens culturais é um direito constitucional. Mas como garantir a sua acessibilidade para que realmente seja uma experiência para todos?
O direito de acesso aos bens culturais, entre outros edifícios públicos, é assegurada pela constituição federal. 
Já indiquei alguns artigos para leitura em Bens Culturais e a acessibilidade. Este é um tema que vem sendo encarado pelas administrações dos Museus e aqui em Porto Alegre, o Museu de Porto Alegre Joaquim Felizardo é "referência regional em acessibilidade às pessoas com deficiência visual." 

Existe um projeto de Doutorado de Eduardo Cardoso chamado Design para experiência multissensorial em museus que desenvolveu uma série de recursos para que pessoas com deficiência visual possam usufruir e conhecer mais sobre a história da cidade de Porto Alegre. 
Fotos: Letícia Langhanz e Eduardo Cardoso
Com esses recursos muitas pessoas tiveram acesso à informações que lhes eram vedadas antes. Vejam no vídeo abaixo como isso é significativo! Sem contar que elas também são uma ampliação de sensações para todo o tipo de público. 

Super bacana! E para que esse material possa ser disponibilizado ao público do Museu foi lançada uma campanha de financiamento coletivo com brindes do Museu. "Todo o material vai ficar disponível para as mediações do público com deficiência visual e oficinas multissensoriais para interessados(as) na experiência."
Saiba mais como apoiar essa campanha no link abaixo:




Nos siga também nas redes sociais

Twitter Flipboard Facebook Instagram Pinterest snapchat: arqsteinleitao

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Ideias de como usar nichos para decorar seus espaços

Gavetas e detalhes que fazem diferença na cozinha

10 motivos para NÃO fazer arquitetura