Pular para o conteúdo principal

Arquitetura orgânica - botânica construtiva

Nesses nossos tempos de agora o que conta é o imediatismo. Sabem aquela descrição dos arianos (os de signo): quero e quero já? Pois é. Queremos tudo JÀ!

Não sabemos mais viver sem novidades, sem a maratona de séries, sem a ansiedade do que vem depois. E na Arquitetura? 

Imaginem uma construção que levará uns 50/60 anos para ficar pronta como foi imaginada pelo seu projetista. Parece coisa de catedral gótica que levava séculos para ser terminada. Quando eram... (vejam a Sagrada Família de Barcelona...)
Estou falando do que costumamos chamar de Arquitetura Viva. Uma das maneiras de fazer essas construções é usando elementos vivos que são moldados em formas planejadas durantes o seu crescimento. Um exemplo é a proposta deste workshop MIAW2 do Politecnico de Milão. Um lindo recanto florido que trabalha com a natureza e a paciência. Um obra que talvez muitos não vejam pronta, mas que ficará na lembrança como uma construção para o futuro.

Treinar a paciência me lembra um livro que li faz muitos anos: A Arte Cavalheiresca do Arqueiro Zen. Faz parte do processo de se tornar um mestre entender que o caminho é talvez mais importante que a chegada. E assim a pressa é quase sempre inimiga da perfeição.

 A técnica Zen desafia a lógica ocidental que se prende ao pensamento lógico científico, aqui o que importa é o caminho até algo e não alcançar algo. O que nos muda é o caminho. Imagine uma lenda de uma água mágica e sagrada no alto de uma montanha muito alta e quase impossível de se escalar, aquele que se dispõe a fazer o trajeto da montanha, ao alcançar o topo já será outro e não o mesmo que começou a jornada, ai já não importa se a água é sagrada e tem poderes mágicos ou se vai te dar xistose (Fonte)
Assim também as pessoas que praticam essa experiência de "jardinagem arquitetônica paciente" sairão diferentes. E essa diferença em cada um pode ser o diferencial que compense não ver a obra pronta.

Há vários exemplos desse tipo de experiências. Desde triciclos que são feitos com o crescimento do bambu até propostas de casas vivas onde falei sobre as vantagens e desvantagens desse tipo de solução. 

Abaixo outros exemplos:


Fonte


Estrutura chamada Botany Building desenvolvida por Oliver Storz, Ferdinand Ludwig e Hannes Schwertfeger

Catedral Vegetal no Norte da Itália -  Projeto de Guiliano Mauri



The Auerworld Palace na Alemanha, projeto de Marcel Karberer e Sanfte Strukturen

Catedral Verde - Marinus Boezem

O tempo. Cada vez mais somos oprimidos pela necessidade de fazermos mais e mais rápido. Aquela historinha que me contavam quando pequena que no futuro teríamos tempo para o lazer parece que ficou no conto de fadas. Hoje trabalhamos em casa, estamos sempre conectados aos clientes, aos fornecedores, aos patrões. Nosso lazer é uma obrigação. Ser feliz é uma obrigação. E todos lá no fundo sabemos que nada sólido se constrói rapidamente. Por isso a lição da arquitetura orgânica me encanta.

Fontes das fotos : 
Dornob
Gizmodo
Andersberenssonarchitects

Gostou? Tem alguma sugestão? 


Comenta e conta para a gente a sua opinião. 
Nos siga também nas redes sociais

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

10 ideias de almofadas e afins para gateiros

Festas....fiquei aqui arquitetando postagens bem suaves e lindas para esses momentos. Hoje resolvi brindá-los com 10 adoráveis ideias para almofadas, pesos de porta, mobiles e outras utilidades para amantes de gatos.

Nós, os gateiros, somos uma população em ascensão no mundo. Esses seres peludos, cheios de personalidade e amor próprio nos arrebatam. Adoramos mimá-los. E eles adoram que a gente os mime....uma parceria perfeita

1- Petit Pois e gatos. Uma dupla perfeita. Ambos sempre elegantes e cheios de charme! 
2- Mobile. Adoro! Mesmo já crescida, acho que não precisam ser só adorno de quartos infantis (meu lado criança, fazer o que????). Esse aí de cima, por exemplo, achei um mimo. 
3- Quem não ia querer entrar nessa casa tão felinamente convidativa??? Quero um para a minha porta! 
4- Patchwork e gatos!!! Tudo a ver também. lembra borralho, fogo, casa da vó e tudo isso lembra aconchego. E nada mais aconchegante que a figura de um gato, pachorrento, deitado ao pé do fogo. (Gateiros enten…

13 ideias para quem ama gatos

Há pouco passou uma sexta feira. Era 13. Gosto das sextas feiras. Gosto do 13. Gosto dos gatos. Gosto dos gatos pretos, esses que tanto foram perseguidos como companheiros de bruxas.

Gatos são da casa -repetem como mantra os que não conhecem os gatos. Os gatos são deles mesmos. E de quem os conquistar. Ou de quem eles resolverem amar. 

Amor de gato é diferente do amor de cão. E não menos dramático. Gatos não toleram atrasos. Não aceitam menos que a nossa entrega. De preferência sem muito chamego, a não ser na hora que desejam. 

Gatos são hedonistas por natureza. Existem para viver com languidez e serem acariciados. Mimados. Paparicados. Gatos são aristocratas. Mesmo que revirem latas de lixo. 

Desconfiem da humildade felina. Ao primeiro toque de boa vida, se tornam preguiçosamente orgulhosos.   
“Um gato vive um pouco nas poltronas, no cimento ao sol, no telhado sob a lua. Vive também sobre a mesa do escritório, e o salto preciso que ele dá para atingi-la é mais do que impulso para a cultu…

Gavetas e detalhes que fazem diferença na cozinha

Organizar. Sempre um desafio na hora de planejar móveis e espaços. E um dos locais onde mais precisamos de locais coringas para guardar coisas são nas nossas cozinhas. 
Haja gavetas, nichos, cantinhos que podem ser aproveitados para os mais diversos usos. Separei algumas ideias para inspiração Aproveitando rodapés: Muitos colegas tem optado por fazer os rodapés de armários de cozinha em alvenaria e revestir a frente com pedras ou cerâmicas. É uma solução pratica principalmente pela limpeza e umidade. Mas se sobrar espaço e a opção for usar rodapés, eles podem ser usados para guardar várias coisas. (Confesso que não sei se são o melhor local para guardar vinhos, mas quem sabe...)   Porta trecos e panos de prato: Eles são super práticos porque aproveitam espaços pequenos e estreitos e guardam aquelas coisas meio feias quando ficam à vista. Não recomendo guardar panos de prato úmidos. E esse porta facas abaixo, ao lado do fogão, é super prático!  
Outro exemplo de aproveitamento de canto par…

Mobiles, com ar de carnaval e fantasia

"Tanto riso, oh quanta alegria"....cantava essa música nos carnavais de antigamente lembrando dos Pierrots e Arlequins que brincavam no salão. E vendo esse mobile não pude deixar de sorrir e imaginar que gostaria de ter um assim no meu quarto, marcando a época dos confetes e serpentinas. 

Longe se vai o tempo em que pulava nos salões, em que saia na avenida de cidades do interior em blocos, em que ficava vidrada na frente da TV assistindo os desfiles de escolas de samba. Mas ainda muito me agrada as cores, a possibilidade de fantasia, do brincar, do poder ser algo diferente nem que se seja por uns dias.
E porque não trazer para dentro de casa essa fantasia em forma de mobile? Reuni alguns lindos que, com boa intenção e paciência, podem ser feitos em casa. Cor, movimento, criatividade. Eis a receita.
Pode deixar sair a poesia, pode reunir retalhos ou balas e guloseimas. O que importa é a brincadeira. Como no carnaval. 
Estrelas do céu enfeitam a vida das estrelas da terra. Amei …