Pular para o conteúdo principal

Revistas de arquitetura 30 anos atrás - como eram?

anúncio anos 80 arquitetura
Cá estou eu vasculhando revistas antigas de Arquitetura e me deparo com algumas pérolas de tempos idos. Como esse anúncio dos anos 80 que mostra como era a rotina do arquiteto. Prancheta, régua T e muita estar consigo. Nada de internet, nada de muita interação virtual. 

Interação era na mesa do bar, regada à cerveja e outras formas de inspiração. E dá-lhe muito desenho em guardanapos...

E as revistas?...Assinava a projeto. Aqui uma das mais antigas que achei em uma rápida olhada na estante.     
revista projeto anos 80
Agosto de 1981. A revista custava 250 cruzeiros, acho. Ou seriam cruzados? Ou algo semelhante. A moeda mudava tanto de nome e de valor que a memória se perde para esses detalhes. Mas fica viva para outros, mais marcantes. Que essa coisa de brincar de desmemoriada como muita gente da minha idade que conheço e que esqueceu muito do que passou, para mim não funciona.
Revista Projeto 1981
Revista mais fina. Mas cheia de textos e menos imagens. Mas a Arquitetura como atividade profissional era muito debatida. Não esqueçam que o CAU foi conquista de décadas
Charge arquitetos
 Nas suas páginas uma provocativa charge ironizava a crítica que faziam à ideologia de Oscar Niemeyer. Ao lado uma deliciosa crônica de Rui Lopes na FSP lembrava não apenas do monumento à JK, mas também do aeroporto de Brasilia, projeto do velho mestre, uma imensa aranha que antecipava os foles de encaminhamento às aeronaves. Hoje comuns, na época revolucionários. Como comunista que era, o projeto foi recusado. E ele critica exatamente essa paranoia que, em nome de uma limpeza ideológica, esquece de ver o principal: se a ideia é boa e se funciona. 
Charge monumento JK Brasilia
Os projetos eram apresentados com muitos textos que explicavam as concepções e algumas imagens em "P&B" e desenhos técnicos.
Arquitetura anos 80
Na metade da década de 80 surgiu a AU. No começo ela era bem teórica. Cada edição bimestral era dedicada a um tema. Essa de número 5, de 1986, era dedicada ao ensino.   
Revista AU 1986

Conselho aos arquitetos Eduardo Kneese de Mello
 E tinha um conselho fantástico de um jovem arquiteto de 80 anos na ocasião (tenho para mim que alguns arquitetos nunca envelhecem - espero me incluir entre eles). Eduardo Kneese de Mello. Não por acaso nascido, como eu, aos cinco dias do mês de abril. E ele advogava que "a Arquitetura fosse atribuição exclusiva de arquitetos". 
Conselho aos arquitetos Eduardo Kneese de Mello
Como assim??? E não é? Pois ainda não, na prática. Mesmo 30 anos depois. Parece surreal que outros que não arquitetos possam produzir arquitetura, mas sim, podem. Na prática.
Cuba - III Conferência Ensino Arquitetura 1986
 Na América Latina os arquitetos iam para Cuba. Se reunir em uma conferência sobre ensino na Arquitetura e Engenharia.
Cuba - III Conferência Ensino Arquitetura 1986
E por lá discutiam o ensino. E uma nova ferramenta que surgia e parecia facilitar a vida dos profissionais: um tal de computador.
Cuba - III Conferência Ensino Arquitetura 1986
 E todas elas terminavam com uma charge. E como charge não se explica, deixo com vocês como se via os sonhos dos clientes.
Charge arquitetura 1986
Há coisa de trinta, trinta e cinco anos atrás. Uma eternidade.... 

Fotos: Elenara Stein Leitão

Gostou? Conta para a gente a sua opinião. 

Siga-nos nas redes sociais

Comentários

  1. Que delícia de post!
    Obrigado pelas lembranças provocadas!

    ResponderExcluir
  2. Sabes que me deu vontade de pegar um tempo e reler algumas. Como tem coisa boa por lá! Abração e super legal o teu comentário, Oscar!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Sua opinião é super importante para nós ! Não nos responsabilizamos pelas opiniões emitidas nos comentários. Links comerciais serão automaticamente excluídos

Postagens mais visitadas deste blog

Ideias de como usar nichos para decorar seus espaços

Aproveitando nichos para decorar sua casa ou seu escritório. 

Veja algumas ideias interessantes de como fazer desde pequenos detalhes que enfeitam até aproveitamento de vãos que guardam objetos e auxiliam na organização.

Simplicidade:A elegância mora nos detalhes e na síntese. Um rasgo bem usado, sem maiores excessos, apenas salientado pelo uso de cor e pequeno detalhe em madeira. Atentem para a iluminação nas laterais e em como o rodapé acompanha o rasgo.

Gavetas e detalhes que fazem diferença na cozinha

Organizar. Sempre um desafio na hora de planejar móveis e espaços. E um dos locais onde mais precisamos de locais coringas para guardar coisas são nas nossas cozinhas. 
Haja gavetas, nichos, cantinhos que podem ser aproveitados para os mais diversos usos. Separei algumas ideias para inspiração Aproveitando rodapés: Muitos colegas tem optado por fazer os rodapés de armários de cozinha em alvenaria e revestir a frente com pedras ou cerâmicas. É uma solução pratica principalmente pela limpeza e umidade. Mas se sobrar espaço e a opção for usar rodapés, eles podem ser usados para guardar várias coisas. (Confesso que não sei se são o melhor local para guardar vinhos, mas quem sabe...)   Porta trecos e panos de prato: Eles são super práticos porque aproveitam espaços pequenos e estreitos e guardam aquelas coisas meio feias quando ficam à vista. Não recomendo guardar panos de prato úmidos. E esse porta facas abaixo, ao lado do fogão, é super prático!  
Outro exemplo de aproveitamento de canto par…

10 ideias de almofadas e afins para gateiros

Festas....fiquei aqui arquitetando postagens bem suaves e lindas para esses momentos. Hoje resolvi brindá-los com 10 adoráveis ideias para almofadas, pesos de porta, mobiles e outras utilidades para amantes de gatos.

Nós, os gateiros, somos uma população em ascensão no mundo. Esses seres peludos, cheios de personalidade e amor próprio nos arrebatam. Adoramos mimá-los. E eles adoram que a gente os mime....uma parceria perfeita

1- Petit Pois e gatos. Uma dupla perfeita. Ambos sempre elegantes e cheios de charme! 
2- Mobile. Adoro! Mesmo já crescida, acho que não precisam ser só adorno de quartos infantis (meu lado criança, fazer o que????). Esse aí de cima, por exemplo, achei um mimo. 
3- Quem não ia querer entrar nessa casa tão felinamente convidativa??? Quero um para a minha porta! 
4- Patchwork e gatos!!! Tudo a ver também. lembra borralho, fogo, casa da vó e tudo isso lembra aconchego. E nada mais aconchegante que a figura de um gato, pachorrento, deitado ao pé do fogo. (Gateiros enten…

Interno I - escada como elemento formal destacado

A escada como elemento formal de ligação entre os dois andares desta reforma que o escritório do arquiteto italiano Alfredo Vanotti executou chama a atenção pela beleza e fluidez.Feita em ferro e pintada em branco ela não apenas é ponto focal, como serve de divisória para os espaços de estar e cozinha.
O espaço amplo servia de escritório e agora abriga área social no térreo e dormitório com banheiro no piso superior. Tudo isso em um estilo enxuto e ao mesmo tempo aconchegante.Coerente com a proposta do arquiteto de que a sua arquitetura deve falar por si mesma.
Nos siga também nas redes sociais
TwitterFlipboardFacebookInstagramPinterest