MG08 habitação flexível

Imagem
Habitar uma casa movimenta uma série de sonhos e emoções. Possuir uma casa evoca ancestrais desejos de segurança. Mas nem sempre as necessidades permanecem as mesmas. As situações de fora e de dentro se modificam e pedem espaços que sejam flexíveis. A Maria Guerrero, também conhecida como MG08 em Madri, projetada pelo Studio Burr , foi pensada para ser uma habitação que possa ser transformada de acordo com essas novas necessidades dos moradores.   María Guerrero é uma casa que nasceu dividida em duas. Para poderem arcar com os custos de aquisição e construção, os habitantes deste empreendimento iniciam a sua vida neste espaço ocupando metade da casa e alugando a outra metade como habitação independente. Apesar da narrativa interessante, me pareceu muito com essas casas geminadas onde se coloca uma parede no meio, que pode ser removível se houver interesse em unir os espaços. Algo que já vem sendo usado e que, com um nome interessante, chama mais a atenção.  Segundo o site dos arquiteto

Sustentabilidade no Design de Interiores - Livro

Sustentabilidade no Design de Interiores
Fonte
Sempre tive um foco em compartilhar aqui no blog exemplos de projetos de arquitetura e interiores que tivessem uma pegada sustentável. Mas uma das minhas inquietações sempre foi mostrar que sustentabilidade tem muito de atitude e que necessita de muita pesquisa e conhecimento. Imaginem então minha alegria ao conhecer esse livro da arquiteta e designer Siân Moxon que trata justamente sobre a Sustentabilidade no Design de Interiores
Sustentabilidade no Design de Interiores
Siân Moxon tem vasta experiência acadêmica e prática na área e partiu para a elaboração desse compêndio sobre sustentabilidade exatamente pela falta de uma literatura a respeito que levasse os designers a ter um maior conhecimento sobre o tema e que lhes assegurasse escolhas projetuais mais embasadas.
Sustentabilidade no Design de Interiores
Fonte
O livro apresenta um estudo e amostra bem aprofundada, começando por contextualizar o problema e o papel do designer de interiores, sem esquecer de mostrar o que podemos resgatar da experiência histórica. No segundo capítulo, ela parte para mostrar quais as questões que o profissional deve fazer ao projetar e quais são os tipos de avaliação (verde) disponíveis. No terceiro capítulo vem a explicação de como selecionar os melhores sistemas, materiais e métodos construtivos para uma solução mais sustentável. No quarto capítulo, exemplos práticos de projetos de interiores que incorporaram a sustentabilidade, relatando como os projetistas chegaram às soluções. Além de um exemplo brasileiro, um que já tinha postado em 2010: Papercut : Design de moda e arquitetura    

Fui pesquisar mais sobre a autora e achei uma entrevista onde ela ressalta alguns tópicos com os quais concordo inteiramente:  
Lições válidas do passado envolvem o uso de materiais locais e fornecedores, incorporando design passivo (manipular o layout de um edifício para obter a quantidade máxima de energia a partir do seu local de sol, verão, vento, etc.) e utilização de materiais naturais, quando possível. Novas tecnologias disponíveis ao designer de hoje incluem iluminação energeticamente eficiente LED, materiais econômicos e pintura termicamente isolante desenvolvido usando nanotecnologia. Siân Moxon (fonte)
Sustentabilidade no Design de Interiores

Sobre os cuidados com os falsos verdes, o chamado "greenwashing" no mercado, Siân Moxon disse o seguinte: 
É verdade que alguns fabricantes estão ansiosos para promover seus produtos como "verdes", com demasiada frequência, destacando os impactos positivos e passando por cima dos negativos. A melhor tática para os designers é aprender a identificar opções genuinamente verdes, considerando os prós e contras de um produto. Por exemplo, o bambu que tem um rápido crescimento é um recurso renovável, mas tem alta energia incorporada quando transportada para longe de sua origem na Ásia.No Jestico + Whiles, temos desenvolvido uma matriz de sustentabilidade, uma ferramenta de design que lista os potenciais recursos sustentáveis ​​ao lado de suas vantagens e desvantagens, para ajudar os designers a avaliar as credenciais ambientais dos produtos. (fonte)
Um estudo de folego e super necessário, feito por quem conhece o assunto.
 
Quer mais detalhes? Clique no link abaixo
Sustentabilidade no Design de Interiores


Gostou? Conta para a gente a sua opinião. 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Ideias de como usar nichos para decorar seus espaços

Gavetas e detalhes que fazem diferença na cozinha

10 ideias de almofadas e afins para gateiros