Pular para o conteúdo principal

Sustentabilidade arquitetônica e cultural em escola infantil - Chrysalis Childcare

O espaço físico é importante no processo de aprendizado?

Obviamente sim. E nem falo aqui como arquiteta, mas como ser humano. 

Viemos a um mundo feito de dimensões. O espaços nos rodeia, crescemos tocando, cheirando, descobrindo. E o que é a aprendizagem senão o despertar da vontade de aprender mais e mais? Aprender não é sentar em uma sala de aula, ou na frente de um computador, e decorar. Não. Aprender é interagir. Aprender é sentir a vida e como ela funciona. Aprender é compreender o mundo, as pessoas. O vento. O céu. As plantas...e as pessoas. Nós, humanidade que tanto carecemos de aprender a interagir conosco. 

Chrysalis Childcare
Por isso, quando vejo um projeto que contempla de forma tão bonita e delicada essa relação com o entorno, impossível não compartilhar aqui no blog.
Chrysalis Childcare
O Chrysalis Childcare and Early Learning Centre me encantou! Projeto de  Collingridge and Smith Architects está localizado em Auckland, Nova Zelândia. 

Uma proposta que une sustentabilidade arquitetônica e afetiva, levando em consideração elementos da cultura local na concepção da forma e nos simbolismos usados no projeto. E priorizando materiais certificados e reciclados, além do aproveitamento da abundante luz natural em seus espaços. 
Chrysalis ChildcareChrysalis Childcare
O que seria um problema, o fato de haver árvores a serem preservadas em um terreno não muito amplo, se tornou solução. A forma do prédio, que lembra velas de barcos, tão importantes na cultura local, envolve as árvores.

Esse respeito às tradições locais me parece um dos pontos altos do projeto. Sustentabilidade não se faz apenas com materiais e respeito à certificados. Mas também com o resgate das técnicas, materiais e cultura locais, dando-lhes um novo olhar e inserindo novas tecnologias que acrescentem, nunca excluam.
Chrysalis Childcare
 
Confesso que me assusta ver que a maioria de nossas construções, sejam externas, sejam ambientes internos, assumem um ar cosmopolita, uma maneira de dizer que são todas iguais. Poderiam estar em qualquer lugar do mundo. E dizem isso como se fosse uma vantagem! Um mundo igual é um mundo pobre. O que confere dinamismo é justamente o que cada um, o que cada local tem de único. Quanto mais cedo as crianças aprenderem isso, mais rica a cultura de um país. E isso se reflete nas suas criações e na sua economia, com certeza. 
Chrysalis Childcare

Por isso achei fantástica a explicação de como o prédio representa a união de elementos simbólicos da cultura Maori, trabalhando os vazios da natureza e os elementos construídos.
 Chrysalis Childcare

Chrysalis Childcare

A humanização é justamente isso: deveríamos projetar para as pessoas e não para a forma. E isso não significa funcionalidade. Funcionalidade é projetar para as necessidades básicas das pessoas. A humanização vai além: é projetar para as percepções e diversidades das pessoas e para que o ambiente seja apreciado e, por que não, amado. Se não levarmos isso em conta, é melhor não projetar.Arq. e prof. Doris Kowaltowski (Fonte)
Chrysalis Childcare
 A educação é bem mais que um prédio, por mais bonito, sustentável e criativo que seja. Não importa se é educação básica ou mesmo o ensino da arquitetura, ou outro saber, o ato de educar sempre será para mim o ensinar a olhar o mundo com seus próprios olhos e mestre, para mim, é o que planta vontades, o que fomenta, o que instiga e desperta em cada um a vontade da busca. E da busca do contraditório, das inúmeras versões, da base e da síntese que pode ressignificar o presente e alicerçar o futuro. Elenara Stein Leitão (fonte)

Fotografias: Cortesia de Collingridge and Smith ArchitectsFontes - Archdaily
Revista Decor 106/2015

Comentários

  1. Learning Links, a leading childcare centre provides warm, caring, early learning environment for 3 months to 5 years old children
    childcare New lynn
    Daycare New Lynn

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Sua opinião é super importante para nós ! Não nos responsabilizamos pelas opiniões emitidas nos comentários. Links comerciais serão automaticamente excluídos

Postagens mais visitadas deste blog

Maior ponte sustentável em madeira conecta pessoas na Holanda

A  província de Groningen, na Holanda é conhecida por ser a capital ocidental do ciclismo . Para unir as localidades de  Winschoten e Blauwestad foi construída a maior ponte sustentável em madeira da Europa, a  ponte Pieter Smit , com 800 metros de comprimento. Ela cruza águas, uma rodovia e uma zona ecológica e possibilita que pedestres e ciclistas as cruzem e acessem por três locais. A construção foi feita com madeira certificada, iluminada por lâmpadas led de baixo consumo. Além disso, houve a preocupação de plantar árvores para que ela não atrapalhasse a rota dos morcegos locais. Outros pássaros também foram lembrados com caixas (na parte de baixo da ponte) e paredes de areia para ninhos. Fonte   Imagens: Blauwestad Nos siga também nas redes sociais Twitter   Flipboard   Facebook   Instagram   Pinterest

John Lautner - um arquiteto que aliou beleza à funcionalidade

Walstrom House Gosto de pesquisar casas com um toque de aconchego e que possam servir de inspiração para futuras residências compartilhadas com amigos , e esta imagem me chamou a atenção no  pinterest . Pensamos em algo no estilo Tiny Houses , mas não descartamos ideias incríveis como as desta casa. Olhando o interior, me apaixonei e fui em busca de mais informações sobre ela e seu autor. Foi assim que descobri John Lautner .   Walstrom House - foto de Jon Buono Esta casa de madeira, batizada de Walstrom House, foi construída em 1969, em Santa Monica, na Califórnia. Seu arquiteto foi  John Lautner , um dos primeiros aprendizes de Frank Lloyd Wright, no primeiro grupo de Taliesin Fellows. Nascido em 1911, e sendo sua mãe, Catheleen Gallagher, desenhista de interiores e talentosa pintora, a teve como influência na sua opção pela arquitetura.  Sua carreira foi marcada por grandes aprendizados. Além do mestre FLW, também manteve parcerias com Samuel Reisbord, Whitney R. Smith e Douglas H

Errar é humano, não resolver é insano

Errei sim. Adoraria dizer que fui perfeita e eficiente a maior parte da minha vida. Mas não seria verdade. Procurei ser, o que me dá um certo crédito.  Mas sempre surgem aqueles momentos em que algo dá errado. Seja no projeto ou na obra.  No projeto, as causas mais frequentes, na minha experiência, são problemas na medição dos espaços e um briefing não muito completo. São etapas fundamentais para o bom andamento de qualquer projeto. Uma das maneiras que procuro agilizar, nas medidas, é buscar o maior número possível de informações sobre o espaço a ser medido. Muitas vezes garimpo fotos de venda e procuro, se não existe planta disponível, fazer uma planta baixa baseada nas fotos. Poucas vezes erro. Mas mesmo assim, ainda me passo nas medidas. São muitos detalhes que devem ser checados, é preciso organização e muitas fotos auxiliando a memória. A entrevista com cliente é outro ponto a ser observado. Muitas vezes quem paga não é o que decide. Observar e entender as dinâmicas das pessoas n

Venha o inferno ou águas altas, a vida tem que ser divertida

"Venha o inferno ou águas altas, a vida tem que ser divertida." Continuo com o mesmo processo de busca de inspirações para escrever no blog: a intuição, o sentimento. Olho, pesquiso e de repente uma imagem me diz alguma coisa. Foi o caso dessa biblioteca no jardim . A primeira coisa que pensei foi: que coisa maravilhosa, queria uma assim para mim!! Quero saber mais quem fez isso!! E cheguei aos arquitetos do  Mjölk Architekti .  Passeei pelo site deles, olhando as obras, procurando mais informações sobre o seu trabalho, sua maneira de ver o mundo. Arquitetura não é isolada da sociedade. Não existe projetar sem escolhas ou posicionamentos. Cada obra é um reflexo das ideias e maneira dos projetista enxergarem o mundo. E por isso mesmo é tão fascinante. Cada desafio é respondido de maneiras diversas por cada profissional. Exatamente por isso, gostei demais das descrições que eles fazem sobre o ser arquiteto:  "O trabalho do arquiteto não é fácil. Ele contém várias operações