Pular para o conteúdo principal

Cloud Housing - compartilhando a casa de forma sustentável

Há muitas utopias humanas. Talvez uma das maiores hoje em dia seja conviver em harmonia e de forma solidária. Parecem ideias da década de 60, mas na verdade existem propostas concretas de compartilhamento de residências desde a década de 80 nos EUA, para onde migraram via Dinamarca. São os conceitos de Co-Housing.  


"O denominador comum desses grupos, que não pertencem a nenhum grupo religioso ou ideológico, é que são 100% geridas pelos residentes por meio de CONSENSO”

Quem já participou de uma reunião de condomínio vai entender o quão revolucionária é esse conceito. Exige um crescimento e um entendimento fantástico de cada morador em prol do bem comum. Mas o viver em comunidade ( e as cidades o são) não exige de nós uma postura muito mais colaborativa do que estamos acostumados? Isso não resulta em uma qualidade de vida saudável, ecologicamente mais correta e muito mais econômica?   

Com as imensas transformações que a conectividade nos traz aliadas às profundas mudanças econômicas que o mundo tem passado, o conceito de compartilhamento (MESH) tem se imposto. Não mais como uma utopia de grupos visionários, ou um imperativo de economias socialistas, mas como uma saída muito viável para impulsionar economias e mudar hábitos extremamente consumistas e cheios de desperdícios. 


Cloud Housing


Compartilhar carros, softwares, objetos e casas. Casas sim. Seria o que hoje é chamado de Cloud Housing


"Imagine que você poderia mudar de casa sempre que houver uma mudança em sua vida sem ter que esperar pela conclusão do contrato de 12 meses, sem ter que enfrentar pagamentos de obrigações e garantias exorbitantes e com a garantia de que as novas habitações estão em perfeito estado e da tecnologia e conforto para a uso? "Thorner Valentina da Cruz



Na Espanha existe um exemplo prático de Cloud Housing, o Vida+Fácil.


"Tenemos las mismas necesidades de espacio en casa durante todas las etapas de nuestra vida? Tiene sentido tener todos los servicios de una vivienda individualizados cuando los usamos menos del 5% de su vida útil? Sabes cuantos metros cuadrados están en desuso que podrían aprovecharse? Somos conscientes de la repercusión medioambiental que tiene la construcción de edificios en las ciudades?"…arquitecto Albert Camps especializado en bioarquitectura

Conceito

Basicamente são habitações com áreas e serviços comuns alugadas a usuários.  

Bacana! Mas e no que isso é tão diferente dos outros aluguéis? Em primeiro lugar a organização baseada em três conceitos: 
Os espaços de residência atendem às necessidades das pessoas durante toda a sua vida
Os espaços comuns são de dois tipos: um para os residentes que o mantém com cuidados e manutenção colaborativa. Outro para a comunidade e mesmo pessoas de outros locais ou países. 
A Infraestrutura - serviços de energia (em geral baseada em sistemas mais sustentáveis), reciclagem, etc.

As pessoas pagam de acordo com o uso do espaço. Se a família cresceu ou diminuiu, pode-se mudar para novas áreas sem burocracia. Se as pessoas ficam desempregadas podem pagar com o seu trabalho. 'O principal objetivo é obter o máximo proveito do espaço e dos recursos disponíveis."

A grande diferença ao meu ver é que se proporciona uma verdadeira comunidade com responsabilidades e convívio mais estreito. As pessoas deixam de ser inquilinos ou proprietários e passam a ser usuários de um sistema que necessita da colaboração de todos para se manter funcionando. Como eles mesmo definem um modelo de desenvolvimento social.


Eu sempre fiquei imaginando que nos nossos prédios podíamos fazer muita coisa em comum. Vender o lixo seco reciclável e verter o lucro para material de limpeza de uso comum. Fazer uma central de compras em super mercados e mercados hortifrutigranjeiros conseguindo melhores preços. Enfim, atuar de forma cooperativa. Senão pela solidariedade, porque resulta em benefícios e é um jeito muito mais inteligente de viver.  

Saiba mais sobre o Cloud Housing aqui


Dica da Sam Shiraishi (fonte original)

Curta no Facebook  Assine no Flipboard 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Como utilizar cortinas na decoração

Hoje temos postagem de convidados. O Cesar Fernandes da Tibério Construtora
vai nos falar sobre como utilizar cortinas na decoração.


Cortinas são fundamentais para diversos ambientes do seu lar. Além de transmitir uma sensação de amplitude ajudam a controlar a entrada de luz. E ainda dão um up no visual de qualquer ambiente. A decoração com cortinas pode parecer óbvia, mas é uma das formas mais práticas de renovar um ambiente.
Tamanho Para causar uma sensação de amplitude invista nas cortinas que começam pelo menos 15 cm antes da borda da janela e vão até o chão. Na verdade o tamanho vai depender muito do ambiente. Há casos em que pode-se usar todo o vão da parede. A altura que ela fica do piso da sua casa pode ser de sua escolha mas como o objetivo é dar um ar de maior extensão para a parede, recomenda-se que fique junto ao piso. Leve em conta que há tecidos que podem encolher em lavagens. As vezes é melhor fazer um pouco maiores para que não fiquem pequenas na manutenção. 
CoresNão exis…

Gavetas e detalhes que fazem diferença na cozinha

Organizar. Sempre um desafio na hora de planejar móveis e espaços. E um dos locais onde mais precisamos de locais coringas para guardar coisas são nas nossas cozinhas. 
Haja gavetas, nichos, cantinhos que podem ser aproveitados para os mais diversos usos. Separei algumas ideias para inspiração Aproveitando rodapés: Muitos colegas tem optado por fazer os rodapés de armários de cozinha em alvenaria e revestir a frente com pedras ou cerâmicas. É uma solução pratica principalmente pela limpeza e umidade. Mas se sobrar espaço e a opção for usar rodapés, eles podem ser usados para guardar várias coisas. (Confesso que não sei se são o melhor local para guardar vinhos, mas quem sabe...)   Porta trecos e panos de prato: Eles são super práticos porque aproveitam espaços pequenos e estreitos e guardam aquelas coisas meio feias quando ficam à vista. Não recomendo guardar panos de prato úmidos. E esse porta facas abaixo, ao lado do fogão, é super prático!  
Outro exemplo de aproveitamento de canto par…

13 ideias para quem ama gatos

Há pouco passou uma sexta feira. Era 13. Gosto das sextas feiras. Gosto do 13. Gosto dos gatos. Gosto dos gatos pretos, esses que tanto foram perseguidos como companheiros de bruxas.

Gatos são da casa -repetem como mantra os que não conhecem os gatos. Os gatos são deles mesmos. E de quem os conquistar. Ou de quem eles resolverem amar. 

Amor de gato é diferente do amor de cão. E não menos dramático. Gatos não toleram atrasos. Não aceitam menos que a nossa entrega. De preferência sem muito chamego, a não ser na hora que desejam. 

Gatos são hedonistas por natureza. Existem para viver com languidez e serem acariciados. Mimados. Paparicados. Gatos são aristocratas. Mesmo que revirem latas de lixo. 

Desconfiem da humildade felina. Ao primeiro toque de boa vida, se tornam preguiçosamente orgulhosos.   
“Um gato vive um pouco nas poltronas, no cimento ao sol, no telhado sob a lua. Vive também sobre a mesa do escritório, e o salto preciso que ele dá para atingi-la é mais do que impulso para a cultu…

10 ideias de almofadas e afins para gateiros

Festas....fiquei aqui arquitetando postagens bem suaves e lindas para esses momentos. Hoje resolvi brindá-los com 10 adoráveis ideias para almofadas, pesos de porta, mobiles e outras utilidades para amantes de gatos.

Nós, os gateiros, somos uma população em ascensão no mundo. Esses seres peludos, cheios de personalidade e amor próprio nos arrebatam. Adoramos mimá-los. E eles adoram que a gente os mime....uma parceria perfeita

1- Petit Pois e gatos. Uma dupla perfeita. Ambos sempre elegantes e cheios de charme! 
2- Mobile. Adoro! Mesmo já crescida, acho que não precisam ser só adorno de quartos infantis (meu lado criança, fazer o que????). Esse aí de cima, por exemplo, achei um mimo. 
3- Quem não ia querer entrar nessa casa tão felinamente convidativa??? Quero um para a minha porta! 
4- Patchwork e gatos!!! Tudo a ver também. lembra borralho, fogo, casa da vó e tudo isso lembra aconchego. E nada mais aconchegante que a figura de um gato, pachorrento, deitado ao pé do fogo. (Gateiros enten…