Pular para o conteúdo principal

Mulheres Medievais - onde se escondiam?

Fui assistir mais um almoço no Studio Clio . Quando vi o tema me interessei logo, Mulheres Medievais. Nem me dei conta que a palestra seria em espanhol. Mas não me arrependi. Foi uma palestra brilhante!


Cristina de Pisano
A prof. Me. Estefania Bernabé Sanchez nos brindou com uma visão de mulheres brilhantes, muitas das quais nunca tinha ouvido falar. Para mim, confesso, as mulheres na Idade Média viviam em castelos feudais, bordando e servindo de moeda para homens guerreiros em uma classe social. E vivendo em campos, em péssimas condições e servindo de moeda de troca para seus pais, irmãos e maridos. Em suma, sempre vi a mulher como um ser submisso nessa época. As que se rebelavam tinham que se refugiar em conventos e sumir do mundo.


Mas na verdade, como em todas as épocas existiram mulheres fantásticas que tinham grande cultura. Entre elas Hildegarda de Bingen Cristina de Pisano. Mulheres que mantinham contato mais estreito com a natureza, com os ciclos vitais e e por isso mesmo poderosas e impactantes para o mundo masculino, cujo poder se instalava com o apoio explicito da Igreja Católica. Essa é a minha visão da palestra, pode ser que esteja tomando liberdades históricas, não sou mestra no assunto. Mas foi uma época em que o saber passa a ser monopólio da Igreja e a catequese do medo, do pecado e da culpa passam a prevalecer. 

Grandes curadoras como uma famosa médica de Salerno chamada Trotula de Ruggiero escreveram tratados sobre a saúde feminina. As mulheres detinham grande saber em ervas de tratamento, se dedicavam aos partos e também à estética, já que a vaidade parece fazer parte dos interesses femininos desde sempre. Muitas dessas mulheres foram perseguidas quando a desvalorização feminina cresceu nas sociedades. Muitas foram consideradas bruxas, mortas e seu saber sepultado. Mas muitas conseguiram sobreviver e marcar sua época. 

Falamos é claro de mulheres de uma condição social abastada como é o caso de Leonor de Aquitânia.

Vem dessa época a sacralização da figura de Maria como uma mulher assexuada, sagrada e absolutamente pura de pecados mundanos. 

Isso eu até sabia, mas que existiram tantas mulheres que se destacaram, que conseguiram manter a sua luz e marcar a sua trajetória com personalidade, eu desconhecia. Onde se escondiam? Pelo visto não se escondiam. Viviam e eram felizes. Estudavam, governavam, curavam. Faziam acontecer.

Tudo isso em um encantador espanhol, em uma aula brilhante, cheia de conteúdo e ao mesmo tempo leve e divertida.  


A gastronomia acompanhava a referëncia à época, com uma entrada de legumes, um prato principal com frango e arroz negro. E de sobremesa uma torta folhada de pêssego. Tudo delicioso.
Vai ter repeteco em janeiro. Recomendo fortemente.


Fotos - Google e Elenara Stein Leitao


Comentários

  1. Oi, Elenara. Essa visão da Igreja como dominadora através do medo, do pecado e da culpa, assim como a tese da divinização de Maria e o desprezo pela mulher é completamente falsa. Infelizmente, os católicos somos vítimas de uma propaganda injusta e lamentável.

    Fico feliz pela palestra. Gosto muito de Hildegard Von Bingen, sobre quem até já escrevi: http://blog.narajr.net/2012/09/sibila-do-reno.html

    Sugiro os livros de Regine Pernoud, que procurou divulgar uma visão bem mais equilibrada e realista da época medieval.

    Feliz Natal!

    ResponderExcluir
  2. Vou procurar. Essa época me fascina e quero saber bem mais sobre ela. Obrigada pela outra visão. Só me acrescenta. Feliz Natal. Abracos

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Sua opinião é super importante para nós ! Não nos responsabilizamos pelas opiniões emitidas nos comentários. Links comerciais serão automaticamente excluídos

Postagens mais visitadas deste blog

10 ideias para adiantar o Natal

Quando tinha uns dez anos (faz tempo...) fiz um trabalho escolar de arte e propaganda. Minha ideia foi um Papai Noel adiantado, que vinha pela metade do ano para aproveitar um xis produto que não lembro qual era. Meu pai, como todo pai babão, super me elogiou e nunca esqueci por isso. Nem lembro a nota que tirei na escola. Naquela época, década de 60, o Natal começava em dezembro. Meados de dezembro. Quando eu iria imaginar que estava sendo profética e que talvez, daqui uns tempos, o Natal nem passe. Emende com outras festas. Agora já convive o tal de ralouin que é em outubro.



Natal me lembra luz. Um paradoxo entre verão, calor e imagens de muita neve e comidas quentes. Me lembra canela, bolachinhas alemãs que minha mãe fazia e que eu podia cortar as massinhas e ajudar a confeitar. Árvore sendo montada e presépio

Separei dez ideias que achei bem bacanas de enfeites e árvores que podem ser montadas de forma simples e bem criativa.


1- Do blog da Renata Tomagnini achei estas charmosas dob…

Robôs no lugar de operários na construção civil. Não é futuro

Ao ler uma reportagem sobre os canteiros de obras sem operários e sobre as inovações na execução na construção civil, não posso deixar de lembrar da célebre foto de Charles C. Ebbets de 1932. Operários comendo tranquilamente sobre uma viga no 69º andar das obras do GE Building, em Nova York. Montagem (o que parece não ser) ou verdade, a imagem nos dá calafrios ao imaginar construções sem o mínimo aparato de segurança. 

Pensar que, menos de cem anos depois desta foto, estaremos debatendo não apenas construções mais gigantescas que as do início do século XX, mas a utilização de aparatos de robotização em projetos e execução que saem cada vez mais do campo da ficção para a realidade.

Contar com drones nos canteiros de obras, conectados à tablets ou smartphones, não apenas facilita como agiliza os serviços que antes contavam apenas com trabalho humano braçal. E muitas vezes com a sorte já que se localizam em locais mais inacessíveis ao olhar.
Segundo o artigo citado no primeiro parágrafo, &q…

Como utilizar cortinas na decoração

Hoje temos postagem de convidados. O Cesar Fernandes da Tibério Construtora
vai nos falar sobre como utilizar cortinas na decoração.


Cortinas são fundamentais para diversos ambientes do seu lar. Além de transmitir uma sensação de amplitude ajudam a controlar a entrada de luz. E ainda dão um up no visual de qualquer ambiente. A decoração com cortinas pode parecer óbvia, mas é uma das formas mais práticas de renovar um ambiente.
Tamanho Para causar uma sensação de amplitude invista nas cortinas que começam pelo menos 15 cm antes da borda da janela e vão até o chão. Na verdade o tamanho vai depender muito do ambiente. Há casos em que pode-se usar todo o vão da parede. A altura que ela fica do piso da sua casa pode ser de sua escolha mas como o objetivo é dar um ar de maior extensão para a parede, recomenda-se que fique junto ao piso. Leve em conta que há tecidos que podem encolher em lavagens. As vezes é melhor fazer um pouco maiores para que não fiquem pequenas na manutenção. 
CoresNão exis…

Ideias de como usar nichos para decorar seus espaços

Aproveitando nichos para decorar sua casa ou seu escritório. 

Veja algumas ideias interessantes de como fazer desde pequenos detalhes que enfeitam até aproveitamento de vãos que guardam objetos e auxiliam na organização.

Simplicidade:A elegância mora nos detalhes e na síntese. Um rasgo bem usado, sem maiores excessos, apenas salientado pelo uso de cor e pequeno detalhe em madeira. Atentem para a iluminação nas laterais e em como o rodapé acompanha o rasgo.