Pular para o conteúdo principal

Por quê não agimos?

Tem tanta coisa que nos incomoda, seja na vida pessoal ou na sociedade, e no entanto reclamamos, reclamamos mas muitas vezes não agimos para mudar.

Por isso esse vídeo abaixo sobre Psicologia Ambiental também me chamou a atenção. POR QUÊ NÃO AGIMOS?  

Ele alavanca uma série de motivos e dá alternativas. É um pouco lotado de informações, o que por si só já prejudica um pouco o pescar todas, mas é super válido. 

Concordo que muitas vezes nos aferramos à preconceitos ou a ideias instaladas e acabamos por repetir comportamentos ou a negar novos por puro viés. 

Faço também essa mea culpa, porque enviesados todos somos. Caso contrário seríamos neutros, e neutralidade pode ser até boa em tempos de guerra, mas não leva ao crescimento. Acho que a gente tem sim que tomar partido, tem que opinar, tem que lutar pelo que acredita, mas não pode é se engessar. 
  
"A visão tendenciosa e distorcida que cada um de nós pode ter dos fatos é a grande armadilha que nós mesmos criamos e que nos amarra e prende" - Renata Rubim

Esse momento "toma" que a Renata Rubim, pessoa por quem tenho a maior admiração pessoal e profissional, postou no Facebook, me faz refletir que muitas excelentes soluções para a vida da gente e da sociedade acabam sepultadas quando vem de algo ou alguém com quem não concordamos a priori. E as suas sugestões, por mais sensatas que sejam, acabam sendo expelidas por nós, pelo governo de plantão, pela empresa, pelo clube, por uma pessoa....

Como mudar ? Como trabalhar em nós para que não fiquemos aprisionados em nosso senso comum? Talvez usando algumas das dicas do vídeo de Psicologia Ambiental. Talvez parando para ver uma situação como se ela não acontecesse conosco. Talvez a isolando da turma, da ideologia, da preferência, dos o que vão pensar ou dizer internos. E do comodismo diário.  

PSICOLOGIA AMBIENTAL: Por quê não agimos? from Nicholas Gimenes on Vimeo.

E na esteira desse assunto, me lembrei desse vídeo que trata de mudanças na sociedade holandesa. Eu o tinha separado justo porque tratava de como agir, do momento em que ação e vontade se juntam e transformam. 

Vale para a vida da gente. Vale para a sociedade. Eu venho de uma geração que era amordaçada. As pessoas não achavam nada de nada porque quem achava alguma coisa, em geral não era achado mais....Mas quando aquilo se tornou insurpotável, as ruas se encheram de pessoas. Eram milhões pedindo eleições diretas. Mudou? Em um primeiro momento não. Mas em médio sim.

Por isso quando vejo hoje milhões se mobilizarem em assinaturas ou cliques na internet e não levarem esses gestos virtuais para o mundo real, por mais que respeite a atuação via computador, vou parafrasear Geraldo Vandré :

Gente- a vida não se resume a Internet

Enquanto você está reclamando, alguém está agindo e fazendo a vida real. Pense nisso.   

 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Ideias de como usar nichos para decorar seus espaços

Aproveitando nichos para decorar sua casa ou seu escritório. 

Veja algumas ideias interessantes de como fazer desde pequenos detalhes que enfeitam até aproveitamento de vãos que guardam objetos e auxiliam na organização.

Simplicidade:A elegância mora nos detalhes e na síntese. Um rasgo bem usado, sem maiores excessos, apenas salientado pelo uso de cor e pequeno detalhe em madeira. Atentem para a iluminação nas laterais e em como o rodapé acompanha o rasgo.

Gavetas e detalhes que fazem diferença na cozinha

Organizar. Sempre um desafio na hora de planejar móveis e espaços. E um dos locais onde mais precisamos de locais coringas para guardar coisas são nas nossas cozinhas. 
Haja gavetas, nichos, cantinhos que podem ser aproveitados para os mais diversos usos. Separei algumas ideias para inspiração Aproveitando rodapés: Muitos colegas tem optado por fazer os rodapés de armários de cozinha em alvenaria e revestir a frente com pedras ou cerâmicas. É uma solução pratica principalmente pela limpeza e umidade. Mas se sobrar espaço e a opção for usar rodapés, eles podem ser usados para guardar várias coisas. (Confesso que não sei se são o melhor local para guardar vinhos, mas quem sabe...)   Porta trecos e panos de prato: Eles são super práticos porque aproveitam espaços pequenos e estreitos e guardam aquelas coisas meio feias quando ficam à vista. Não recomendo guardar panos de prato úmidos. E esse porta facas abaixo, ao lado do fogão, é super prático!  
Outro exemplo de aproveitamento de canto par…

10 ideias de almofadas e afins para gateiros

Festas....fiquei aqui arquitetando postagens bem suaves e lindas para esses momentos. Hoje resolvi brindá-los com 10 adoráveis ideias para almofadas, pesos de porta, mobiles e outras utilidades para amantes de gatos.

Nós, os gateiros, somos uma população em ascensão no mundo. Esses seres peludos, cheios de personalidade e amor próprio nos arrebatam. Adoramos mimá-los. E eles adoram que a gente os mime....uma parceria perfeita

1- Petit Pois e gatos. Uma dupla perfeita. Ambos sempre elegantes e cheios de charme! 
2- Mobile. Adoro! Mesmo já crescida, acho que não precisam ser só adorno de quartos infantis (meu lado criança, fazer o que????). Esse aí de cima, por exemplo, achei um mimo. 
3- Quem não ia querer entrar nessa casa tão felinamente convidativa??? Quero um para a minha porta! 
4- Patchwork e gatos!!! Tudo a ver também. lembra borralho, fogo, casa da vó e tudo isso lembra aconchego. E nada mais aconchegante que a figura de um gato, pachorrento, deitado ao pé do fogo. (Gateiros enten…

Interno I - escada como elemento formal destacado

A escada como elemento formal de ligação entre os dois andares desta reforma que o escritório do arquiteto italiano Alfredo Vanotti executou chama a atenção pela beleza e fluidez.Feita em ferro e pintada em branco ela não apenas é ponto focal, como serve de divisória para os espaços de estar e cozinha.
O espaço amplo servia de escritório e agora abriga área social no térreo e dormitório com banheiro no piso superior. Tudo isso em um estilo enxuto e ao mesmo tempo aconchegante.Coerente com a proposta do arquiteto de que a sua arquitetura deve falar por si mesma.
Nos siga também nas redes sociais
TwitterFlipboardFacebookInstagramPinterest