MG08 habitação flexível

Imagem
Habitar uma casa movimenta uma série de sonhos e emoções. Possuir uma casa evoca ancestrais desejos de segurança. Mas nem sempre as necessidades permanecem as mesmas. As situações de fora e de dentro se modificam e pedem espaços que sejam flexíveis. A Maria Guerrero, também conhecida como MG08 em Madri, projetada pelo Studio Burr , foi pensada para ser uma habitação que possa ser transformada de acordo com essas novas necessidades dos moradores.   María Guerrero é uma casa que nasceu dividida em duas. Para poderem arcar com os custos de aquisição e construção, os habitantes deste empreendimento iniciam a sua vida neste espaço ocupando metade da casa e alugando a outra metade como habitação independente. Apesar da narrativa interessante, me pareceu muito com essas casas geminadas onde se coloca uma parede no meio, que pode ser removível se houver interesse em unir os espaços. Algo que já vem sendo usado e que, com um nome interessante, chama mais a atenção.  Segundo o site dos arquiteto

Um novo olhar sobre as cidades- ruas sustentáveis

Fui conferir uma dica que o amigo Gustavo Lisboa postou no facebook e topei com esse site super interessante - DOC VERDADE - documentários por um mundo mais justo.

E escolhi esse daqui, sobre as ruas sustentáveis de NY, na visão de Sérgio Abranches. Ele é curto, tem uns 3 minutos e vale o tempo. Em Porto Alegre, como nas cidades brasileiras de modo geral, vê-se muita preocupação com o automóvel e muito pouca com meios de locomoção mais saudáveis como bicicletas. E aqui é temerário optar por uma bike para transporte diário. Não há ciclovias em número suficiente, não há educação do motorista que disputa seu espaço cada dia mais apertado com motos e bikes. Hoje mesmo estava lendo sobre a morte de um estudante de odonto, Cauã Coutinho, atropelado por um carro. Cauã fazia parte da Massa Crítica, um movimento que celebra a bicicleta como meio de transporte.

Ver como a cidade de NY está encarando esse problema, com muito planejamento e resgantando as ruas como espaços de convivência e não apenas de passagem nos dá um alento e mostra que um novo olhar pode fazer toda a diferença para o futuro.





Quem quiser conferir a dica do Gustavo, o documentário é  Não existe amanhã

"Documentário animado que demonstra com números e fatos científicos a aproximação da humanidade aos limites dos recursos que o planeta pode prover. Dentro deste contexto, o maior problema não é o quanto nos resta de petróleo, espécies, terra fértil, etc., mas sim, o crescimento exponencial das demandas desses recursos acompanhando o consumo da população humana, que dobra em apenas algumas décadas..."

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Ideias de como usar nichos para decorar seus espaços

Gavetas e detalhes que fazem diferença na cozinha

10 ideias de almofadas e afins para gateiros