Pular para o conteúdo principal

Miragem em São Chico - uma senhora livraria

São Francisco de Paula, ou São Chico como é carinhosamente chamada pelos habitantes, é uma pequena cidade dos campos de cima da Serra gaúcha. Tem cerca de 20.000 habitantes e fica perto das famosas Gramado e Canela. Pois nessa cidadezinha pacata, existe uma senhora livraria, a Miragem. 
E parece mesmo uma miragem na paisagem de casas antigas, umas em estilo português, outras em alemão, naquela mescla de colonização que formou o Rio Grande do Sul. Um prédio de esquina, misto de tijolo a vista com reboco e madeira, já na entrada nos recebe com majestade. Usa do bom artificio de valorizar a esquina, que a maioria dos prédios antigos usava e que os novos nem tanto, nem bem sei muito bem por quê. Acessos por escada e rampa levam a uma porta maravilhosa e que já nos instiga a curiosidade.
Mas é dentro que os nossos olhos se maravilham !
Objetos antigos, vários e vários relógios  se misturam às charmosas prateleiras expositoras dos livros, feitas em madeira de demolição, que dão um ar de casa da vó da gente, uma espécie de lugar de encantamentos e descobertas onde os livros estão dispostos como que para encantar os olhos e a alma da gente. 
Os caminhos não seguem uma ordem linear e vão nos envolvendo. 
Há um setor especifico para o público infantil, com banheiros projetados para elas e com charmosos sinalizadores de porta. 
Por uma janela podemos ver um prédio no patio que reproduz um prédio antigo da cidade. Ali existe um museu com fotos e objetos antigos de cidade. 
No andar superior que é acessado por charmosa escada, que mistura rampas e degraus vazados em madeira, há uma verdadeira loja de decoração com toda tentação em forma de objetos e móveis que se possa imaginar. 
Toda a livraria é pensada para estimular os sentidos do leitor, ela vai te apaixonando, te conquistando aos poucos e em todos os momentos. Há um cuidado constante com o cuidado com os animais. Mensagens pelo salão reproduzem frases sobre o amor à eles.   

Todo esse carinho foi inspirado pelo pai da proprietária e idealizadora da livraria, D.  Luciana Olga Soares. Ela nos recebe com toda atenção, acompanhada de sua cachorrinha e nos adverte que tem o maior prazer em que fotografemos, mas sem usar flash que sempre traz danos para os objetos.
Não pude resistir e comprei dois livros. Eles me escolheram como sempre acontece quando entro em uma livraria. Os livros me chamam e sei qual devo levar. O primeiro deles é Os 7 segredos da Sincronicidade  que trata justamente do significado desses chamados da vida. E o outro o livro de D. Luciana, Miragem, que o está autografando para mim na foto abaixo.
Foi um dos momentos marcantes de meu passeio fotográfico à serra nesse sábado bonito de junho. Já tinha ouvido falar dessa livraria, mas não podia imaginar toda a sua magia só pelas imagens e palavras que tinha visto e lido. A Miragem é mais do que um prédio, é mais que uma livraria, é uma experiência sensorial. 

Fotos : Elenara Stein Leitão - todos os direitos reservados

 Curta no Facebook  Assine no Flipboard

Comentários

  1. Adorei viajar nesta sua "experiência sensorial"! Sou arquiteta e adoro este tipo de arquitetura, que eu chamo de acolhedora e aconchegante! Você se sente acolhido em um espaço assim, feito com materiais naturais e adoçado com uma iluminação gentil! Um abraço!

    ResponderExcluir
  2. Eu também Cláudia ! E fico encantada quando as pessoas conseguem materializar seus sonhos e ousam ! É o caso dessa senhora que colocou essa livraria onde pareceria impossível, mas ela foi e fez ! Adoro isso. Prazer em te conhecer, volte sempre. Abraços

    ResponderExcluir
  3. Que linda Elenara! Adorei!!! Um beijo!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Sua opinião é super importante para nós ! Não nos responsabilizamos pelas opiniões emitidas nos comentários. Links comerciais serão automaticamente excluídos

Postagens mais visitadas deste blog

10 ideias para adiantar o Natal

Quando tinha uns dez anos (faz tempo...) fiz um trabalho escolar de arte e propaganda. Minha ideia foi um Papai Noel adiantado, que vinha pela metade do ano para aproveitar um xis produto que não lembro qual era. Meu pai, como todo pai babão, super me elogiou e nunca esqueci por isso. Nem lembro a nota que tirei na escola. Naquela época, década de 60, o Natal começava em dezembro. Meados de dezembro. Quando eu iria imaginar que estava sendo profética e que talvez, daqui uns tempos, o Natal nem passe. Emende com outras festas. Agora já convive o tal de ralouin que é em outubro.



Natal me lembra luz. Um paradoxo entre verão, calor e imagens de muita neve e comidas quentes. Me lembra canela, bolachinhas alemãs que minha mãe fazia e que eu podia cortar as massinhas e ajudar a confeitar. Árvore sendo montada e presépio

Separei dez ideias que achei bem bacanas de enfeites e árvores que podem ser montadas de forma simples e bem criativa.


1- Do blog da Renata Tomagnini achei estas charmosas dob…

Robôs no lugar de operários na construção civil. Não é futuro

Ao ler uma reportagem sobre os canteiros de obras sem operários e sobre as inovações na execução na construção civil, não posso deixar de lembrar da célebre foto de Charles C. Ebbets de 1932. Operários comendo tranquilamente sobre uma viga no 69º andar das obras do GE Building, em Nova York. Montagem (o que parece não ser) ou verdade, a imagem nos dá calafrios ao imaginar construções sem o mínimo aparato de segurança. 

Pensar que, menos de cem anos depois desta foto, estaremos debatendo não apenas construções mais gigantescas que as do início do século XX, mas a utilização de aparatos de robotização em projetos e execução que saem cada vez mais do campo da ficção para a realidade.

Contar com drones nos canteiros de obras, conectados à tablets ou smartphones, não apenas facilita como agiliza os serviços que antes contavam apenas com trabalho humano braçal. E muitas vezes com a sorte já que se localizam em locais mais inacessíveis ao olhar.
Segundo o artigo citado no primeiro parágrafo, &q…

Como utilizar cortinas na decoração

Hoje temos postagem de convidados. O Cesar Fernandes da Tibério Construtora
vai nos falar sobre como utilizar cortinas na decoração.


Cortinas são fundamentais para diversos ambientes do seu lar. Além de transmitir uma sensação de amplitude ajudam a controlar a entrada de luz. E ainda dão um up no visual de qualquer ambiente. A decoração com cortinas pode parecer óbvia, mas é uma das formas mais práticas de renovar um ambiente.
Tamanho Para causar uma sensação de amplitude invista nas cortinas que começam pelo menos 15 cm antes da borda da janela e vão até o chão. Na verdade o tamanho vai depender muito do ambiente. Há casos em que pode-se usar todo o vão da parede. A altura que ela fica do piso da sua casa pode ser de sua escolha mas como o objetivo é dar um ar de maior extensão para a parede, recomenda-se que fique junto ao piso. Leve em conta que há tecidos que podem encolher em lavagens. As vezes é melhor fazer um pouco maiores para que não fiquem pequenas na manutenção. 
CoresNão exis…

Ideias de como usar nichos para decorar seus espaços

Aproveitando nichos para decorar sua casa ou seu escritório. 

Veja algumas ideias interessantes de como fazer desde pequenos detalhes que enfeitam até aproveitamento de vãos que guardam objetos e auxiliam na organização.

Simplicidade:A elegância mora nos detalhes e na síntese. Um rasgo bem usado, sem maiores excessos, apenas salientado pelo uso de cor e pequeno detalhe em madeira. Atentem para a iluminação nas laterais e em como o rodapé acompanha o rasgo.