Pular para o conteúdo principal

Otimismo que transforma

Quando eu fui ao Rio nesse encontro de blogueiros do Viva Positivamente na Semana do Otimismo que transforma 2012 eu sabia que ia encontrar pessoas muito especiais, mas o dia superou todas as minhas expectativas. Conheci experiências relatadas por pessoas que transformaram a si mesmas, sua comunidade e tudo isso com criatividade, garra e com muito otimismo.

Emoldurados por um panorama maravilhoso tivemos um bate papo com o Tião Santos na DPZ-Rio. O Sebastião Carlos dos Santos, um jovem brasileiro que passou a juventude em um ambiente difícil como o lixão do Jardim Gramacho nos contou alguns aspectos de sua vida, de menino que tentava achar algo bom em conviver com o lixo, no jovem que descobriu naquele local um livro jogado fora que mudou sua vida. O Principe de Maquiavel 

Presidente da Associação dos Catadores do Jardim Gramacho o Tião se tornou internacionalmente conhecido no documentário Lixo Extraordinário de Vick Muniz que concorreu ao Oscar 2011 de melhor documentário. Um rapaz com uma simpatia, inteligência e liderança marcantes que pensou, agiu e transformou. E continua transformando.

De Ipanema à Cidade de Deus, fomos conhecer a Lea Serra e sua equipe. A Lea faz um trabalho muito bacana reciclando garrafas PET. Ela faz parte dos Coletivos Coca Cola e tem a sua oficina em uma laje sobre sua casa, de acesso íngreme para nossos padrões. Tivemos que subir escadas que arrepiam a sensibilidade e conhecimento técnico de uma arquiteta..

E nesse local, ela e sua equipe, assessoradas por designers que lhes deram toques de como aprimorar seus produtos criam maravilhas ! De vestidos a pufes, passando por caixas e brincos (que são feitos com o resíduo do resíduo), mostrando que nada se perde quando a mente é criativa. 

Uma ideia dos trabalhos que a Lea e equipe do Criando Arte faz em sua oficina e onde pudemos ter uma aula de sua técnica. Entre outras maravilhas, saibam que os porta passaportes que a equipe brasileira levará a Londres vão sair dessas mãos e desse lugar. Tudo no mais puro espirito verde amarelo.  
E falando em Londres quem estava junto conosco ? O Rene da Silva. Aquele menino que se tornou internacionalmente conhecido quando tuitava de dentro do Complexo do Alemão o que ocorria lá dentro durante a invasão. Veja mais no Portal Voz das Comunidades. Pois o Rene é um dos brasileiros escolhidos para fazer o revezamento da Tocha Olimpica em Londres, de onde vai blogar sua experiência. 

O que eles tem em comum ? O apoio de uma empresa, sim. Mas eles tem bem mais em comum. Eles tem aquilo que faz a diferença. De olhar a Vida de frente, e ir em busca dela através de ações simples as vezes, mas cheias de verdade e energia. Eu volto dessa viagem com mais esperança nas pessoas, com mais admiração pelo povo brasileiro e torcendo para que os Tiãos, Leas e Renes que habitam esse pais tenham cada dia mais consciência do seu valor e oportunidades para exercer a sua liderança para o bem. 

Uma vez eu vi uma cena de um filme que dizia mais ou menos isso: no dia em que o povo desse pais acreditar mais em si mesmo, vamos ser realmente uma Nação.
  

Comentários

Postar um comentário

Sua opinião é super importante para nós ! Não nos responsabilizamos pelas opiniões emitidas nos comentários. Links comerciais serão automaticamente excluídos

Postagens mais visitadas deste blog

10 ideias para adiantar o Natal

Quando tinha uns dez anos (faz tempo...) fiz um trabalho escolar de arte e propaganda. Minha ideia foi um Papai Noel adiantado, que vinha pela metade do ano para aproveitar um xis produto que não lembro qual era. Meu pai, como todo pai babão, super me elogiou e nunca esqueci por isso. Nem lembro a nota que tirei na escola. Naquela época, década de 60, o Natal começava em dezembro. Meados de dezembro. Quando eu iria imaginar que estava sendo profética e que talvez, daqui uns tempos, o Natal nem passe. Emende com outras festas. Agora já convive o tal de ralouin que é em outubro.



Natal me lembra luz. Um paradoxo entre verão, calor e imagens de muita neve e comidas quentes. Me lembra canela, bolachinhas alemãs que minha mãe fazia e que eu podia cortar as massinhas e ajudar a confeitar. Árvore sendo montada e presépio

Separei dez ideias que achei bem bacanas de enfeites e árvores que podem ser montadas de forma simples e bem criativa.


1- Do blog da Renata Tomagnini achei estas charmosas dob…

Ideias de como usar nichos para decorar seus espaços

Aproveitando nichos para decorar sua casa ou seu escritório. 

Veja algumas ideias interessantes de como fazer desde pequenos detalhes que enfeitam até aproveitamento de vãos que guardam objetos e auxiliam na organização.

Simplicidade:A elegância mora nos detalhes e na síntese. Um rasgo bem usado, sem maiores excessos, apenas salientado pelo uso de cor e pequeno detalhe em madeira. Atentem para a iluminação nas laterais e em como o rodapé acompanha o rasgo.

Como utilizar cortinas na decoração

Hoje temos postagem de convidados. O Cesar Fernandes da Tibério Construtora
vai nos falar sobre como utilizar cortinas na decoração.


Cortinas são fundamentais para diversos ambientes do seu lar. Além de transmitir uma sensação de amplitude ajudam a controlar a entrada de luz. E ainda dão um up no visual de qualquer ambiente. A decoração com cortinas pode parecer óbvia, mas é uma das formas mais práticas de renovar um ambiente.
Tamanho Para causar uma sensação de amplitude invista nas cortinas que começam pelo menos 15 cm antes da borda da janela e vão até o chão. Na verdade o tamanho vai depender muito do ambiente. Há casos em que pode-se usar todo o vão da parede. A altura que ela fica do piso da sua casa pode ser de sua escolha mas como o objetivo é dar um ar de maior extensão para a parede, recomenda-se que fique junto ao piso. Leve em conta que há tecidos que podem encolher em lavagens. As vezes é melhor fazer um pouco maiores para que não fiquem pequenas na manutenção. 
CoresNão exis…

Robôs no lugar de operários na construção civil. Não é futuro

Ao ler uma reportagem sobre os canteiros de obras sem operários e sobre as inovações na execução na construção civil, não posso deixar de lembrar da célebre foto de Charles C. Ebbets de 1932. Operários comendo tranquilamente sobre uma viga no 69º andar das obras do GE Building, em Nova York. Montagem (o que parece não ser) ou verdade, a imagem nos dá calafrios ao imaginar construções sem o mínimo aparato de segurança. 

Pensar que, menos de cem anos depois desta foto, estaremos debatendo não apenas construções mais gigantescas que as do início do século XX, mas a utilização de aparatos de robotização em projetos e execução que saem cada vez mais do campo da ficção para a realidade.

Contar com drones nos canteiros de obras, conectados à tablets ou smartphones, não apenas facilita como agiliza os serviços que antes contavam apenas com trabalho humano braçal. E muitas vezes com a sorte já que se localizam em locais mais inacessíveis ao olhar.
Segundo o artigo citado no primeiro parágrafo, &q…