24 de fev de 2012

Meu pai faz 91 anos


Tem coisas que a gente nem precisa explicar, as imagens falam. Gritam da tela e nos mostram de onde viemos e o porque somos o que somos. Eu devo muito a esse homem daí. Esse sorriso franco é de alguém que lutou bravamente, venceu uma infância sem pai (ficou órfão aos três anos) e de quem nunca ouvi uma queixa, pelo contrário. Ele sempre olhou o lado bom da vida, sempre tratou a todos como seres iguais, nunca pediu algo que não viesse com um muito obrigada e um desculpe se achava estar incomodando muito.

Sempre foi um entusiasmado pela vida, pelos sonhos. Sempre tomou partido, nunca ficou em cima do  muro. Sempre trabalhou com prazer e encarava seu oficio de bancário como uma oportunidade de dar dinheiro para quem dele precisava e isso o fazia feliz. Ajudou comunidades a crescer, empresas a prosperar. Nunca foi arrogante, nunca foi vaidoso (cabotino como ele dizia), sempre nos ensinou a ler, a fazer o certo, a buscar o sonho.

Ele é minha raiz, meu esteio. Meu pai. Felicidades hoje e sempre !