Pular para o conteúdo principal

Arte made in China - cópia é elogio ?

Dafen é um pequeno subúrbio de uma cidade no sul da china que carrega a glória de originar em torno de 70% das cópias de obras de arte do mundo. Estudantes de arte chineses, e até ocidentais, vão para ali. Fazer o que ? Basicamente copiar. Sai um Van Gogh ao capricho. Que tal uma Mona Lisa a jato ? Assim falando parece coisa só pejorativa, mais uma dessas quinquilharias made in China. Mas vamos convir que estamos vendo essas pinturas em várias paredes do mundo (e muitas acima de qualquer suspeita...).

Fonte

Fonte
Onde eu fiquei sabendo disso ? No fantástico Almoço do Studio Clio do dia 14 de dezembro de 2011, ministrado pela prof. Rosana Pinheiro Machado. Em um clima super aconchegante e com uma comida maravilhosa fiz uma viagem pelo mundo da Dafen... e suas peculiaridades.
Primeiro ponto a destacar: uma visão mais ampla sobre a questão da cultura chinesa onde o copiar é uma forma de respeito. E aí eu me lembrei de duas coisas que ouvi e me marcaram: 


-dizem que no budismo para se aprofundar é preciso decorar os mantras e os livros sagrados e repeti-los. Ou seja guardar decor e salteado ! Um exercício de paciência e perseverança absolutos. 
- Muitos anos atrás li um livro do Ricardo Semler e ele dizia que, numa viagem a China, os brasileiros se maravilhavam sobre o quanto iam vender naquele mercado e ele, ao ver os guerreiros de terracota que lhes foram mostrados, pensou consigo mesmo: um povo que faz isso, vai aprender conosco e copiar nossos produtos...
Errado ? Talvez para nossos padrões orientais. Hoje. Mas cujo resultado prático é consumido como água em nossos mercados. E talvez até por pessoas que critiquem o modo de produção chinês. Parece que existem até  adaptaçôes do modelo fordista onde cada "artista" é responsável por uma parte da pintura: olhos, narizes, orelhas...assim um quadro pode ser feito por várias mãos qual um carro em nossas montadoras. E a julgar pelo preço que pagamos por muitos deles (os carros) bem poderiam ser chamados de nossas modernas obras de arte...
Mas vale a pergunta: se copia o que não tem valor ? Até que ponto uma cópia pode ser um elogio ? Uma obra copiada pode gerar o mesmo impacto que a original ? Todas essas discussões são interessantes e nos fazem pensar....Hoje não se copia descaradamente frases, ideias, produtos, conceitos ? Vide o que Steve Jobs disse: "Nunca tivemos vergonha de roubar grandes ideias” – Documentário ‘Triumph of the Nerds’, 1996
Fonte
Mas nem só de cópia é feita a produção de Dafen...Muitos artistas locais tentam mostrar seu talento. Seja através de releituras, sejam em obras próprias. Mas estará o mundo preparado para consumir novidades ou produtos originais?  Ou é mais comodo expor nas paredes um Van Gogh falsificado que, em sua época, jamais teria esse sucesso todo...
Vejam ao lado um exemplo dessa releitura da Mona Lisa, feita pelo próprio artista...
Fonte
E aqui para mim uma imagem que ficou emblemática. Para uma exposição internacional Dafen se mostrou com esse imenso painel da Mona Lisa, pintado por vários artistas. Cada telinha leva a assinatura de quem pintou atrás, com os seus sonhos e ideias de pintura e arte...Achei verdadeiramente poético.   

Comentários

  1. É um assunto e tanto.

    Eu convivi com chineses.Eles são ávidos pelas outras culturas.Quando falei pro Ken sobre Tai Chi Chuan ele logo me disse que isso é coisa de velho.Ele queria era saber de Dance, Rave...

    Boa Tarde!

    Beijos

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Sua opinião é super importante para nós ! Não nos responsabilizamos pelas opiniões emitidas nos comentários. Links comerciais serão automaticamente excluídos

Postagens mais visitadas deste blog

Casa Kiah, um santuário sustentável forte e positivo com home office

Uma herança que a pandemia de 2020 nos lega é uma maior consciência com os nossos espaços residenciais. Fomos obrigados a conviver full time em nossas casas, as usando como local de trabalho e não apenas como dormitórios. Isso fez com que o olhar se tornasse muito agudo para as necessidades e as deficiências a corrigir. Não a toa o boom de reformas e mudanças daqueles que podem se dar a este luxo no período após muitos meses isolados. Eu mesma tenho escrito menos no blog e isso é consequência direta de toda a gama de emoções que afloraram neste período onde portas se fecham e janelas se abrem .  Por isso achei interessante como assunto de volta, trazer esta casa australiana que contempla exatamente essa necessidade de focar em espaços de qualidade em uma casa de campo. Um casal, seus três gatos e a vontade de um "santuário forte e positivo" que incluiu, na reforma da residência, um dormitório que fosse mais que um local de dormir e um espaço para trabalhar com conforto e aleg

Transparência e estrutura em madeira na nova loja da Apple na Tailândia

Uma grande árvore em madeira cercada por um fechamento em vidro é a aparência da maior loja da Apple na Tailândia. Projetada pelo renomado estúdio de  Foster + Partners  foi inaugurada em julho de 2020, em plena pandemia. Batizada de Apple Central World, a loja tem um diâmetro de 25 metros e sua forma foi gerada por uma curva de Bezier 360 °, uma curva paramétrica usada em computação gráfica. Veja AQUI mais detalhes de como foi feito. Todos sabemos que a Apple segue o conceito de se diferenciar em inovação e as suas lojas representam esse modo de se posicionar no mercado. Na nova loja asiática são usados 1461 perfis de carvalho branco europeu no revestimento da coluna de suporte do telhado.  A aparência interna é de um grande tronco que sustenta a copa de madeira em balaço. Uma escada de aço inoxidável serve de conexão para os andares. O prédio tem um fechamento totalmente envidraçado o que permite a visão da cidade e a transparência externa para quem vê o prédio que se mostra e convi

Dicas para economizar na conta da luz

  Não bastasse os sustos do ano, os gastos do fim dele (ufa!) que não são apenas presentes, mas impostos, 13°, etc, etc, vamos ter também bandeira vermelha nas contas de luz. A Agência Nacional de Energia Elétrica já tomou essa decisão, que começa a vigorar no começo de dezembro.  O verão se aproxima com promessas de muito calor, estamos usando muitos aparelhos em casa para manter nossa rotina e trabalho seguindo. Então o que podemos fazer para economizar e não levar (tanto) susto na hora de pagar a conta?    Consciência Em primeiro lugar: consciência. Parece básico, mas não é. Sabe aquele ato automático de abrir a geladeira e ficar pensando no que vai comer? Ou beber? Não faça. Deixar acesas luzes em ambientes onde ninguém está. Apague. Lembro sempre do meu pai que nos incutiu essa cultura do não desperdício desde pequenos. Assimile e passe adiante. Splits e ar condicionado Este será um verão atípico porque muitas vezes teremos que abrir mão de ventilação mecânica em função da pandemi

Banheiros na China: um problema que o governo quer atacar

Acordo de manhã e faço algo quase automático. Vou ao banheiro. Ao dar descarga no vaso e usar a água que sai das torneiras para lavar o rosto e escovar os dentes, não lembro que este é um privilégio que 60% da população mundial não tem. Segundo dados da ONU  cerca de 4,5 bilhões de pessoas não tem o luxo de ter um banheiro em boas condições para usufruto. Foi criado inclusive um Dia Mundial dos Banheiros, em 19 de novembro, para marcar o alerta sobre o tema. Nem sempre lembramos disso. Nossas preocupações com banheiros são mais estéticas e nossos maiores problemas são com um maior ou menor tamanho dessas peças. Nos damos ao requinte de termos vários espaços sanitários em nossas casas. Mas e se não fosse assim? Lembro de minha mãe contando sobre as casinhas de sua infância, os locais que ficavam afastados das casas e onde as pessoas satisfaziam suas necessidades fisiológicas. Em muitos locais do planeta essa ainda é a realidade. Mesmo naquela que todas as previsões apontam como