Pular para o conteúdo principal

Sustentabilidade afetiva

Sustentabilidade afetiva. Li esse termo numa revista, onde vi esse projeto que está aí abaixo, de uma empresa de criação de Porto Alegre, e achei muito apropriado. Fui em busca do significado e achei que seria o consumo e uso de móveis e objetos que tenham um valor afetivo, que signifiquem algo para nós e nossa vida. A mesa ou a cristaleira que estava na casa da vó, por exemplo. E esse tipo de uso tem tudo a ver comigo. Eu sou uma guardadora. Tudo bem, mea culpa, devia me desfazer mais das coisas, mas todos tem o seu lado fraco, não é mesmo ?
Objetos com sustentabilidade afetiva que tenho no escritório-
Foto Arq. Elenara Stein leitão
Eu guardo cartas, eu guardo recordações. E guardo objetos. No meu escritório tenho uma estante com   recordações de clientes: um quartzo rosa que uma senhora me deu quando soube que era minha pedra preferida. Uns mini porta retratos bordados em ponto cruz que uma cliente, aos 75 anos, fez prá mim com anjos de Natal. Um tijolo antigo de uma casa que foi demolida e que está ao lado de um mais moderno, só para comparar os tamanhos. Um relógio de bailarina que encantava minha infância. A porcelana de minha avó, toda craquelada...


E por isso tinha que colocar esse projeto que a Mundo.ag (Mundo Arte Global) fez para a sede da Joner Criações e Reflexões em Porto Alegre. A ambientação reflete a proposta da empresa que é : "valorizar a cultura brasileira, seu sincretismo, suas festas e figurinos".


Um projeto que é a cara da empresa, que valoriza seus valores e que portanto é criativo e único. E aproveita antigos móveis com valor sentimental além de reciclar produtos de obra, como essas luminárias abaixo que são latas de tinta usadas na reforma. Show de bola !




Copyright Todos os direitos reservados a mundo arte global





Comentários

  1. Bah! Como é bom ler posts de gente inteligente.

    ResponderExcluir
  2. acho que recebi um elogio...obrigada
    Abraços

    ResponderExcluir
  3. Elenara, que termo ótimo. Genuíno. Acho que aplico a sustentabilidade afetiva aqui em casa e na minha vida também. Aliás, eu e a @samegui, irmãs colecionadoras de boas lembranças.

    Eu costumo me desfazer de coisas que não tem utilidade pra mim, porém estão em bom estado, podendo ser reaproveitadas por outros, sabe, inclusive repasso diretamente a amigos que tenham interesse, mas alguns artigos, pequenos móveis ou itens, louças e livros, por exemplo, deixo permanecerem, pois são a memória viva e gosto de conservar.

    Em termos de arquitetura e decoração, acho exemplar que consigam envolver, agrupar objetos antigos aos novos agregando história, cultura e tradições. Curti o post e a ideia. Um abraço.

    ResponderExcluir
  4. Perfeito Tiffany,

    Eu também achei genial essa definição porque exprime bem esse resgate de sentimentos e lembranças que tanto nos fazem bem. Adorei o teu comentário.
    Beijos
    Elenara

    ResponderExcluir
  5. Sempre que o termo sustentabilidade é empregado vemos o nascer de algo novo e inspirador. A sustentabilidade afetiva une o que já está ali no canto com a vontade de lhe dar uma utilidade. Gostei bastante e é uma boa forma de pensamento. Abraços!

    ResponderExcluir
  6. É isso aí Camesa, resgatar a utilidade do que aparentemente poderia ser descartado, relembrando nossas memórias e histórias que esses objetos representam.
    Beijos

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Sua opinião é super importante para nós ! Não nos responsabilizamos pelas opiniões emitidas nos comentários. Links comerciais serão automaticamente excluídos

Postagens mais visitadas deste blog

Ideias de como usar nichos para decorar seus espaços

Aproveitando nichos para decorar sua casa ou seu escritório. 

Veja algumas ideias interessantes de como fazer desde pequenos detalhes que enfeitam até aproveitamento de vãos que guardam objetos e auxiliam na organização.

Simplicidade:A elegância mora nos detalhes e na síntese. Um rasgo bem usado, sem maiores excessos, apenas salientado pelo uso de cor e pequeno detalhe em madeira. Atentem para a iluminação nas laterais e em como o rodapé acompanha o rasgo.

Como utilizar cortinas na decoração

Hoje temos postagem de convidados. O Cesar Fernandes da Tibério Construtora
vai nos falar sobre como utilizar cortinas na decoração.


Cortinas são fundamentais para diversos ambientes do seu lar. Além de transmitir uma sensação de amplitude ajudam a controlar a entrada de luz. E ainda dão um up no visual de qualquer ambiente. A decoração com cortinas pode parecer óbvia, mas é uma das formas mais práticas de renovar um ambiente.
Tamanho Para causar uma sensação de amplitude invista nas cortinas que começam pelo menos 15 cm antes da borda da janela e vão até o chão. Na verdade o tamanho vai depender muito do ambiente. Há casos em que pode-se usar todo o vão da parede. A altura que ela fica do piso da sua casa pode ser de sua escolha mas como o objetivo é dar um ar de maior extensão para a parede, recomenda-se que fique junto ao piso. Leve em conta que há tecidos que podem encolher em lavagens. As vezes é melhor fazer um pouco maiores para que não fiquem pequenas na manutenção. 
CoresNão exis…

Espaço de marketing diferenciado usando contêiner

Um exemplo de como contêineres usados podem ser reaproveitados é o que vemos nesta proposta de construção modular da agência Work of Substance para a empresa Goodman, onde foram usados quatro módulos que formam seis espaços diferentes. 

Leia também : Conteiner - pense neles como solução


Interessante como conseguiram usar os conteineres de maneira aberta com grandes aberturas que unem o espaço interno com a natureza fora deles. 


Leia também: bar muito legal usando conteiner

Belos espaços de contemplação também são criados no andar superior. Com a vantagem da construção poder ser reutilizada em outros sítios, sem deixar maiores intervenções no local onde estava. 
Nos siga também nas redes sociais

TwitterFlipboardFacebookInstagramPinterest
snapchat: arqsteinleitao

Gavetas e detalhes que fazem diferença na cozinha

Organizar. Sempre um desafio na hora de planejar móveis e espaços. E um dos locais onde mais precisamos de locais coringas para guardar coisas são nas nossas cozinhas. 
Haja gavetas, nichos, cantinhos que podem ser aproveitados para os mais diversos usos. Separei algumas ideias para inspiração Aproveitando rodapés: Muitos colegas tem optado por fazer os rodapés de armários de cozinha em alvenaria e revestir a frente com pedras ou cerâmicas. É uma solução pratica principalmente pela limpeza e umidade. Mas se sobrar espaço e a opção for usar rodapés, eles podem ser usados para guardar várias coisas. (Confesso que não sei se são o melhor local para guardar vinhos, mas quem sabe...)   Porta trecos e panos de prato: Eles são super práticos porque aproveitam espaços pequenos e estreitos e guardam aquelas coisas meio feias quando ficam à vista. Não recomendo guardar panos de prato úmidos. E esse porta facas abaixo, ao lado do fogão, é super prático!  
Outro exemplo de aproveitamento de canto par…