MG08 habitação flexível

Imagem
Habitar uma casa movimenta uma série de sonhos e emoções. Possuir uma casa evoca ancestrais desejos de segurança. Mas nem sempre as necessidades permanecem as mesmas. As situações de fora e de dentro se modificam e pedem espaços que sejam flexíveis. A Maria Guerrero, também conhecida como MG08 em Madri, projetada pelo Studio Burr , foi pensada para ser uma habitação que possa ser transformada de acordo com essas novas necessidades dos moradores.   María Guerrero é uma casa que nasceu dividida em duas. Para poderem arcar com os custos de aquisição e construção, os habitantes deste empreendimento iniciam a sua vida neste espaço ocupando metade da casa e alugando a outra metade como habitação independente. Apesar da narrativa interessante, me pareceu muito com essas casas geminadas onde se coloca uma parede no meio, que pode ser removível se houver interesse em unir os espaços. Algo que já vem sendo usado e que, com um nome interessante, chama mais a atenção.  Segundo o site dos arquiteto

Habemus Conselho próprio !

Durante muitos anos uma abnegada e guerreira turma de arquitetos lutou para ter um Conselho próprio. Entre esses, meu grande amigo Arquiteto e Urbanista Oscar Müller. O conheci como moderador de uma lista de Arquitetura que continua operante e onde acontecem belos debates sobre a profissão. Pedi então a ele que escrevesse algo nesse momento tão significativo para nós arquitetos. E abaixo seguem suas palavras:


"Brindemos, o CAU saiu.

Enfim deixamos de ter nossa profissão regulamentada por outros profissionais. Demorou, um parto de 52 anos! Houve quem batalhou a vida toda pela bandeira, gente incansável como o saudoso Kneesse de Mello, criador do slogan "Arquitetura, atribuição de arquiteto." (de quem tive a sorte de ser aluno), aliás o CAU bem poderia lhe prestar a homenagem adotando formalmente o slogan...

Daqui para a frente seremos nós a regulamentar nossa profissão, e o olhar sobre a questão ganha cores até agora tratadas como supérfluas, nós é que decidiremos o que é lícito ou não na prática profissional. Aspectos como insolação, salubridade, conforto, acessibilidade, respeito ao ambiente, adequação ao entorno e às necessidades do usuário, sustentabilidade, entre muitas outras "coisinhas de somenos", podem passar a ser mais importantes do que apenas atender às demandas mercadológicas.

Claro que para fazer acontecer esta mudança será preciso a nossa vontade e ação, temos que participar, incidindo para que a entidade seja forte, atuante e combativa, mas se logramos fazê-lo, ganhamos nós, os arquitetos e urbanistas, mas principalmente ganhará a sociedade, a cidade, o transeunte, o usuário...

O que foi até agora um sonho impossível, se tornou uma perspectiva factível. Certo que há muito chão a percorrer nestes caminhos, temos que nos apressar para recuperar o tempo perdido e a assumir a posição de vanguarda que nos é inerente, mas nos livramos do cabresto, e agora só dependemos de nós mesmos.

Guardarei em bom escaninho a memória deste momento, com o Lula fechando o mandato com chave de ouro para nós, arquitetos."

Oscar Müller Arquiteto e Urbanista (dez/2010)


Comentários

  1. Desejo a você um ano repleto de muitas realizações, sucesso, saúde e paz!

    Feliz 2011!

    Foi um prazer acompanhar o seu blog em 2010.

    Bjs!

    ResponderExcluir
  2. Sucesso em 2011.Lula fez muitas coisas boas. Não é a toa que saiu com uma popularidade de mais de 80%Quem quiser que fale mal, mas gostei do governo feito por ele. Bom domingo.

    ResponderExcluir
  3. necessario verificar:)

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Sua opinião é super importante para nós ! Não nos responsabilizamos pelas opiniões emitidas nos comentários. Links comerciais serão automaticamente excluídos

Postagens mais visitadas deste blog

Ideias de como usar nichos para decorar seus espaços

Gavetas e detalhes que fazem diferença na cozinha

10 motivos para NÃO fazer arquitetura