Pular para o conteúdo principal

14 ideias para nos inspirar para a festa de Páscoa

Desde pequena o fascínio da Páscoa faz parte de minhas memórias de festas prediletas. As pinturas nas cascas dos ovos que iam sendo recheados daquela mistureba de amendoim e açúcar queimado, os ninhos feitos de caixas de sapatos que eram enfeitados com tiras de papel celofane e muitas folhas de revistas (sim, a gente era campeão de reciclagem e reaproveitamento quando isso ainda não tinha nome especial).

"Coelhinho da Páscoa
Que trazes pra mim?

Um ovo, dois ovos, três ovos assim
Um ovo, dois ovos, três ovos assim"


Nos dias anteriores aos domingos de Páscoa, a gente corria para o páteo de D. Miriam, nossa vizinha. Naqueles tempos os pátios eram ligados e a gurizada transitava livre por entre as casas, cozinhas e guloseimas das tias, que eram chamadas de donas e não de tias. Era uma farra descobrir os ninhos escondidos entre flores e plantas. Quem descobrisse, levava o seu. 

Não tinham ovos gigantescos. Os que haviam eram de açúcar. Um coisa meio dura que era bonita de olhar, mas desconfio que fosse dura para comer porque não lembro o gosto. Chocolate tinha, nas barras e nos coelhos. Nada muito grande, mas satisfaziam um certo gosto sádico de ir comendo aos poucos. Começo pela cabeça ou pelo rabo, era uma dúvida frequente, quando a gente nem desconfiava que, mais tarde, iriamos maliciar e usar em outros contextos. Naqueles dias éramos todos inocentes. Quase todos.

Parecia que não havia tanta diferença entre ninhos ricos e pobres. Parecia só porque obvio que devia haver. Soube mais tarde que tinham uns ovos feito joias, ricamente fabricados por artesãos para a família de um imperador que foi destronado e morto algum tempo depois. Fabergé é o nome do criador desses ovos lindos de ver, mas muito sem graça se a gente imaginar a alegria de saborear. E aquilo era para ser visto, não para ser comido. Vai ver que esse tipo de excentricidade colaborou para que fosse tirado do poder por uma população faminta. Melhor seria ter dado ovos de verdade para mais gente, né? Mas fica a beleza e o exemplo que alguns seguem até hoje de privilegiar o fausto ao invés da brincadeira de brincar com a vida.

Entre simplicidade e ostentação, fico com a primeira, afinal a Páscoa é festa de abundância de fertilidade, ideia que sempre fascinou os homens desde que criaram sociedades. A primavera no hemisfério norte simbolizava o reinício da floração, da vida que renasce após o longo inverno. Nada mais natural que fosse saudada com festas, algumas bem apimentadas. E não estou falando de chocolate com pimenta. Pessoas se reuniam ao redor de fogueiras, em torno de deuses e deixavam acontecer todas as suas paixões e desejos. Uma espécie de carnaval sem limites onde se uniam sementes e geravam mais vidas. Inclusive os filhos nascidos a partir dessas festas, eram considerados sagrados.  

A tradição judaico cristã nos legou uma festa de libertação e de ressurreição. O simbolismo do ovo perdurou e hoje nos dedicamos a festejar, enfeitar e presentear com mimos que nos lembrem que bem ou mal, a vida continua. E que muitas vezes depois de muita escuridão, a luz volta a brilhar.

Fiquemos então com 14 ideias para nos inspirar para nossa festa de Páscoa!

 1- Ovinhos trabalhados com palavras e decorados com delicados adornos que lembram nossas avós.
fabergé limited
 2- Ovos adornos que vão fazer a festa no Catar.
 3- Árvores com frutas e ovos relembrando a fartura a ser brindada.
4- Guirlandas de ovos em uma delicada e harmoniosa construção 
5- Reaproveitamento de embalagens com pinturas especiais guardam plantas e lembram a primavera (aqui outono, mas quem não sente um frescor primaveril na Pascoa? )
 6- Um detalhe sutil, delicado e elegante apenas lembra a festa. Se for em casa com crianças ou animais, é conveniente que sejam ovos de enfeite, não quebráveis. 
 7- O estar à mesa com amigos e parentes faz da Pàscoa uma confraternização querida. 
 8- Ovos de codorna com flores e velas lembram vida e delicadeza, uma combinação sempre certeira.
 9- Explosão de alegria nas cores que enfeitam caixas em árvores estilizadas nos jardins.
 10- Os animais que representam a festa: pintinhos que podem ser representados por ovos pintados (e não, pelo amor de tudo o que é sagrado, por animais vivos que acabam sendo abandonados depois da festa)
 11- O coelhinho é lembrado pelo seu alimento predileto, a cenoura, em um arranjo em tudo criativo.
 12- Criatividade nas pinturas dos ovos que serão recheados. Uma das minhas melhores lembranças da infância.
13- A árvore também símbolo da vida e da perenidade e força, pode ser simbolizada em um gracioso enfeite de mesa.
 14- Um gracioso coelho verde, completamente coadunado com a tendência dos movimentos de valorização da natureza.

Gostaram? Conta aí como vocês comemoram a Páscoa?

Veja mais ideias para Páscoa AQUI



Nos siga também nas redes sociais

Twitter Flipboard Facebook Instagram Pinterest



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

10 ideias de almofadas e afins para gateiros

Festas....fiquei aqui arquitetando postagens bem suaves e lindas para esses momentos. Hoje resolvi brindá-los com 10 adoráveis ideias para almofadas, pesos de porta, mobiles e outras utilidades para amantes de gatos.

Nós, os gateiros, somos uma população em ascensão no mundo. Esses seres peludos, cheios de personalidade e amor próprio nos arrebatam. Adoramos mimá-los. E eles adoram que a gente os mime....uma parceria perfeita

1- Petit Pois e gatos. Uma dupla perfeita. Ambos sempre elegantes e cheios de charme! 
2- Mobile. Adoro! Mesmo já crescida, acho que não precisam ser só adorno de quartos infantis (meu lado criança, fazer o que????). Esse aí de cima, por exemplo, achei um mimo. 
3- Quem não ia querer entrar nessa casa tão felinamente convidativa??? Quero um para a minha porta! 
4- Patchwork e gatos!!! Tudo a ver também. lembra borralho, fogo, casa da vó e tudo isso lembra aconchego. E nada mais aconchegante que a figura de um gato, pachorrento, deitado ao pé do fogo. (Gateiros enten…

13 ideias para quem ama gatos

Há pouco passou uma sexta feira. Era 13. Gosto das sextas feiras. Gosto do 13. Gosto dos gatos. Gosto dos gatos pretos, esses que tanto foram perseguidos como companheiros de bruxas.

Gatos são da casa -repetem como mantra os que não conhecem os gatos. Os gatos são deles mesmos. E de quem os conquistar. Ou de quem eles resolverem amar. 

Amor de gato é diferente do amor de cão. E não menos dramático. Gatos não toleram atrasos. Não aceitam menos que a nossa entrega. De preferência sem muito chamego, a não ser na hora que desejam. 

Gatos são hedonistas por natureza. Existem para viver com languidez e serem acariciados. Mimados. Paparicados. Gatos são aristocratas. Mesmo que revirem latas de lixo. 

Desconfiem da humildade felina. Ao primeiro toque de boa vida, se tornam preguiçosamente orgulhosos.   
“Um gato vive um pouco nas poltronas, no cimento ao sol, no telhado sob a lua. Vive também sobre a mesa do escritório, e o salto preciso que ele dá para atingi-la é mais do que impulso para a cultu…

Como utilizar cortinas na decoração

Hoje temos postagem de convidados. O Cesar Fernandes da Tibério Construtora
vai nos falar sobre como utilizar cortinas na decoração.


Cortinas são fundamentais para diversos ambientes do seu lar. Além de transmitir uma sensação de amplitude ajudam a controlar a entrada de luz. E ainda dão um up no visual de qualquer ambiente. A decoração com cortinas pode parecer óbvia, mas é uma das formas mais práticas de renovar um ambiente.
Tamanho Para causar uma sensação de amplitude invista nas cortinas que começam pelo menos 15 cm antes da borda da janela e vão até o chão. Na verdade o tamanho vai depender muito do ambiente. Há casos em que pode-se usar todo o vão da parede. A altura que ela fica do piso da sua casa pode ser de sua escolha mas como o objetivo é dar um ar de maior extensão para a parede, recomenda-se que fique junto ao piso. Leve em conta que há tecidos que podem encolher em lavagens. As vezes é melhor fazer um pouco maiores para que não fiquem pequenas na manutenção. 
CoresNão exis…

Gavetas e detalhes que fazem diferença na cozinha

Organizar. Sempre um desafio na hora de planejar móveis e espaços. E um dos locais onde mais precisamos de locais coringas para guardar coisas são nas nossas cozinhas. 
Haja gavetas, nichos, cantinhos que podem ser aproveitados para os mais diversos usos. Separei algumas ideias para inspiração Aproveitando rodapés: Muitos colegas tem optado por fazer os rodapés de armários de cozinha em alvenaria e revestir a frente com pedras ou cerâmicas. É uma solução pratica principalmente pela limpeza e umidade. Mas se sobrar espaço e a opção for usar rodapés, eles podem ser usados para guardar várias coisas. (Confesso que não sei se são o melhor local para guardar vinhos, mas quem sabe...)   Porta trecos e panos de prato: Eles são super práticos porque aproveitam espaços pequenos e estreitos e guardam aquelas coisas meio feias quando ficam à vista. Não recomendo guardar panos de prato úmidos. E esse porta facas abaixo, ao lado do fogão, é super prático!  
Outro exemplo de aproveitamento de canto par…