8 Tiny cabanas para inspirar sua alma

Imagem
Na esteira das mudanças de anseios pelas quais passa a humanidade, vemos o incremento das chamadas " tiny houses ". Tiny vem do inglês muito pequeno, e assim foram batizaram casas ou cabanas com pouquíssimo espaço e muito aproveitamento. Seja para casas de veraneio, espaço de trabalho ou mesmo para residir, a experiência de viver apenas com o indispensável, parece ser das tendências mais interessantes dos tempos atuais. Até porque contrapõem de maneira bastante enfática toda uma sociedade de excessos em consumo e usos. Separei aqui 8 exemplos de tiny cabanas que são altamente inspiradoras para alimentar essa ideia de forma prática. Muitas delas são vendidas como forma pré-fabricada.  A primeira delas é  aVOID . Com 8 metros quadrados, o jovem arquiteto Leonardo di Chiara projetou uma pequena casa, inspirada em barcos de sua infância.   Pode ser acoplada a um trailer e, por meio de dobragens consegue múltiplas possibilidades de uso. E ainda conta com um mirante/janela na parte

Nye - Uma cidade sustentável

Como seria uma cidade planejada com princípios sustentáveis e em colaboração entre os principais estúdios de arquitetura dinamarqueses e um grupo empresarial, o Tækker Group ? É o que vemos na cidade que terá em torno de 20 mil habitantes e que se chamará Nye, localizada no norte da Dinamarca e onde cada parte será desenvolvida por um escritório diferente de arquitetura.  

Aqui mostro o projeto dos arquitetos do AART. São 46 tipos de casas, dispostas em um anel que harmonizam a ideia de cidade em transição com o campo.  

E como se dá isso? Segundo o site dos arquitetos criando "não apenas diferentes formas de ligação ao campo, mas também diferentes tipos de vida privada e de vida comunitária. Por exemplo, a variedade de apartamentos, moradias e casas em cluster cria uma ampla gama de espaços ao ar livre - desde varandas de apartamentos até jardins de filas e agrupamentos." 



A vida privada nas casas, privilegiadas pela projeto escalonado que permite que estejam amplamente iluminadas e os jardins atrás e na frente se harmonizam com as amplas áreas de convívio em comunidade assinalando que a sustentabilidade não se resume em soluções técnicas, mas principalmente em conceitos de espaços que propiciem a interação das pessoas, seja em grandes ou pequenos grupos. 
Nos siga também nas redes sociais
Twitter Flipboard Facebook Instagram Pinterest snapchat: arqsteinleitao
  

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Ideias de como usar nichos para decorar seus espaços

Gavetas e detalhes que fazem diferença na cozinha

10 motivos para NÃO fazer arquitetura