MG08 habitação flexível

Imagem
Habitar uma casa movimenta uma série de sonhos e emoções. Possuir uma casa evoca ancestrais desejos de segurança. Mas nem sempre as necessidades permanecem as mesmas. As situações de fora e de dentro se modificam e pedem espaços que sejam flexíveis. A Maria Guerrero, também conhecida como MG08 em Madri, projetada pelo Studio Burr , foi pensada para ser uma habitação que possa ser transformada de acordo com essas novas necessidades dos moradores.   María Guerrero é uma casa que nasceu dividida em duas. Para poderem arcar com os custos de aquisição e construção, os habitantes deste empreendimento iniciam a sua vida neste espaço ocupando metade da casa e alugando a outra metade como habitação independente. Apesar da narrativa interessante, me pareceu muito com essas casas geminadas onde se coloca uma parede no meio, que pode ser removível se houver interesse em unir os espaços. Algo que já vem sendo usado e que, com um nome interessante, chama mais a atenção.  Segundo o site dos arquiteto

Abundância de chamas e imagens - como falam de amor os arquitetos?

Ouvindo cartas de amor de grandes poetas e escritores me peguei pensando: Como se expressam os arquitetos quando amam? Procurei então alguns exemplares em rápida pesquisa na web e confesso que não achei muitos. Talvez os arquitetos amem de forma mais discreta. Ou se expressem concretamente em formas e cores que perdurem eternamente em suas criações.... 

O tema do 53º Sarau Literário Zona Sul que aconteceu no Café do Margs (Porto Alegre) a convite da AJEB, tinha o sugestivo nome de "Homens Poetas e a abundância de chamas", inspirado em uma das cartas lidas e que deu origem ao nome da postagem. 

Cartas de amor. Quem nunca escreveu e/ou recebeu uma? Nem que seja para deixar guardada no meio da falta de coragem de se expor. Uma pena. Cartas de amor fazem bem. Não apenas para quem as recebe, mas mesmo para quem furtivamente, se apropria das palavras de outrem para sorrir pelos sentimentos que são belos. Felizes os enamorados!

E as pessoas que não se contentam em escrever? Tem que desenhar??? Me incluo nessas. Minhas cartas, mesmo as de amor, principalmente as de amor, tinham imagens, desenhos, colagens, tudo o que pudesse exprimir também graficamente o que me vinha ao peito. 

E não estou só! Vejam como grandes artistas também fizeram de suas cartas praticamente obras de arte. Dentre os arquitetos é célebre a correspondência amorosa entre o casal Aline e Eero Saarinen
Imagem cortesia dos Archives of American Art
Era expressa não apenas em cartões graficamente criativos, como em listas de qualidades da amada naquela letra que todo arquiteto reconhece como quase igual à sua.
Imagem cortesia dos Archives of American Art
"Quanto mais uma escava, mais se encontra a mais sólida [base] para construirmos uma vida juntos."  -Eero Saarinen
Imagem cortesia dos Archives of American Art

(OBS: Colegas....quem nunca????)
Imagem cortesia dos Archives of American Art
E nessa pesquisa achei também maravilhosas correspondências ilustradas de grandes artistas que revelam muito de suas obras e de suas almas e que mostro abaixo. Podem ver mais exemplos AQUI.

Frida Kahlo agradece a um amigo ter cuidado de Diego Rivera e termina com uma imagem que muitos reconhecerão por terem feito ou terem recebido: beijos vermelhos de uma boca que exprime carinho. Cartas sinestésicas que as vezes vinham acompanhadas de perfumes...
Frida Kahlo para Emmy Lou Packard em 1940 / Ccortesia da Princeton Architectural Press
Um prosaico cartão de agradecimento por um favor, ganha ares de arte com essa carta da pintora e escritora alemã Edith Schloss para Philip Pearlstein.  
Edith Schloss para Philip Pearlstein em 1981 / cortesia da Princeton Architectural Press
 
E o que dizer dessa carta/arte de Yves Saint-Laurent para um amigo, Alexander Liberman, com um delicado traçado revelando a moda e padronagem das roupas de Marrakech. 
Yves Saint-Laurent para Alexander Liberman em 1970 / cortesia da Princeton Architectural Press
Como falamos de amor? Como falamos de sentimentos? Em tempos de tanta urgência ainda cabe lugar para nos deliciarmos com as palavras e as imagens. E quem sabe voltarmos a exercer essa mágica arte que percorre épocas e transmite tanta emoção: escrever cartas.


"A escrita de cartas é provavelmente a mais bela manifestação nas relações humanas, na verdade, é o seu melhor resíduo".

Nos siga também nas redes sociais
Twitter Flipboard Facebook Instagram Pinterest snapchat: arqsteinleitao
  

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Ideias de como usar nichos para decorar seus espaços

Gavetas e detalhes que fazem diferença na cozinha

10 ideias de almofadas e afins para gateiros