Pular para o conteúdo principal

Ideias bacanas (e baratas) para decorar festas juninas

Das Festas Juninas da minha infância, quando morava no interior e em uma de pátio grande, me lembro principalmente das simpatias. Talvez porque morasse com adolescentes "casadoiras", era a faca na bananeira e a agulha no fio de cabelo que me chamavam a atenção. O Santo Antônio nem era citado, mas era ele e sua fama de achar marido que motivavam essas e outras brincadeiras.

Tinha fogueira. Tinha comedoria. Tinha risada e muita alegria.

Bandeirolas fazem a festa
Talvez a festa mais tradicional desse país, que une pessoas de todas as regiões, é herança dos portugueses. As festas "joaninas" em homenagem à São João. E também à Santo Antônio (o casamenteiro) e São Pedro. Desde cedo aprendi que cada região tem as suas peculiaridades. Usava pilcha gaúcha nas festanças daqui. Essa coisa de chapéu de roça e falta de dentes não fazia parte da realidade das minhas festas de infância. Mas tinha cocada, pé de moleque e muita bandeira.

Gostava demais das festas no colégio. Pescaria, barraca de beijos e prisão. Quanta alegria naquelas crianças que se reuniam no pátio da escola e se empaturravam de pipoca! Aqui no RS tinha pinhão. Mas desse eu não gostava não. Uma vez no colégio, bem pequeninha, caí numa casca de pinhão e ralei o joelho. Nunca mais nem olhei para eles...

Ideias para festejar? Nem precisa gastar muito! Basta um toque de criatividade, mãos na massa e muita vontade de ser feliz. 

Um pouco de pipoca, um molde de papelão. Cola e fitas vermelhas e olha o clima para o Santo Antonio no ar...já serve até para o dia dos namorados. Achei gracinha mas vou confessar para vocês. Sou louca por pipoca. Não posso ver um pacote que como TUDO! Acho que não conseguiria fazer esses corações. Ia preferir comer antes...mas enfim, para quem não sofre dessa compulsão #ficaadica 

Amor e pipoca

DIY
Chita e prendedor. Clássico e sempre bonitinho. Aliás adoro esse desenho de prendedor de madeira. Nunca achei um que funcionasse melhor, com mais durabilidade e funcionalidade. E que de quebra desse para aproveitar em muitas ideias criativas. É o que chamo de #bomdesign  
Prendedor de chita
Pescaria não pode faltar. Achei tão fofos esses peixinhos de tecido!!! Esses são para enfeite, mas dá para aproveitar a ideia e fazer uns com ganchinhos que possam ser pescados de verdade. Os brindes? Guloseimas e/ou bilhetinhos com frases lindas já alegram o coração. 
Pescaria
 Mesa linda e alegre! E com reaproveitamento de potes, garrafas pet e tudo o mais que for possível. E restos de tecidos bem coloridos colados e cordões de basbantes para as bordas e laços! Mais sugestivo impossível. 
Muita chita para enfeitar
Flores fazem a festa! Sempre. E para dar o clima da data, nada como cones de papel e/ou tecido colorido. Se tiver em casa, reaproveite. Se for comprar, pesquise nos retalhos que saem mais em conta.  
Flores
Bandeiras mil! Muitas e muitas bandeirolas. Se não fizer mais nada para enfeitar, use bandeiras. Eu costumava recortar revistas velhas e colar em barbantes. Mas se quiser sofisticar mais, use tecidos. Ou ainda juta com recortes que fica super charmoso!
Bandeiras em juta
Lanternas iluminam!  Adorei esse efeito, aqui foi feito com papel cartão recortado com estiletes. Eu não usaria velinhas, sei lá, sou traumatizada desde que uma árvore de Natal pegou fogo com enfeites de velas. Uma lãmpada talvez, ou um material incombustível...mas que ficou charmoso, isso ficou. Dica: quando se inspirar em uma ideia procure olhar todas as possibilidades e veja se é viável à sua realidade. E nunca esqueça da segurança. 
Luminárias
Simpatias: Para mim indispensáveis! Veja AQUI algumas delas. Tem a da bananeira que já citei, tem o pão de Santo Antônio e tem as maldades que fazem com o coitado do Santo Antônio. Reza a lenda que se tem que colocar o santo de cabeça para baixo que ele vai trazer um amor para se desvirar. Pensando bem, como o amor vale qualquer coisa, vai que funcione, né...
Simpatia
Gostaram? Tem alguma ideia diferente ou costume bem regional para compartilhar? Conta para a gente aí em baixo! Vamos adorar saber!

Gostou? Compartilhe e nos siga também nas redes sociais

Twitter Flipboard Facebook Instagram Pinterest
snapchat: arqsteinleitao

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

13 ideias para quem ama gatos

Há pouco passou uma sexta feira. Era 13. Gosto das sextas feiras. Gosto do 13. Gosto dos gatos. Gosto dos gatos pretos, esses que tanto foram perseguidos como companheiros de bruxas.

Gatos são da casa -repetem como mantra os que não conhecem os gatos. Os gatos são deles mesmos. E de quem os conquistar. Ou de quem eles resolverem amar. 

Amor de gato é diferente do amor de cão. E não menos dramático. Gatos não toleram atrasos. Não aceitam menos que a nossa entrega. De preferência sem muito chamego, a não ser na hora que desejam. 

Gatos são hedonistas por natureza. Existem para viver com languidez e serem acariciados. Mimados. Paparicados. Gatos são aristocratas. Mesmo que revirem latas de lixo. 

Desconfiem da humildade felina. Ao primeiro toque de boa vida, se tornam preguiçosamente orgulhosos.   
“Um gato vive um pouco nas poltronas, no cimento ao sol, no telhado sob a lua. Vive também sobre a mesa do escritório, e o salto preciso que ele dá para atingi-la é mais do que impulso para a cultu…

Ideias simples que ajudam muito

Muitas vezes a gente fica pensando em soluções mirabolantes para a casa da gente e esquece de ideias simples que ajudam bastante. Reuni algumas delas aqui

Uma gaveta bem colocada na lavanderia auxilia muito a tarefa de colocar as roupas na máquina.  Procure soluções que forneçam apoio para bacias, para cestos e simplifiquem sua vida nas tarefas de limpeza da casa. Aproveite espaços que ficariam sem uso. Essas práticas gavetas para guardar esponja e sabão são um exemplo.
Outra ideia de aproveitamento de espaço inútil. A área ao lado e na frente das cubas. Vejam que foi usado material impermeável e assim podem ser guardados os utensílios de lavar louça que são molhados. 
Usar porta toalhas em portas ajuda na organização.

Um lugar para cada coisa, cada coisa em seu lugar. Na hora de cozinhar é preciso achar com praticidade tudo o que se precisa. Uma boa solução é fazer um gavetão para esses utensílios e dispô-los em locais práticos e de fácil acesso.  Pratos podem ser colocados para sec…

Coifa, exaustor ou depurador? Saiba qual é a melhor opção para a sua cozinha.

Quem já não passou por isso: Você está cozinhando e quando nota tem fumaça por todo lado, muito calor, além do cheiro da comida se espalhando por outros cômodos da casa. Isso acontece principalmente quando fritamos algum alimento. Para evitar situações como essa, existem depuradores, exaustores e coifas. Mas você sabe o que cada um faz e qual o melhor para o seu tipo de cozinha?

Confira a diferença entre eles e veja o que melhor se adéqua a sua necessidade:

CoifaA coifa tem como função sugar o ar, filtrá-lo e expeli-lo para fora da cozinha por meio de tubos de saída que podem ser instalados no teto, em paredes ou em forros. Ela elimina não somente a gordura e outros odores do ambiente, mas também “renova o ar” da sua cozinha.
Dependendo de onde está localizado o fogão, você pode optar por coifas de parede ou em formato de ilha, que ficam no centro da cozinha. Atualmente, existem coifas para todos os gostos e com designs bem modernos que se adaptam a qualquer tipo de decoração.

Recomenda-…

Círculo da Vida - arquitetura viva

Imagine uma série de construções que sigam o ciclo da natureza de vida, que possam crescer, florescer e fenecer como qualquer organismo vivo. É a ideia por trás da Arquitetura Viva ou botânica construtiva como alguns chamam. Falei sobre este conceito em Arquitetura Orgânica.
E enquanto pesquisa o site dos arquitetos do Obvious Avoid (falei sobre eles na postagem sobre ensinar crianças a pensar como arquitetos) encontrei essa proposta do Círculo da Vida que eles mesmos descrevem como "uma coleção de construções sustentáveis ​​feitas para celebrar a arte, a natureza e a ciência. "
Através de um centro de aprendizado a ser feito em uma floresta mexicana, as pessoas poderiam participar e compreender a natureza em todos os seus processos, tanto de vida como de morte. E onde o local não será apresentando como uma proposta fechada, mas como um processo em crescimento natural.
Os sete passos do ciclo proposto são:
Encontrar e recolher árvores caídasConfeccionar produtos de madeiraUsar p…