Pular para o conteúdo principal

Diga lá meu coração...

Fonte
 O coração é símbolo de amor, de paixão e por isso ele é muito usado em nossas vidas. E obviamente em nossos espaços. Há muitas maneiras de representa-lo e pode estar em portas coloridas ou em formas prosaicas, convidando a quem tiver coragem que adentre em nossas vidas. Não apenas nossas vidas cotidianas, mas em nossas almas e na nossa intimidade.
Fonte
 "Diga lá meu coração...." Já dizia o poeta em sua música. Diga lá meu coração, dizemos nós a toda hora para que nossas emoções nos guiem em nossas escolhas de vida. Afinal, são elas que traçam nossos rumos. Mais que a razão, conselheira sábia. Mais que as necessidades, impositoras que são. Nossas emoções de tão fortes que são, acabam dando um jeitinho sorrateiro de se fazerem urgentes e tomarem a dianteira. Nem que se disfarcem de atitudes sensatas.    
Fonte

Diga lá, meu coraçãoQue ela está dentro em peito e bem guardadaE que é precisoMais que nuncaProsseguir,Prosseguir.

Fonte

Na arquitetura não é diferente. Grande arquitetos já falaram sobre a importância da emoção.
“Você utiliza pedra, madeira e concreto, e com esses materiais constrói casas e palácios. Isso é construção. A engenhosidade está em ação. Mas, repentinamente, você toca meu coração, me faz sentir bem. Estou feliz e digo: “Isso é bonito.” Isso é arquitetura. A arte entra em ação. Minha casa é prática. Agradeço-lhe, como poderia agradecer aos engenheiros e ferroviários ou ao serviço telefônico. Você não tocou meu coração. Mas suponhamos que as paredes se ergam em direção ao céu de tal maneira que fico emocionado. Eu percebo suas intenções. Seu estado de espírito foi gentil, brutal, encantador ou nobre. As pedras que ergueu me contam isso. Você atrai minha atenção ao local e meus olhos o observam. Eles contemplam algo que expressa um pensamento. Um pensamento que se revela sem madeira ou som, mas tão somente por meio de formas que guardam uma certa relação entre si. Essas formas apresentam uma natureza tal que são claramente reveladas à luz. As relações entre elas não se referem necessariamente àquilo que é prático ou descritivo. São uma criação matemática de nossa mente. São a linguagem da Arquitetura. Através do uso de materiais brutos, e partindo de condições mais ou menos utilitárias, você estabeleceu certas relações que suscitam as minhas emoções. Isso é Arquitetura.”Le Corbusier

Fonte
Por isso cá estamos nós, falando dos usos de um símbolo. Piegas as vezes. Tão forte em outras. Mas infinitamente poderoso. E reconhecível em quase todas as culturas (o quase é pelo meu desconhecimento de pesquisas que digam o que apenas intuo).
Fonte
Seja em formas delicadas e artesanais, seja feito com vegetação e pulse em vida de forma real, o coração é símbolo de paixão e resistência. É algo em nós que diz: Estamos vivos enquanto em nós bater um coração vibrante.  
Fonte
 Eu tão isósceles
Você ângulo
Hipóteses
Sobre o meu tesão
Teses sínteses
Antíteses
Vê bem onde pises
Pode ser meu coração
(Paulo Leminski )

Fonte
 Diga lá meu coração...me fale de ternura, me fale de tesão. Me fale de quem sou eu e o que desejo de bom. 
Fonte
 Me abrigue em suas formas diversas. Me sirva de assento e adorno. 
Heart Chair
 Mas, por favor, nunca deixe de representar nossas/minhas/suas verdades. 
Fonte
Nos siga também nas redes sociais

snapchat: arqsteinleitao


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Ideias de como usar nichos para decorar seus espaços

Aproveitando nichos para decorar sua casa ou seu escritório. 

Veja algumas ideias interessantes de como fazer desde pequenos detalhes que enfeitam até aproveitamento de vãos que guardam objetos e auxiliam na organização.

Simplicidade:A elegância mora nos detalhes e na síntese. Um rasgo bem usado, sem maiores excessos, apenas salientado pelo uso de cor e pequeno detalhe em madeira. Atentem para a iluminação nas laterais e em como o rodapé acompanha o rasgo.

Como utilizar cortinas na decoração

Hoje temos postagem de convidados. O Cesar Fernandes da Tibério Construtora
vai nos falar sobre como utilizar cortinas na decoração.


Cortinas são fundamentais para diversos ambientes do seu lar. Além de transmitir uma sensação de amplitude ajudam a controlar a entrada de luz. E ainda dão um up no visual de qualquer ambiente. A decoração com cortinas pode parecer óbvia, mas é uma das formas mais práticas de renovar um ambiente.
Tamanho Para causar uma sensação de amplitude invista nas cortinas que começam pelo menos 15 cm antes da borda da janela e vão até o chão. Na verdade o tamanho vai depender muito do ambiente. Há casos em que pode-se usar todo o vão da parede. A altura que ela fica do piso da sua casa pode ser de sua escolha mas como o objetivo é dar um ar de maior extensão para a parede, recomenda-se que fique junto ao piso. Leve em conta que há tecidos que podem encolher em lavagens. As vezes é melhor fazer um pouco maiores para que não fiquem pequenas na manutenção. 
CoresNão exis…

Espaço de marketing diferenciado usando contêiner

Um exemplo de como contêineres usados podem ser reaproveitados é o que vemos nesta proposta de construção modular da agência Work of Substance para a empresa Goodman, onde foram usados quatro módulos que formam seis espaços diferentes. 

Leia também : Conteiner - pense neles como solução


Interessante como conseguiram usar os conteineres de maneira aberta com grandes aberturas que unem o espaço interno com a natureza fora deles. 


Leia também: bar muito legal usando conteiner

Belos espaços de contemplação também são criados no andar superior. Com a vantagem da construção poder ser reutilizada em outros sítios, sem deixar maiores intervenções no local onde estava. 
Nos siga também nas redes sociais

TwitterFlipboardFacebookInstagramPinterest
snapchat: arqsteinleitao

10 ideias para adiantar o Natal

Quando tinha uns dez anos (faz tempo...) fiz um trabalho escolar de arte e propaganda. Minha ideia foi um Papai Noel adiantado, que vinha pela metade do ano para aproveitar um xis produto que não lembro qual era. Meu pai, como todo pai babão, super me elogiou e nunca esqueci por isso. Nem lembro a nota que tirei na escola. Naquela época, década de 60, o Natal começava em dezembro. Meados de dezembro. Quando eu iria imaginar que estava sendo profética e que talvez, daqui uns tempos, o Natal nem passe. Emende com outras festas. Agora já convive o tal de ralouin que é em outubro.



Natal me lembra luz. Um paradoxo entre verão, calor e imagens de muita neve e comidas quentes. Me lembra canela, bolachinhas alemãs que minha mãe fazia e que eu podia cortar as massinhas e ajudar a confeitar. Árvore sendo montada e presépio

Separei dez ideias que achei bem bacanas de enfeites e árvores que podem ser montadas de forma simples e bem criativa.


1- Do blog da Renata Tomagnini achei estas charmosas dob…