Pular para o conteúdo principal

Como utilizar cortinas na decoração

Hoje temos postagem de convidados. O Cesar Fernandes da Tibério Construtora
vai nos falar sobre como utilizar cortinas na decoração.
 

Cortinas

Cortinas são fundamentais para diversos ambientes do seu lar. Além de transmitir uma sensação de amplitude ajudam a controlar a entrada de luz. E ainda dão um up no visual de qualquer ambiente. A decoração com cortinas pode parecer óbvia, mas é uma das formas mais práticas de renovar um ambiente.

Tamanho

Cortinas
Para causar uma sensação de amplitude invista nas cortinas que começam pelo menos 15 cm antes da borda da janela e vão até o chão. Na verdade o tamanho vai depender muito do ambiente. Há casos em que pode-se usar todo o vão da parede. A altura que ela fica do piso da sua casa pode ser de sua escolha mas como o objetivo é dar um ar de maior extensão para a parede, recomenda-se que fique junto ao piso. Leve em conta que há tecidos que podem encolher em lavagens. As vezes é melhor fazer um pouco maiores para que não fiquem pequenas na manutenção. 
Cortinas

Cores

Não existe uma regra que diga que as cortinas claras são ideais. Mesmo que elas de fato proporcionem suavidade e leveza para um ambiente mais contemporâneo, as que possuem tons escuros também são muito atraentes. A única preocupação é que a exposição constante ao sol pode desbotá-las. Para evitar este desconforto, procure investir em materiais pré lavados e forro de tergal de poliéster.
Cortinas
Apesar de não existir uma regra para a utilização de cores, recomenda-se que os tons escuros não sejam colocados em ambientes muito carregados e nem muito fechados. Os tons mais fortes acabam deixando um ambiente menos aberto e menos leve. Guarde-os para espaços amplos e para ambientes com pouca decoração.

Materiais

Tenha em mente que os sintéticos são mais resistentes ao sol, e o linho 100% poliéster dá um efeito mais opaco. Mas nada impede de utilizar fibras naturais, como gazes de linho de trama mais fechada, puros ou mistos para ocasiões especiais. A seda é interessante também, mas por ser um tecido mais nobre, acaba sendo mais utilizada em xales, que são tecidos com uma menor extensão que as cortinas em si, mas que servem para sobrepor delicadamente suas laterais.

Combinações

Caso opte por cortinas com estampas, pense em suas variedades, desde alto relevo como serigrafia. Uma regra básica que pode ajudar na hora de escolher a melhor estampa é combiná-la com as cores dos outros móveis. Elas podem ser semelhantes ou iguais, lembre-se apenas de manter uma unidade entre elas, seja por um desenho comum ou pela tonalidade.

Cortinas

Você pode também combinar persianas com xales. Como geralmente as persianas são claras, o legal é utilizar uma tonalidade um pouco mais escura para dar contraste. Além disso, existe a opção entre varões e trilhos para a movimentação das cortinas. Os varões compostos por argolas são esteticamente mais atraentes, porém dificultam na movimentação, enquanto nos trilhos a cortina desliza facilmente, mas sua aparência pouco atrativa faz com que geralmente seja escondido por cortineiros (bandôs) de gesso ou madeira.


Cotinas


Esse post foi uma colaboração do Cesar Fernandes da Tibério Construtora, de São Paulo.

Fonte das imagens

Outras postagens da Tibério Construtora

Decorando seu espaço com caixotes
Coifa, exaustor ou depurador 

Comentários

  1. Para famílias religiosas os decoradores deveriam ter a sensibilidade de entender qual decoração combinaria com a religiosidade da família. Atualmente vejo demais figuras de Buda. Para católicos e protestantes deve haver, a cada um, decoração especial motivadora.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Entender os usuários é básico em qualquer projeto. Inclusive nos aspectos religiosos. Abraços

      Excluir

Postar um comentário

Sua opinião é super importante para nós ! Não nos responsabilizamos pelas opiniões emitidas nos comentários. Links comerciais serão automaticamente excluídos

Postagens mais visitadas deste blog

Maior ponte sustentável em madeira conecta pessoas na Holanda

A  província de Groningen, na Holanda é conhecida por ser a capital ocidental do ciclismo . Para unir as localidades de  Winschoten e Blauwestad foi construída a maior ponte sustentável em madeira da Europa, a  ponte Pieter Smit , com 800 metros de comprimento. Ela cruza águas, uma rodovia e uma zona ecológica e possibilita que pedestres e ciclistas as cruzem e acessem por três locais. A construção foi feita com madeira certificada, iluminada por lâmpadas led de baixo consumo. Além disso, houve a preocupação de plantar árvores para que ela não atrapalhasse a rota dos morcegos locais. Outros pássaros também foram lembrados com caixas (na parte de baixo da ponte) e paredes de areia para ninhos. Fonte   Imagens: Blauwestad Nos siga também nas redes sociais Twitter   Flipboard   Facebook   Instagram   Pinterest

John Lautner - um arquiteto que aliou beleza à funcionalidade

Walstrom House Gosto de pesquisar casas com um toque de aconchego e que possam servir de inspiração para futuras residências compartilhadas com amigos , e esta imagem me chamou a atenção no  pinterest . Pensamos em algo no estilo Tiny Houses , mas não descartamos ideias incríveis como as desta casa. Olhando o interior, me apaixonei e fui em busca de mais informações sobre ela e seu autor. Foi assim que descobri John Lautner .   Walstrom House - foto de Jon Buono Esta casa de madeira, batizada de Walstrom House, foi construída em 1969, em Santa Monica, na Califórnia. Seu arquiteto foi  John Lautner , um dos primeiros aprendizes de Frank Lloyd Wright, no primeiro grupo de Taliesin Fellows. Nascido em 1911, e sendo sua mãe, Catheleen Gallagher, desenhista de interiores e talentosa pintora, a teve como influência na sua opção pela arquitetura.  Sua carreira foi marcada por grandes aprendizados. Além do mestre FLW, também manteve parcerias com Samuel Reisbord, Whitney R. Smith e Douglas H

Errar é humano, não resolver é insano

Errei sim. Adoraria dizer que fui perfeita e eficiente a maior parte da minha vida. Mas não seria verdade. Procurei ser, o que me dá um certo crédito.  Mas sempre surgem aqueles momentos em que algo dá errado. Seja no projeto ou na obra.  No projeto, as causas mais frequentes, na minha experiência, são problemas na medição dos espaços e um briefing não muito completo. São etapas fundamentais para o bom andamento de qualquer projeto. Uma das maneiras que procuro agilizar, nas medidas, é buscar o maior número possível de informações sobre o espaço a ser medido. Muitas vezes garimpo fotos de venda e procuro, se não existe planta disponível, fazer uma planta baixa baseada nas fotos. Poucas vezes erro. Mas mesmo assim, ainda me passo nas medidas. São muitos detalhes que devem ser checados, é preciso organização e muitas fotos auxiliando a memória. A entrevista com cliente é outro ponto a ser observado. Muitas vezes quem paga não é o que decide. Observar e entender as dinâmicas das pessoas n

Venha o inferno ou águas altas, a vida tem que ser divertida

"Venha o inferno ou águas altas, a vida tem que ser divertida." Continuo com o mesmo processo de busca de inspirações para escrever no blog: a intuição, o sentimento. Olho, pesquiso e de repente uma imagem me diz alguma coisa. Foi o caso dessa biblioteca no jardim . A primeira coisa que pensei foi: que coisa maravilhosa, queria uma assim para mim!! Quero saber mais quem fez isso!! E cheguei aos arquitetos do  Mjölk Architekti .  Passeei pelo site deles, olhando as obras, procurando mais informações sobre o seu trabalho, sua maneira de ver o mundo. Arquitetura não é isolada da sociedade. Não existe projetar sem escolhas ou posicionamentos. Cada obra é um reflexo das ideias e maneira dos projetista enxergarem o mundo. E por isso mesmo é tão fascinante. Cada desafio é respondido de maneiras diversas por cada profissional. Exatamente por isso, gostei demais das descrições que eles fazem sobre o ser arquiteto:  "O trabalho do arquiteto não é fácil. Ele contém várias operações