Pular para o conteúdo principal

Dicas de decoração de casas pequenas: orçamento apertado não é desculpa.

Adoro garimpar soluções e dicas para espaços pequenos. Porque vamos combinar que as mega lindas ideias de revistas e mostras de decoração algumas vezes não se adaptam às pequenas metragens de nossas próprias residências. Sem contar que muitas são alugadas o que nos tolhe ainda mais. Por isso adorei receber esse simpático email com as seguintes palavras:  

"Elenara, tirei muitas ideias pro meu apê do seu blog. Brigadão! Muitos dos conceitos e tendências eu acabei adotando para um espaço bem pequeno. :)

Eu gostaria de colaborar com o blog, você aceita artigos?

Abraços!"


Se aceito! E adoro, ainda mais quando vem recheadas de boas práticas e descritas de maneira tão gostosa de ler. Obrigada pela contribuição. 

Com vocês dicas de decoração de casas pequenas, ou seja orçamento apertado não é desculpa escrito por Laryssa Caetano

Decoração de casas pequenas com baixo custo
Mudar de cidade significa mudança ou comprar tudo de novo. Um dos dois. Enquanto você procura soluções imobiliárias que caibam no seu orçamento e estilo de vida, separamos algumas dicas para montar uma casa nova, cá entre nós, custa dinheiro e dá pra acrescentar algumas cifras se os adjetivos charme e conforto estiverem próximos.

Em cidades com perfil universitário, é mais fácil locar imóveis que já estejam mobiliados, mas se não for o caso, melhor se preparar para ir às compras. A vantagem de comprar tudo de novo é que, você vai pode escolher objetos em bom estado, enquanto que, em casas mobiliadas nem sempre existe a manutenção por parte do proprietário, pois ele já “cedeu” os móveis.

No meu apartamento minúsculo, eu adotei todas as dicas e tem valido a pena por diversos fatores. A casa tem aquele toque único, por conta dos detalhes e da criatividade, e os custos não ficam assustadoramente altos, principalmente nesse primeiro momento. Confira!
MDF e madeira de demolição serão seus BFF
Algumas lojas vendem chapa de MDF por medida e como são grandes, é possível pedir para cortar e fitar as laterais, aproveitando todo o material. Sai bem mais barato instalar essas prateleiras do que um armário na cozinha, no quarto.... Vira bancada, tampo de mesa e o que mais a imaginação e o orçamento permitirem. Com a vantagem adicional de que, em caso de outra mudança, é mais fácil desinstalar e transportar. 
Na internet há milhares de ideias para reaproveitar ripas de madeira: colando na parede e transformando em um painel, transformando em mesas e prateleiras. Revesti com tecido as minhas e viraram prateleiras de temperinhos.
Palets, sempre!
Distribuidoras, lojas de material de construção e transportadoras geralmente tem palets de madeira e podem adquiridos a preços módicos ou até mesmo na faixa. A dimensão deles é bastante versátil, no padrão internacional eles medem 1 m X 1,2 m, servindo para montar cama, sofá, horta vertical...O problema aqui é descobrir um jeito de transportar essas peças que pesam cerca de 35 kg e dar um tratamento na madeira antes de instalar na sua casa, pois pode vir com ovos de insetos – e sofrer com uma praga de bichinhos roendo a madeira, como eu. Verniz e lixa resolvem boa parte dos seus problemas.
Lojas de segunda mão
Tem coisa que nem o MacGayver consegue fazer sozinho, então aproveite para garimpar lojas de segunda mão: geladeira, fogão, cadeiras... E pechinche! Verifique se será necessária a troca de alguma peça e considere como um custo adicional. Já comprei uma sapateira de madeira que virou um armário ultra romântico para o quarto. 
Cadeiras restauradas
Caixotes de feira
Já vi muita loja grã-fina com decoração descolada usando caixotes de feira como prateleiras, armários, mesas de canto. Aproveite que o material não tem custo e, se você estragar experimentando, pode conseguir outro facilmente. E dê corda pra imaginação! 
Lojas de R$ 1,99
Utensílios de cozinha, banheiro e lavanderia são facilmente garimpados por lá. Mas alguns itens de decoração também. Sabe luzinhas de natal? Então, elas são bem versáteis na iluminação da casa com um charminho, sabe?
Esse não é o momento para supérfluos
Um bom sofá custa caro. Então uma decoração indiana vai bem por ora, esteira + almofadas, puff + almofadas, colchonete + almofadas. Sou fã de puff por ser um tem versátil. Quando me mudei pela primeira vez, ele foi meu sofá por longos meses e, foi substituído por um sofá de palets depois. Novamente: em caso de mudança, ele é bem fácil de transportar.

Considero sofá + TV de plasma supérfluos nesse primeiro momento por serem itens caros e que são secundários quando se trata de uma mudança recente e orçamento apertado. 
Mas é o momento para detalhes
A decoração de casas pequenas precisa ser versátil e cada pedacinho precisa ser valorizado, sabe? Equilíbrio sempre, para não ficar com cara de depósito entulhado nem de caixa branca e vazia. Atenção aqui pois pode acabar não tendo limites nas ideias enquanto o seu bolso é claramente finito.  Mas não é porque não tem a casa toda decorada que seu lar doce lar vai ficar com cara de abandono. Aproveite para caprichar nos detalhes: uma flor em uma garrafa vazia no canto, um pôster na parede e um tecido legal na esteira da sala não fazem mal a ninguém.

Tecidos e papéis de parede podem ser usados em áreas pequenas, escondendo imperfeições na parede, furos, manchas... E dão um charme para o cantinho esquecido. 
Tinta spray e papel contact
Sério, uma lata de spray faz milagre em qualquer peça. E dura horrores. Ganhei cadeiras de madeira que foram reformadas em casa mesmo. Deu bastante trabalho, mas essas belezinhas saíram por um custo bem baixo, considerando que agora são vintage. Contact serve tanto para esconder os azulejos do banheiro que não combinam contigo e para revitalizar qualquer parede sem graça. E se for comprar itens de segunda mão, é possível revestir com contact para tirar a aparência de desgaste ou manchas. 

Transformei um cesto brega que ia pro lixo em uma fruteira bem divertida com um spray branco e verde-limão. 
 Contact + luzes de natal viraram uma luminária de leitura no quarto. 

Autora: Laryssa Caetano 
Fotos:  Laryssa Caetano

Bacana, não é mesmo? E você? Tem dicas e exemplos legais para mostrar para a gente? 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Slim Fit, uma micro casa que tem muito espaço

  Uma micro casa vertical de 50m², vencedora do Design Awards 2018 na cateHabitat, chamada de SLIM FIT House pela arquiteta portuguesa radicada na Holanda, Ana Rocha , é uma proposta de moradia permanente para pessoas que moram sós nas grandes cidades. Segundo o site da arquiteta, a micro-residência, que ocupa menos que duas vagas de estacionamento, tem como conceito ser projetada " para o grupo crescente de solteiros que preferem a localização ao invés do tamanho, e que desejam viver de forma compacta, mas confortável, durável, cheia de identidade e, acima de tudo, centralmente em contextos urbanos." A casa vertical joga bem com a equação sensação de espaço e economia de metragem. Setoriza área de alimentação, refeições e despensa no térreo. Uma escada, sutilmente mesclada a um armário estante faz a ligação aos outros andares. No segundo, um estar e dormitório e banheiro no terceiro.     Fotos: Christiane Wirth Nos siga também nas redes sociais Twitter   Flipboard   Faceboo

Transformando um problema em solução - impressão 3D

Uma cabana feita com impressão 3D usando concreto e uma madeira que era imprestável, porque destruída por um inseto invasor, é o projeto realizado pelos professores de arquitetura, Leslie Lok e Sasa Zivkovic, da Cornell University. O Emerald Ash Borer é um besouro que ataca bilhões de freixos em todos os Estados Unidos e as inutiliza para o uso comercial. fazendo com que as árvores infestadas sejam queimadas ou simplesmente largadas como refugo. Foi pensando neste problema que os pesquisadores da HANNAH chegaram a essa solução de aproveitamento da madeira para construção. Para tanto construíram uma plataforma robótica para processar essa madeira que seria descartada. Como isso foi feito? Usando um braço robótico que antes construía carros e foi adaptado para dar forma à madeira, aliado a um sistema de impressão 3D que usa uma quantidade mínima necessária de concreto. O resultado? Fotos: HANNAH / Andy Chen / Reuben Chen Nos siga também nas redes sociais Twitter   Flipboard   Facebook  

John Lautner - um arquiteto que aliou beleza à funcionalidade

Walstrom House Gosto de pesquisar casas com um toque de aconchego e que possam servir de inspiração para futuras residências compartilhadas com amigos , e esta imagem me chamou a atenção no  pinterest . Pensamos em algo no estilo Tiny Houses , mas não descartamos ideias incríveis como as desta casa. Olhando o interior, me apaixonei e fui em busca de mais informações sobre ela e seu autor. Foi assim que descobri John Lautner .   Walstrom House - foto de Jon Buono Esta casa de madeira, batizada de Walstrom House, foi construída em 1969, em Santa Monica, na Califórnia. Seu arquiteto foi  John Lautner , um dos primeiros aprendizes de Frank Lloyd Wright, no primeiro grupo de Taliesin Fellows. Nascido em 1911, e sendo sua mãe, Catheleen Gallagher, desenhista de interiores e talentosa pintora, a teve como influência na sua opção pela arquitetura.  Sua carreira foi marcada por grandes aprendizados. Além do mestre FLW, também manteve parcerias com Samuel Reisbord, Whitney R. Smith e Douglas H

Redes sociais, o aprendizado e as interações perdidas e achadas

Sim que a vida digital trouxe uma série de vantagens em nossas vidas. Posso ser jurássica e em muitos casos, ainda analógica, mas amo uma interação social e profissional virtual. Um dos grandes locais onde conheci vários amigos super queridos, profissionais, que tanto me acrescentaram, foi o grupo de Arquitetura do Yahoo. Lembro até hoje quando li em uma revista de arquitetura sobre ele, me inscrevi e lá estava eu no meio de debates de todas as matizes e locais. Por isso senti profundamente quando os grupos daquela plataforma foram extintos.  Leia também  Nuvem passageira Por sorte, também sou acumuladora em redes virtuais . Meu espaço de email guarda uma série de debates desde 2005. Às vezes volto a eles e constato o quanto tem de assuntos relevantes, inclusive para os dias atuais. Fazendo uma breve reflexão tendo a pensar que, nesses 15 anos de interação virtual e convivência em redes, perdemos muito em profundidade de debates, embora tenhamos crescido em possibilidades. Lógico que f