Pular para o conteúdo principal

Rococó gastronômico - hedonismo puro!

Jean Honoré Fragonard, um ariano do mesmo dia que eu, pintor francês com grande produção, mas nem tanta popularidade assim na sua época, foi o tema da excelente palestra do professor Dr. José Augusto Avancini no almoço Clio.  

Em momento hedonista de vida, estava realmente precisando me debruçar sobre a arte e a sua maravilhosa maneira de acrescentar em sensibilidade e despertar meus sentidos para novas percepções da vida. (Parenteses: me lembrei de um livro que li no milênio passado chamado As portas da percepção de Aldous Huxley ) e o motivo é que a Arte tem um efeito de uma droga alucinógena para minha mente como as experiências descritas no livro. É como se eu me refinasse, como se as pinceladas, as intenções do artista servissem de porta para que novas luzes se abram novas maneiras de sentir e ver.  

E nada melhor que abrir essas portas com uma bela aula sobre algo que eu desconhecia e que me fascinou, unida a um belo almoço, um bom vinho e uma excelente companhia. Convite aceito, momento fantástico, confirmando que a Vida é bela se bem vivida. E esse bem vivida varia de pessoa a pessoa. Para mim passa pelo conhecer, pelo pesquisar, pelo prazer e pela contemplação sensorial.
O almoço fazia referências à estes prazeres, relembrava cores que Fragonard usava em suas pinturas.

Entrada
Massa folhada com gruyère e chutney de frutas secas - apresentação linda, amarelos e vermelhos coexistindo em uma festa para os olhos. (Uma ressalva, a massa folhada estava um pouco cozida demais para o meu gosto, dificultando que se cortasse. O chutney estava divino)

Prato principal
Boeuf bourguignon com batatas douradas - Um prato forte, carregado de rusticidade campestre mas que lembra as caçadas dos nobres da época. Mas como assim, mulher, tu não vive dizendo que não come carne vermelha e coisa e tal??? Sim, não como. Mas não sou rígida gente. Já passei dessa fase. Se for o caso, provo sim, e estava deliciosa. Mas as batatas para mim ganharam. Comi todas!!! Faltou um pão para comer com o molho - mãos lambuzadas...acho que entrei no espírito sensual da época....rsss 
Sobremesa
Bavaroise de chocolate com compota de morango - bom gente, eu comeria quantidades obscenas dessa sobremesa. E olhem que eu não sou de doces. Uma consistência perfeita, uma sensação de frescor, de delícia, de vontade de comer mais e mais...querem coisa mais sensual que isso??? Adoro quando a comida se relaciona de forma tão perfeita com o tema, o que sempre acontece nos almoços e banquetes Clio.

A Leitora, um dos quadros de Fragonard, onde podemos sentir a referência das cores que inspiraram a gastronomia. 
A fonte do amor, uma de suas obras que mostra o espírito alegre e cheio de jogos amorosos da época.
Como não sou uma experta em arte, separei uma aula sobre um de seus, O Balanço, onde podemos entender melhor os simbolismos e a composição. Não está em português, mas é entendível. E abaixo um resumo sobre o rococó nas artes e arquitetura. As pinturas eram usadas como elementos decorativos nas paredes, quase como se fossem nossos papéis de parede atuais. Uma mostra na primeira figura do salão aí de cima. Um período de festa e muito over. Mas muito interessante e que teve suas vertentes no Brasil no século XVIII
El Gronxador (1767) de Jean-H. Fragonard from Manel Trenchs on Vimeo.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Maior ponte sustentável em madeira conecta pessoas na Holanda

A  província de Groningen, na Holanda é conhecida por ser a capital ocidental do ciclismo . Para unir as localidades de  Winschoten e Blauwestad foi construída a maior ponte sustentável em madeira da Europa, a  ponte Pieter Smit , com 800 metros de comprimento. Ela cruza águas, uma rodovia e uma zona ecológica e possibilita que pedestres e ciclistas as cruzem e acessem por três locais. A construção foi feita com madeira certificada, iluminada por lâmpadas led de baixo consumo. Além disso, houve a preocupação de plantar árvores para que ela não atrapalhasse a rota dos morcegos locais. Outros pássaros também foram lembrados com caixas (na parte de baixo da ponte) e paredes de areia para ninhos. Fonte   Imagens: Blauwestad Nos siga também nas redes sociais Twitter   Flipboard   Facebook   Instagram   Pinterest

John Lautner - um arquiteto que aliou beleza à funcionalidade

Walstrom House Gosto de pesquisar casas com um toque de aconchego e que possam servir de inspiração para futuras residências compartilhadas com amigos , e esta imagem me chamou a atenção no  pinterest . Pensamos em algo no estilo Tiny Houses , mas não descartamos ideias incríveis como as desta casa. Olhando o interior, me apaixonei e fui em busca de mais informações sobre ela e seu autor. Foi assim que descobri John Lautner .   Walstrom House - foto de Jon Buono Esta casa de madeira, batizada de Walstrom House, foi construída em 1969, em Santa Monica, na Califórnia. Seu arquiteto foi  John Lautner , um dos primeiros aprendizes de Frank Lloyd Wright, no primeiro grupo de Taliesin Fellows. Nascido em 1911, e sendo sua mãe, Catheleen Gallagher, desenhista de interiores e talentosa pintora, a teve como influência na sua opção pela arquitetura.  Sua carreira foi marcada por grandes aprendizados. Além do mestre FLW, também manteve parcerias com Samuel Reisbord, Whitney R. Smith e Douglas H

Bairro flutuante e sustentável na Holanda

Que tal morar em um bairro sustentável e sobre as águas? Já existe em Amsterdã, na Holanda, um bairro assim, criado pelos seus habitantes. Seu nome é  Schoonschip - o termo holandês para “navio limpo”. Um projeto ainda pequeno, 46 casas autossuficientes em 30 arcas flutuantes.  As residências são aquecidas por painéis solares e bombas de calor, possuem telhado verde e logo as águas residuais dos banheiros será aproveitada em energia. O escritório  Space & Matter  foi contratado para desenvolver o plano urbano para o bairro sobre as águas.  Desenvolveram um projeto comunitário de comunidade inteligente circular que resultou nas 30 arcas que ligam as casas ao bairro com todas as infraestruturas técnicas necessárias para o funcionamento da comunidade.  Os moradores fizeram as casas com os arquitetos de suas preferências.  Além do planejamento urbano, Schoonschip é também sustentável no aspecto social: seus moradores atuam em comunidade para melhorar e coordenar seu bairro. Compartilh

Errar é humano, não resolver é insano

Errei sim. Adoraria dizer que fui perfeita e eficiente a maior parte da minha vida. Mas não seria verdade. Procurei ser, o que me dá um certo crédito.  Mas sempre surgem aqueles momentos em que algo dá errado. Seja no projeto ou na obra.  No projeto, as causas mais frequentes, na minha experiência, são problemas na medição dos espaços e um briefing não muito completo. São etapas fundamentais para o bom andamento de qualquer projeto. Uma das maneiras que procuro agilizar, nas medidas, é buscar o maior número possível de informações sobre o espaço a ser medido. Muitas vezes garimpo fotos de venda e procuro, se não existe planta disponível, fazer uma planta baixa baseada nas fotos. Poucas vezes erro. Mas mesmo assim, ainda me passo nas medidas. São muitos detalhes que devem ser checados, é preciso organização e muitas fotos auxiliando a memória. A entrevista com cliente é outro ponto a ser observado. Muitas vezes quem paga não é o que decide. Observar e entender as dinâmicas das pessoas n