8 Tiny cabanas para inspirar sua alma

Imagem
Na esteira das mudanças de anseios pelas quais passa a humanidade, vemos o incremento das chamadas " tiny houses ". Tiny vem do inglês muito pequeno, e assim foram batizaram casas ou cabanas com pouquíssimo espaço e muito aproveitamento. Seja para casas de veraneio, espaço de trabalho ou mesmo para residir, a experiência de viver apenas com o indispensável, parece ser das tendências mais interessantes dos tempos atuais. Até porque contrapõem de maneira bastante enfática toda uma sociedade de excessos em consumo e usos. Separei aqui 8 exemplos de tiny cabanas que são altamente inspiradoras para alimentar essa ideia de forma prática. Muitas delas são vendidas como forma pré-fabricada.  A primeira delas é  aVOID . Com 8 metros quadrados, o jovem arquiteto Leonardo di Chiara projetou uma pequena casa, inspirada em barcos de sua infância.   Pode ser acoplada a um trailer e, por meio de dobragens consegue múltiplas possibilidades de uso. E ainda conta com um mirante/janela na parte

Usando os germes para projetar - arquitetura saudável

Como assim? Usando os germes para projetar? Entendi bem? Sim, é nessa palestra TED que Jessica Green nos fala que podemos usar "bons germes" para fazer edifícios mais saudáveis.

Segundo ela, como tudo está coberto por ecossistemas repletos de bactérias, fungos e vírus, devemos pensar em como usar esses microrganismos a nosso favor através do estudo de como interagem com o nosso modo de vida.

"É realmente possível planejar ecossistemas de microrganismos? E acredito que a resposta seja sim." 


Ela mostra como já fazemos isso através de um estudo que realizou no Complexo Empresarial Lillis na Universidade do Oregon, onde coletou amostras de pó. Desse pó chegou a como esses ecossistemas se espalham nos espaços e como são diferentes entre si, dependendo de como funcionam os sistemas de ventilação e a circulação e concentração de pessoas. Uma conclusão da equipe é que "as salas deste edifício são como ilhas em um arquipélago e isso quer dizer que os engenheiros mecânicos são como engenheiros ecológicos e têm a habilidade de estruturar biomas neste edifício do jeito que querem."

Em suma, propôs uma abordagem consciente para o projeto, que ela chama de design bioinformado e que seja usado para criar edifícios mais saudáveis e bem mais inteligentes que os usuais.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Ideias de como usar nichos para decorar seus espaços

Gavetas e detalhes que fazem diferença na cozinha

10 motivos para NÃO fazer arquitetura