Pular para o conteúdo principal

Desenho a mão livre - ferramenta essencial do arquiteto

Muitos estudantes perguntam sobre o curso de arquitetura, o que podem antecipar em saber para entrar na faculdade já com um cabedal de conhecimento que lhe facilite o aprendizado. Já expliquei a rotina de um arquiteto para estudantes e falei aqui sobre 10 lições para aprender arquitetura.   
Fonte
Mas se tivesse que escolher uma prioridade, o que aprender primeiro? Teoria, prática, CADs? Essa madrugada uma jovem perguntava em uma lista de arquitetura. Minha resposta? 

Treine o olhar. Comece pelas peças de tua casa. Desenhe a mão livre o teu quarto, procure perceber a escala/tamanho das coisas sem usar réguas. A verdadeira ferramenta do arquiteto se chama percepção espacial. Faça isso pelas ruas, olhe, sinta, perceba. Treine o cérebro. Desenhe a mão livre. Muito. Sente na rua e desenhe. Viaje.
Fonte
Grandes arquitetos fizeram seu repertório dessa forma - através da observação, de viagens pelo mundo, de um caderno companheiro, ou folhas soltas onde desenhavam. Suas mentes eram ensinadas a reconhecer as relações de espaço na vida real. Uma de minhas primeiras lições na faculdade de arquitetura foi desenhar minha casa, a mão livre, sem medir. Dela passei ao edifício, depois à cidade. Nesses nossos tempos de computação e programas CADs a nos auxiliar, urge treinar a mão, urge treinar o cérebro para que possamos realmente desfrutar dessas ferramentas que fazem quase tudo, mas não o principal. Elas não projetam por nós. A concepção real nasce dentro de nós, da nossa capacidade de ver o que não existe. Ainda. 

Fonte
E lendo um texto chamado Drawing Hand in the Age of Computers fica mais evidente a necessidade dos desenhos a mão nessa era de computadores. Ali eles fizeram uma interessante relação, mostrando duas etapas do processo projetual: Concepção representada por desenhos e a realização da obra, já com fotos da edificação pronta. Um desses exemplos é mostrado abaixo. 
Fonte
Acima um croqui representando a intenção do projeto feito por Brad Cloepfil. A obra é o "Sokol Blosser Winery Tasting Room", nos EUA. A comparação entre os traços livres que expressam o conteúdo que se pretende alcançar e a obra pronta mostra o quanto se aproximam. Experimente sentar em frente ao computador sem ter a ideia clara em sua cabeça do quer fazer, para ver o quanto o seu projeto demora a fluir. Ou se flui perde em densidade e certezas. Rascunhar livremente permite que as ideias balancem em nossas mentes, que possamos brincar e construí-las lá naquele espaço que só nós percebemos.



Fonte
Portanto, se eu posso dar um conselho seria: compre um caderno de desenhos, pode ser pequeno, se cerque de lápis e borrachas e saia pelo mundo a desenhá-lo. Quando viajar fotografe menos e desenhe mais. Não se importe se ficam belos e nem tente mostrá-los ao mundo. São seus. São seu meio de exercitar sua percepção espacial. 


Veja mais sketches de arquitetos aqui

Sketches of Frank Gehry 

Comentários

  1. Queria deixar uma dica também sobre isso. muitas cidades, principalmente as capitais, mas qlq um pode montar em sua cidade tb (o face ajuda mto nisso) é o grupo de Urban Sketchers (desenhistas urbanos, traduzindo literalmente) que se reunem em partes específicas para cada um elaborar um desenho, croquis com qualquer tecnica ou material (aquarela, lapis, canetinha, bic, pastel, etc) de graça e as vezes tb se organizam para fazer roteiros, passando por varios pontos.
    É bem legal pois ajuda no traço, a ver o serviço dos outros que pode complementar o seu, trocar informações, ver mais sobre sua cidade, angulos diferentes... e geralmente é de fim de semana que organizam. Existe também grupos nacionais e eventualmente os mais profissionais convidam para workshops (pagos e as vezes gratuitos), organizam viagens, mas aí cabe a cada um ver se participa. Fica de dica ou sugestão de tópico pra post.

    ResponderExcluir
  2. Excelente dica Lilian! Adorei e já vou colocar na pauta. É super importante essa troca de experiências e a gente aprende muito com isso. Super obrigada, abraços Elenara

    ResponderExcluir
  3. Elenara, encontrei seu blog procurando dicas de desenho. Fiz faculdade de direito e agora, passados os anos, iniciei uma nova faculdade Design de Interiores e estou apanhando muito em desenho a mão livre. Amei tuas dicas de desenho a mão, e gostaria sinceramente desenhar. Estou buscando na internet informações para que eu possa aprender e treinar desenho a mão livre. Obrigada pelo incentivo que deste aqui.

    ResponderExcluir
  4. Vera Lucia!
    Que bacana! Tão bom saber de pessoas que buscam sempre aprendera mais e mais. Há vários livros e tutoriais ensinando desenhar. A mão. Já falei de alguns aqui no blog e estou torcendo para que sigas no teu aprendizado- sempre sabendo que o sucesso vem para quem persevera e treina. Adorei teu comentário. Abraços e sucesso! Elenara

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Sua opinião é super importante para nós ! Não nos responsabilizamos pelas opiniões emitidas nos comentários. Links comerciais serão automaticamente excluídos

Postagens mais visitadas deste blog

Como utilizar cortinas na decoração

Hoje temos postagem de convidados. O Cesar Fernandes da Tibério Construtora
vai nos falar sobre como utilizar cortinas na decoração.


Cortinas são fundamentais para diversos ambientes do seu lar. Além de transmitir uma sensação de amplitude ajudam a controlar a entrada de luz. E ainda dão um up no visual de qualquer ambiente. A decoração com cortinas pode parecer óbvia, mas é uma das formas mais práticas de renovar um ambiente.
Tamanho Para causar uma sensação de amplitude invista nas cortinas que começam pelo menos 15 cm antes da borda da janela e vão até o chão. Na verdade o tamanho vai depender muito do ambiente. Há casos em que pode-se usar todo o vão da parede. A altura que ela fica do piso da sua casa pode ser de sua escolha mas como o objetivo é dar um ar de maior extensão para a parede, recomenda-se que fique junto ao piso. Leve em conta que há tecidos que podem encolher em lavagens. As vezes é melhor fazer um pouco maiores para que não fiquem pequenas na manutenção. 
CoresNão exis…

Gavetas e detalhes que fazem diferença na cozinha

Organizar. Sempre um desafio na hora de planejar móveis e espaços. E um dos locais onde mais precisamos de locais coringas para guardar coisas são nas nossas cozinhas. 
Haja gavetas, nichos, cantinhos que podem ser aproveitados para os mais diversos usos. Separei algumas ideias para inspiração Aproveitando rodapés: Muitos colegas tem optado por fazer os rodapés de armários de cozinha em alvenaria e revestir a frente com pedras ou cerâmicas. É uma solução pratica principalmente pela limpeza e umidade. Mas se sobrar espaço e a opção for usar rodapés, eles podem ser usados para guardar várias coisas. (Confesso que não sei se são o melhor local para guardar vinhos, mas quem sabe...)   Porta trecos e panos de prato: Eles são super práticos porque aproveitam espaços pequenos e estreitos e guardam aquelas coisas meio feias quando ficam à vista. Não recomendo guardar panos de prato úmidos. E esse porta facas abaixo, ao lado do fogão, é super prático!  
Outro exemplo de aproveitamento de canto par…

13 ideias para quem ama gatos

Há pouco passou uma sexta feira. Era 13. Gosto das sextas feiras. Gosto do 13. Gosto dos gatos. Gosto dos gatos pretos, esses que tanto foram perseguidos como companheiros de bruxas.

Gatos são da casa -repetem como mantra os que não conhecem os gatos. Os gatos são deles mesmos. E de quem os conquistar. Ou de quem eles resolverem amar. 

Amor de gato é diferente do amor de cão. E não menos dramático. Gatos não toleram atrasos. Não aceitam menos que a nossa entrega. De preferência sem muito chamego, a não ser na hora que desejam. 

Gatos são hedonistas por natureza. Existem para viver com languidez e serem acariciados. Mimados. Paparicados. Gatos são aristocratas. Mesmo que revirem latas de lixo. 

Desconfiem da humildade felina. Ao primeiro toque de boa vida, se tornam preguiçosamente orgulhosos.   
“Um gato vive um pouco nas poltronas, no cimento ao sol, no telhado sob a lua. Vive também sobre a mesa do escritório, e o salto preciso que ele dá para atingi-la é mais do que impulso para a cultu…

10 ideias de almofadas e afins para gateiros

Festas....fiquei aqui arquitetando postagens bem suaves e lindas para esses momentos. Hoje resolvi brindá-los com 10 adoráveis ideias para almofadas, pesos de porta, mobiles e outras utilidades para amantes de gatos.

Nós, os gateiros, somos uma população em ascensão no mundo. Esses seres peludos, cheios de personalidade e amor próprio nos arrebatam. Adoramos mimá-los. E eles adoram que a gente os mime....uma parceria perfeita

1- Petit Pois e gatos. Uma dupla perfeita. Ambos sempre elegantes e cheios de charme! 
2- Mobile. Adoro! Mesmo já crescida, acho que não precisam ser só adorno de quartos infantis (meu lado criança, fazer o que????). Esse aí de cima, por exemplo, achei um mimo. 
3- Quem não ia querer entrar nessa casa tão felinamente convidativa??? Quero um para a minha porta! 
4- Patchwork e gatos!!! Tudo a ver também. lembra borralho, fogo, casa da vó e tudo isso lembra aconchego. E nada mais aconchegante que a figura de um gato, pachorrento, deitado ao pé do fogo. (Gateiros enten…